Temporada de Fórmula 1 de 2003

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Temporada de Fórmula 1 de 2003 foi a 54° realizada pela FIA. Teve como campeão o alemão Michael Schumacher, da Ferrari, sendo vice-campeão o finlandês Kimi Räikkönen, da McLaren. Ficou marcada pela mudança no sistema de pontuação: a partir de 2003, 8 pilotos passariam a pontuar, e não 6, ficando em 10, 8, 6, 5, 4, 3,2,1, sendo assim mantido até o ano de 2010, quando a atual pontuação entrou em vigor. O hexacampeonato de Michael Schumacher, primeiro e por enquanto único piloto a alcançar esse feito, não veio com a mesma facilidade que nos dois anos anteriores. O piloto e sua equipe, Ferrari, encontraram duros rivais na McLaren e na Williams. O alemão teve dificuldades no início, marcando apenas 7 pontos nas 3 primeiras provas. Na Austrália e na Malásia, a McLaren venceu, respectivamente com David Coulthard e Kimi Raikkonen. No caótico GP do Brasil, em Interlagos, uma chuva torrencial causou vários acidentes e a corrida foi encerrada mais cedo, tendo como vencedor um surpreendente Giancarlo Fisichella, que deu á já decadente equipe Jordan sua última vitória. Tudo parecia indicar que as "flechas de prata" retomariam deu domínio dos anos 90, mas a reação da Ferrari começou em casa, no GP de San Marino, em Ímola, quando Schummy venceu, mesmo sabendo do falecimento de sua mãe. Seu irmão, Ralf, também disputou a corrida. Shumacher ainda venceria na Espanha e na Áustria (nessa última com seu carro pegando fogo nos boxes) e assumiria a vice liderança do campeonato, apenas 2 pontos atrás de Kimi. Na corrida seguinte, em Mônaco, a Williams passou a mostrar sua força com a vitória de Juan Pablo Montoya, com Schumacher chegando em terceiro, atrás de Kimi. Porém, o alemão assumiu a liderança após a vitória no GP do Canadá, aproveitando um mau desempenho do finlandês. Depois disso, Schumacher voltou a enfrentar dificuldades:Nos Gps da Europa e da França, seu irmão Ralf foi vencedor, e Schummy chegou, respectivamente, em quinto e terceiro, já começando a ver os adversários encostando. No GP da Inglaterra, em Silverstone, Rubens Barrichello, que estava apagado na temporada, venceu de forma categórica, enquanto Shumacher chegava apenas em quarto. A situação piorou no GP da Alemanha, quando Schumacher, correndo em casa, estava em segundo, mas teve um pneu furado, caindo para sétimo. Montoya venceu e ficou a apenas 6 pontos de distância do alemão. A corrida seguinte foi na Hungria, onde novamente a Ferrari teve um péssimo rendimento e Schumacher foi apenas o oitavo. A vitória ficou com o espanhol Fernando Alonso, que venceu pela primeira vez na categoria, seguindo por Kimi e Montoya. Naquele momento, Montoya ficava a apenas 1 ponto de Shumacher e Kimi 2. E a Williams ultrapassou a Ferrari no campeonato de construtores. O alemão iniciou sua recuperação diante da torcida, em Monza, no GP da Itália, quando ganhou de ponta a ponta, mas ainda com Montoya e Raikkonen em sua cola. No GP dos EUA, em Indianápolis, que parecia estar favorável a seus rivais, Schumacher venceu, enquanto Kimi foi segundo e Montoya errou demais, chegando apenas em sexto. Naquele momento, o colombiano não tinha mais possibilidades de conquistar o título, enquanto Schumacher abria confortáveis 9 pontos sobre Kimi Raikkonen. O finlandês precisava vencer o GP do Japão, que encerrava a temporada, e torcer para que Schumacher não pontuasse. Porém, o alemão passou sufoco em Suzuka: teve problemas, andou no meio do pelotão e chegou justamente em oitavo, marcando um ponto. Não precisava, pois seu companheiro Rubens Barrichello venceu de forma impecável, com Kimi chegando em segundo. No fim, mesmo vencendo apenas uma corrida, o finlandês ficou apenas 2 pontos atrás de Schumacher. E a Ferrari era novamente a campeã de construtores. Além de Rubens, dois outros brasileiros disputaram a temporada, ambos estreantes: Cristiano Da Matta, pilotando a equipe Toyota, teve um bom começo, chegando a liderar o GP da Inglaterra. Marcou 10 pontos, 4 a mais que seu companheiro de equipe, o experiente Olivier Panis. Antônio Pizzonia estreou na equipe Jaguar cercado de muitas expetativas, pois era muito vencedor pelas categorias em que passou. Porém, o amazonense não marcou nenhum ponto e isso, aliado ao bom desempenho de seu companheiro Mark Webber, acabou provocando sua demissão antes da temporada acabar, sendo substituído pelo inglês Justin WIlson a partir do GP da Alemanha.

