Giovanna Amati

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Giovanna Amati
Informações pessoais
Nome completo Giovanna Amati
Nacionalidade italiana
Nascimento 20 de julho de 1959 (61 anos)
Roma, Flag of Lazio.svg Lácio
Registros na Fórmula 1
Temporadas 1992
Equipes Brabham
GPs disputados 3 (0 largadas)
Títulos 0
Vitórias 0
Pódios 0
Pontos 0
Pole positions 0
Voltas mais rápidas 0
Primeiro GP GP da África do Sul (1992)
Último GP GP do Brasil (1992)

Giovanna Amati (Roma, 20 de Julho de 1959) é uma ex-automobilista da Itália. Amati foi a última mulher a disputar o mundial de Fórmula 1, na temporada 1992 quando tentou se classificar para as três primeiras corridas (incluindo o Brasil).[1] Não conseguindo ela foi substituída por Damon Hill, que também não conseguiu classificar o carro nas corridas imediatamente seguintes.

Carreira[editar | editar código-fonte]

De família rica, aos cinco anos Giovanna foi sequestrada por bandidos em uma tentativa de extrair um resgate de seus pais.[2] Ela era filha de um rico industrial e apaixonada por automobilismo desde a infância. A italiana tinha um 500cc Moto Honda, que, secretamente, dirigia em torno de Roma, à noite e sem uma licença.

Um amigo de infância, Elio de Angelis, deu-lhe aulas de condução e logo ela avançou para o Campeonato Italiano de F3. "Com frequência eu tive que mudar as cores do meu carro para que os outros pilotos não conseguissem me identificar de uma corrida para a próxima. Para alguns deles, era francamente intolerável ser ultrapassado por uma mulher e muitas vezes, deliberadamente, eles preferiam bater em vez de perder uma posição."

Giovanna tem uma personalidade forte, e é acusada de ter tido romances com Niki Lauda e Flavio Briatore, o último, enquanto ele ainda era gerente da equipe Benetton.

Ela assinou contrato para a temporada de 1992 com Brabham, porém não conseguiu se classificar nos três primeiros grandes prêmios e foi substituída por Damon Hill. Ela continuou sua carreira em uma categoria chamada Sport Proto.

Atualmente, ela é uma jornalista da imprensa, bem como da televisão italiana.[3]

Posição de chegada nas corridas de Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

Legenda

Ano Nome Oficial da Equipe Chassi Motor 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 Pontos Posição
1992 Motor Racing
Developments Ltd
Brabham
BT60B
Judd GV
V10
RSA
NQ
G
MEX
NQ
G
BRA
NQ
G
ESP SMR MON CAN FRA GBR GER HUN BEL ITA POR JPN AUS

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. F1 na Web Arquivado em 17 de fevereiro de 2009, no Wayback Machine., As Mulheres na F-1
  2. ESPN F1. «Giovanna Amati» (em inglês). Consultado em 23 de abril de 2010  Texto " Formula 1 drivers, live F1 " ignorado (ajuda)
  3. Google Books, Fast Ladies: Female Racing Drivers 1888 to 1970


Ícone de esboço Este artigo sobre Automobilismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.