Maserati na Fórmula 1

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A Maserati começou a competir na Fórmula 1 em sua temporada inaugural, que foi disputada em 1950, e permaneceu com sua equipe própria até a temporada de 1957. Durante esse período a equipe era denominada oficialmente de Officine Alfieri Maserati.[1]

Seu programa de Fórmula 1 foi amplamente bem sucedido, proporcionando um total de 9 vitórias nos Grandes Prêmios para a equipe de fábrica.[2] Além disso, Juan Manuel Fangio venceu o Campeonato Mundial de Pilotos de 1957 com um Maserati 250F.

História[editar | editar código-fonte]

A Maserati desenhou dois carros de Fórmula 1: o Maserati 4CLT e o Maserati 250F. Além disso, o Maserati 4CL anterior à Segunda Guerra Mundial também foi usado ​​com algum sucesso. E, também, o Maserati A6GCM, projetado como um carro de Fórmula 2, foi usado na Fórmula 1. A equipe se retirou da categoria máxima do automobilismo mundial após disputar a temporada de 1957, apesar do 250F ainda ter sucesso na competição. Pilotos independentes e equipes privadas continuaram a usar o Maserati 250F até 1960.[3]

Na década de 1960, a Maserati forneceu motores à equipe de Fórmula 1 britânica Cooper. O carro mais bem-sucedido dessa colaboração foi o Cooper-Maserati T81, que possuía um motor Maserati V12. Ganhou o Grande Prêmio do México de 1966 e o Grande Prêmio da África do Sul de 1967, pilotado por John Surtees e Pedro Rodríguez, respectivamente.

Títulos Mundiais de Pilotos[editar | editar código-fonte]

Campeonatos Pilotos Temporadas
2 Argentina Juan Manuel Fangio 1954 e 1957

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]