Equipes e pilotos[editar | editar código-fonte]

Campeão Vice-campeão 3º Lugar
Michael Schumacher-I'm the man (cropped).jpg Raikkonen 2002.jpg J p montoya.jpg
Alemanha Michael Schumacher Finlândia Kimi Räikkönen Colômbia Juan Pablo Montoya
Itália Ferrari Reino Unido McLaren-Mercedes Reino Unido Williams-BMW
Equipe Construtor Chassis Motor Pneu No Piloto Piloto(s) de testes
Itália Scuderia Ferrari Marlboro Ferrari F2002
F2003-GA
Ferrari 051 3.0 V10
Ferrari 052 3.0 V10
B 1 Alemanha Michael Schumacher Itália Luca Badoer
Brasil Felipe Massa
2 Brasil Rubens Barrichello
Reino Unido BMW Williams F1 Team Williams-BMW FW25 BMW P83 3.0 V10 M 3 Colômbia Juan Pablo Montoya Mónaco Olivier Beretta
Brasil Antônio Pizzonia 1
Espanha Marc Gené 2
4 Alemanha Ralf Schumacher
Espanha Marc Gené
Reino Unido West McLaren Mercedes McLaren-Mercedes MP4-17D Mercedes FO110M 3.0 V10
Mercedes FO110P 3.0 V10
M 5 Reino Unido David Coulthard Áustria Alexander Wurz
6 Finlândia Kimi Räikkönen
França Mild Seven Renault F1 Team Renault R23
R23B
Renault RS23 3.0 V10 M 7 Itália Jarno Trulli Reino Unido Allan McNish
França Franck Montagny[1]
8 Espanha Fernando Alonso
Suíça Sauber Petronas Sauber-Petronas C22 Petronas 03A 3.0 V10 B 9 Alemanha Nick Heidfeld Suíça Neel Jani
10 Alemanha Heinz-Harald Frentzen
República da Irlanda Jordan Ford Jordan-Ford EJ13 Ford RS1 3.0 V10 B 11 Itália Giancarlo Fisichella Hungria Zsolt Baumgartner
Japão Satoshi Motoyama
12 República da Irlanda Ralph Firman 3
Hungria Zsolt Baumgartner
Reino Unido Jaguar Racing Jaguar-Cosworth R4 Cosworth CR-5 3.0 V10 M 14 Austrália Mark Webber Alemanha André Lotterer
15 Brasil Antônio Pizzonia
Reino Unido Justin Wilson 4
Reino Unido Lucky Strike BAR Honda BAR-Honda 005 Honda RA003E 3.0 V10 B 16 Canadá Jacques Villeneuve 5 Japão Takuma Sato
Japão Takuma Sato
17 Reino Unido Jenson Button
Itália European Minardi Cosworth Minardi-Cosworth PS03 Cosworth CR-3 3.0 V10 B 18 Reino Unido Justin Wilson Dinamarca Nicolas Kiesa
Itália Matteo Bobbi
Itália Gianmaria Bruni
Dinamarca Nicolas Kiesa 6
19 Países Baixos Jos Verstappen
Japão Panasonic Toyota Racing Toyota TF103 Toyota RVX-03 3.0 V10 M 20 França Olivier Panis Brasil Ricardo Zonta
21 Brasil Cristiano da Matta

Ferrari: depois de dominar a temporada de 2002, a equipe italiana manteve Michael Schumacher e Rubens Barrichello, campeão e vice do ano anterior.

