Autódromo Internacional Ayrton Senna (Goiânia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura outro autódromo, veja Autódromo Internacional Ayrton Senna.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde maio de 2018). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Autódromo Internacional Ayrton Senna (Goiânia)
Autódromo Internacional Ayrton Senna (Goiânia) track map (Brazil)--Mixed circuit.svg
Localização Goiânia, Goiás,  Brasil
Abertura 1974 (44 anos)

O Autódromo Internacional Ayrton Senna ou Autódromo Internacional de Goiânia é um autódromo na cidade de Goiânia. Seu nome é uma homenagem ao piloto Ayrton Senna.

História[editar | editar código-fonte]

Foi inaugurado em outubro de 1974. Com um circuito moderno é considerado um traçado de extrema segurança com 3,82km de extensão. Com capacidade para 100 mil pessoas, além de eventos de automobilismo e motociclismo, o autódromo é usado para a promoção de shows musicais, festas e eventos. Um dos principais momentos do autódromo foi a disputa entre os motociclistas Eddie Lawson e Kevin Schwantz em prova válida pelo campeonato mundial de motovelocidade nas categorias 250 e 500 cilindradas, em 1988. Também houve edições em 1987 e 1989.[1]

Possível demolição[editar | editar código-fonte]

Em 2011 foi proposta a ideia de vender a área do autódromo com o intuito de construir um novo em Senador Canedo (região metropolitana de Goiânia). Mas, a proposta não foi adiante devido uma série de questões, como: a família do doador do lote do circuito original, ameaçava reaver a posse da propriedade na justiça, já que o contrato de cessão, assinado nos anos 70, previa a obrigatoriedade do uso do local para fins públicos; e, a própria sociedade goiana alegando, que a única finalidade do projeto era estimular a especulação imobiliária na região. Devido a esses fatores, poucos compradores se mostraram realmente interessados na compra do imóvel.

Em agosto de 2012, o governador Marconi Perillo, ao lado de Felipe Massa autorizou o início das obras de reforma, e não mais venda, do atual Autódromo de Goiânia.[2]

Localização[editar | editar código-fonte]

O autódromo foi colocado na região sudeste de Goiânia propositalmente para evitar problemas como ruídos excessivos oriundos dos eventos que pudessem incomodar os moradores da cidade. Mas devido a falta de um plano diretor, que só agora está sendo implantado na capital, a especulação imobiliária tornou cercanias do local por condomínios fechados de alto padrão provocando conflitos entre moradores e promotores de eventos.

Atualmente recebe eventos como Stock Car Brasil, Copa Truck, "SuperBike Brasil", "KM de Arrancada", "Goiano de Motovelocidade", "Campeonato Centro-Oeste de Marcas e Pilotos" e anteriormente a Fórmula Truck. Em 2014 cogitou-se que o autódromo receberia uma etapa da MotoGP em 2015, porém o circuito não atendeu as necessidades da competição.[3]

Layouts[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Dados». Consultado em 28 de agosto de 2016. 
  2. «Ao lado de Massa, Marconi anuncia R$ 5 mi para reforma do autódromo». A Redação. 9 de Agosto de 2012. Consultado em 20 de maio de 2018. 
  3. Tiago Mendonça e Andrea Amadeo (13 de Julho de 2017). «Por que não tem MotoGP no Brasil?». Red Bull Brasil. Consultado em 20 de maio de 2018. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Autódromo Internacional Ayrton Senna (Goiânia)