Williams: vice campeã em 2002, mas com um abismo de distância da Ferrari, a equipe manteve sua dupla de pilotos, formada por Ralf Schumacher e Juan Pablo Montoya, sendo mais uma vez equipada pelo motor BMW.

McLaren: de maior rival da Ferrari, a equipe passou para terceira força, perdendo espaço também para a outra rival, Williams. Visando recuperar terreno, a equipe manteve sua dupla de pilotos, formada pelo veterano David Coulthard e pelo jovem Kimi Raikkonen, visto como um piloto de grande futuro. A parceria com a Mercedes continuaria.

Renault: a equipe ficou aquém das expectativas em 2002. Para 2003, visando conquistar pódios e vitórias, a equipe francesa manteve Jarno Trulli, por esse ser protegido de Flavio Briatore. Apesar de Jenson Button ter um desempenho melhor em 2002, o inglês acabou preterido, entrando no seu lugar o jovem espanhol Fernando Alonso, que correu pela Minardi em 2001, atuando em 2002 como piloto de testes da Renault.

Sauber: quinta força em 2002, a equipe manteve o alemão Nick Heidfeldt, na época considerado grande promessa. O brasileiro Felipe Massa acabou preterido pelo alemão Heinz Harald Frentzen, que estava desempregado após a falência da Arrows.

Jordan: a equipe vinha caindo de rendimento e iniciou 2003 sem grandes expectativas, pois perdeu o apoio da Honda, passando a ser equipada pelo motor Ford. O italiano Giancarlo Fisichella foi mantido e o japonês Takuma Sato saiu junto com a Honda. Para o seu lugar, chegou o irlandês Ralph Firman, estreante na categoria.

Jaguar: a equipe inglesa passou por uma renovação, com a saída de seus dois pilotos, Eddie Irvine e Pedro De La Rosa, além de vários dirigentes. Em 2003, apostou em dois jovens pilotos: o australiano Mark Webber, que surpreendeu na Minardi em 2002, com um quinto lugar em Melbourne e o brasileiro Antonio Pizzonia, que chegou cercado de expectativas, devido ao seu grande desempenho nas categorias de base.

BAR: a equipe teve um desempenho modesto em 2002, muito aquém do que se espera de um motor Honda. Jacques Villeneuve foi mantido na equipe pelo quinto ano consecutivo, enquanto Jenson Button veio da Renault para o lugar de Olivier Panis.

Minardi: autor dos heróicos 2 pontos em 2002, Mark Webber foi para a Jaguar, enquanto o malaio Alex Yoong, depois de um desempenho muito ruim, foi demitido. Para 2003, a equipe apostou no holandês Joos Verstappen, que depois de ficar fora em 2002, voltava para o grid, além de Justin Wilson, que estreava na categoria.

Toyota: Depois de um desempenho decepcionante em seu ano de estreia, a equipe trocou seus dois pilotos, chegando o estreante brasileiro Cristiano da Matta para pilotar ao lado do experiente Olivier Panis.

Calendário[editar | editar código-fonte]

Prova Grande Prêmio Data Local
1 Austrália GP da Austrália 9 de Março Melbourne
2 Malásia GP da Malásia 23 de Março Sepang
3 Brasil GP do Brasil 6 de Abril Interlagos
4 San Marino GP de San Marino 20 de Abril Ímola
5 Espanha GP da Espanha 4 de Maio Catalunya
6 Áustria GP da Áustria 18 de Maio A1-Ring
7 Mónaco GP de Mônaco 1 de Junho Monaco
8 Canadá GP do Canadá 15 de Junho Montreal
9 União Europeia GP da Europa 29 de Junho Nürburgring
10 França GP da França 6 de Julho Magny-Cours
11 Reino Unido GP da Grã-Bretanha 20 de Julho Silverstone
12 Alemanha GP da Alemanha 3 de Agosto Hockenheimring
13 Hungria GP da Hungria 24 de Agosto Hungaroring
14 Itália GP da Itália 14 de Setembro Monza
15 Estados Unidos GP dos EUA 28 de Setembro Indianapolis
16 Japão GP do Japão 12 de Outubro Suzuka
  • O Grande Prêmio da Bélgica foi retirado da temporada de 2003, por causa das leis de tabaco do país, e que várias equipes (Ferrari, McLaren, Renault, BAR e Jordan) violaram essas leis devido ao seus patrocínios e certas cláusulas em seus contratos. Isso foi posteriormente ratificado e a Fórmula 1 foi autorizada a retornar para Spa-Francorchamps em 2004.

Resultados e classificação[editar | editar código-fonte]

Grandes Prêmios[editar | editar código-fonte]

GP Grande Prêmio Pole Position Volta mais rápida Vencedor Equipe Descrição
1 Austrália GP da Austrália Alemanha Michael Schumacher Finlândia Kimi Räikkönen Reino Unido David Coulthard Reino Unido McLaren-Mercedes Detalhes
2 Malásia GP da Malásia Espanha Fernando Alonso Alemanha Michael Schumacher Finlândia Kimi Räikkönen Reino Unido McLaren-Mercedes Detalhes
3 Brasil GP do Brasil Brasil Rubens Barrichello Brasil Rubens Barrichello Itália Giancarlo Fisichella República da Irlanda Jordan-Ford Detalhes
4 San Marino GP de San Marino Alemanha Michael Schumacher Alemanha Michael Schumacher Alemanha Michael Schumacher Itália Ferrari Detalhes
5 Espanha GP da Espanha Alemanha Michael Schumacher Brasil Rubens Barrichello Alemanha Michael Schumacher Itália Ferrari Detalhes
6 Áustria GP da Áustria Alemanha Michael Schumacher Alemanha Michael Schumacher Alemanha Michael Schumacher Itália Ferrari Detalhes
7 Mónaco GP de Mônaco Alemanha Ralf Schumacher Finlândia Kimi Räikkönen Colômbia Juan Pablo Montoya Reino Unido Williams-BMW Detalhes
8 Canadá GP do Canadá Alemanha Ralf Schumacher Espanha Fernando Alonso Alemanha Michael Schumacher Itália Ferrari Detalhes
9 União Europeia GP da Europa Finlândia Kimi Räikkönen Finlândia Kimi Räikkönen Alemanha Ralf Schumacher Reino Unido Williams-BMW Detalhes
10 França GP da França Alemanha Ralf Schumacher Colômbia Juan Pablo Montoya Alemanha Ralf Schumacher Reino Unido Williams-BMW Detalhes
11 Reino Unido GP da Grã-Bretanha Brasil Rubens Barrichello Brasil Rubens Barrichello Brasil Rubens Barrichello Itália Ferrari Detalhes
12 Alemanha GP da Alemanha Colômbia Juan Pablo Montoya Colômbia Juan Pablo Montoya Colômbia Juan Pablo Montoya Reino Unido Williams-BMW Detalhes
13 Hungria GP da Hungria Espanha Fernando Alonso Colômbia Juan Pablo Montoya Espanha Fernando Alonso França Renault Detalhes
14 Itália GP da Itália Alemanha Michael Schumacher Alemanha Michael Schumacher Alemanha Michael Schumacher Itália Ferrari Detalhes
15 Estados Unidos GP dos EUA Finlândia Kimi Räikkönen Alemanha Michael Schumacher Alemanha Michael Schumacher Itália Ferrari Detalhes
16 Japão GP do Japão Brasil Rubens Barrichello Alemanha Ralf Schumacher Brasil Rubens Barrichello Itália Ferrari Detalhes

Classificação de pilotos[editar | editar código-fonte]

Pos Piloto AUS Austrália MAL Malásia BRA Brasil SMR San Marino ESP Espanha AUT Áustria MON Mónaco CAN Canadá EUR União Europeia FRA França GBR Reino Unido GER Alemanha HUN Hungria ITA Itália USA Estados Unidos JPN Japão Pts
1 Alemanha Michael Schumacher 4 6 Ret 1 1 1 3 1 5 3 4 7 8 1 1 8 93
2 Finlândia Kimi Räikkönen 3 1 2 2 Ret 2 2 6 Ret 4 3 Ret 2 4 2 2 92
3 Colômbia Juan Pablo Montoya 2 12 Ret 7 4 Ret 1 3 2 2 2 1 3 2 6 Ret 82
4 Brasil Rubens Barrichello Ret 2 Ret 3 3 3 8 5 3 7 1 Ret Ret 3 Ret 1 65
5 Alemanha Ralf Schumacher 8 4 7 4 5 6 4 2 1 1 9 Ret 4 Ret 12 58
6 Espanha Fernando Alonso 7 3 3 6 2 Ret 5 4 4 Ret Ret 4 1 8 Ret Ret 55
7 Reino Unido David Coulthard 1 Ret 4 5 Ret 5 7 Ret 15 5 5 2 5 Ret Ret 3 51
8 Itália Jarno Trulli 5 5 8 13 Ret 8 6 Ret Ret Ret 6 3 7 Ret 4 5 33
9 Reino Unido Jenson Button 10 7 Ret 8 9 4 Ret Ret 7 Ret 8 8 10 Ret Ret 4 17
10 Austrália Mark Webber Ret Ret 9 Ret 7 7 Ret 7 6 6 14 11 6 7 Ret 11 17
11 Alemanha Heinz-Harald Frentzen 6 9 5 11 Ret DNS Ret Ret 9 12 12 Ret Ret 13 3 Ret 13
12 Itália Giancarlo Fisichella Ret Ret 1 15 Ret Ret 10 Ret 12 Ret Ret 13 Ret 10 7 Ret 12
13 Brasil Cristiano da Matta Ret* 11 10 12 6 10 9 11 Ret 11 7 6 11 Ret 9 7 10
14 Alemanha Nick Heidfeld Ret 8 Ret 10 10 Ret 11 Ret 8 13 17 10 9 9 5 9 6
15 França Olivier Panis Ret Ret Ret 9 Ret Ret 13 8 Ret 8 11 5 Ret Ret Ret 10 6
16 Canadá Jacques Villeneuve 9 Ret 6 Ret Ret 12 Ret Ret Ret 9 10 9 Ret 6 Ret 6
17 Espanha Marc Gené 5 4
18 Japão Takuma Sato 6 3
19 República da Irlanda Ralph Firman Ret* 10 Ret Ret 8 11 12 Ret 11 15 13 Ret Ret 14 1
20 Reino Unido Justin Wilson Ret* Ret Ret Ret 11 13 Ret Ret 13 14 16 Ret Ret Ret 8 13 1
21 Brasil Antônio Pizzonia Ret* Ret Ret 14 Ret 9 Ret 10 10 10 Ret 0
22 Países Baixos Jos Verstappen 11 13 Ret Ret 12 Ret Ret 9 14 16 15 Ret 12 Ret 10 15 0
23 Dinamarca Nicolas Kiesa 12* 13 12 11 16 0
24 Hungria Zsolt Baumgartner Ret* 11 0
Pos Piloto AUS Austrália MAL Malásia BRA Brasil SMR San Marino ESP Espanha AUT Áustria MON Mónaco CAN Canadá EUR União Europeia FRA França GBR Reino Unido GER Alemanha HUN Hungria ITA Itália USA Estados Unidos JPN Japão Pts
Cor Resultado
Ouro Vencedor
Prata 2º lugar
Bronze 3º lugar
Verde Terminou, nos pontos
Azul Terminou, sem pontos
Púrpura Retirou-se
(Ret)
Vermelho Não qualificado
(NQ)
Preto Desqualificado
(DSQ)
Branco Não largou
(NL)
Azul claro Apenas Treino (AT)
Sem cor Não participou
(NP)
Lesionado
(Les)
Excluído
(EX)

Negrito – Pole position
Itálico – Volta mais rápida

  • Em negrito indica pole position e itálico volta mais rápida.

Pilotos[editar | editar código-fonte]

Pos Piloto Construtor(es) Corridas Vitórias Pódiuns Poles V.rápidas Subtotal
de
Pontos
Total
de
Pontos
1 Alemanha Michael Schumacher Itália Ferrari 16 6 8 5 5 93 93
2 Finlândia Kimi Räikkönen Reino Unido McLaren-Mercedes 16 1 10 2 3 91 91
3 Colômbia Juan Pablo Montoya Reino Unido Williams-BMW 16 2 9 1 3 82 82
4 Brasil Rubens Barrichello Itália Ferrari 16 2 8 3 3 65 65
5 Alemanha Ralf Schumacher Reino Unido Williams-BMW 15 2 3 3 1 58 58
6 Espanha Fernando Alonso França Renault 16 1 4 2 1 55 55
7 Reino Unido David Coulthard Reino Unido McLaren-Mercedes 16 1 3 0 0 51 51
8 Itália Jarno Trulli França Renault 16 0 1 0 0 33 33
9 Reino Unido Jenson Button Reino Unido BAR-Honda 16 0 0 0 0 17 17
10 Austrália Mark Webber Reino Unido Jaguar-Cosworth 16 0 0 0 0 17 17
11 Alemanha Heinz-Harald Frentzen Suíça Sauber-Petronas 15 0 1 0 0 13 13
12 Itália Giancarlo Fisichella República da Irlanda Jordan-Ford 16 1 1 0 0 12 12
13 Brasil Cristiano da Matta Japão Toyota 16 0 0 0 0 10 10
14 Alemanha Nick Heidfeld Suíça Sauber-Petronas 16 0 0 0 0 6 6
15 França Olivier Panis Japão Toyota 16 0 0 0 0 6 6
16 Canadá Jacques Villeneuve Reino Unido BAR-Honda 15 0 0 0 0 6 6
17 Espanha Marc Gené Reino Unido Williams-BMW 1 0 0 0 0 4 4
18 Japão Takuma Sato Reino Unido BAR-Honda 1 0 0 0 0 3 3
19 República da Irlanda Ralph Firman República da Irlanda Jordan-Ford 14 0 0 0 0 1 1
20 Reino Unido Justin Wilson Itália Minardi-Cosworth
Reino Unido Jaguar-Cosworth
11
5
0
0
0
0
0
0
0
0
0
1
1
21 Brasil Antônio Pizzonia Reino Unido Jaguar-Cosworth 11 0 0 0 0 0 0
22 Países Baixos Jos Verstappen Itália Minardi-Cosworth 16 0 0 0 0 0 0
23 Dinamarca Nicolas Kiesa Itália Minardi-Cosworth 5 0 0 0 0 0 0
24 Hungria Zsolt Baumgartner República da Irlanda Jordan-Ford 2 0 0 0 0 0 0

Classificação de construtores[editar | editar código-fonte]

Pos Construtor Chassis Motor Pneu Pontos GPs Vitórias Pódios Poles V. rápidas
1 Itália Ferrari F2002
F2003-GA
Ferrari 051 V10
Ferrari 052 V10
B 158 16 8 16 8 8
2 Reino Unido Williams FW25 BMW P83 V10 M 144 16 4 12 4 4
3 Reino Unido McLaren MP4-17D Mercedes F0110M V10 M 142 16 2 13 2 3
4 França Renault R23
R23B
Renault RS23 V10 M 88 16 1 5 2 1
5 Reino Unido BAR 005 Honda RA003E V10 B 26 16 0 0 0 0
6 Suíça Sauber C22 Petronas 03A V10 B 19 16 0 1 0 0
7 Reino Unido Jaguar R4 Cosworth CR-5 V10 M 18 16 0 0 0 0
8 Japão Toyota TF103 Toyota RVX-03 V10 M 16 16 0 0 0 0
9 República da Irlanda Jordan EJ13 Ford CR-5 V10 B 13 16 1 1 0 0
10 Itália Minardi PS03 Cosworth CR-3 V10 B 0 16 0 0 0 0

Referências

  1. Foi piloto de teste por uma corrida em 2003

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. A Jaguar ofereceu um teste a Antônio Pizzonia, porém ele saiu da equipe, e mais tarde voltou para a equipe BMW-Williams para ser piloto de testes.
  2. Marc Gené substituiu Ralf Schumacher na Williams no GP da Itália.
  3. Ralph Firman sofreu lesões como resultado da colisão durante o treino livre do GP da Hungria. A Jordan substituiu-o pelo húngaro Zsolt Baumgartner (piloto de testes da Jordan e estreando na categoria, assim também como da Hungria) em duas corridas, e retornou para os dois últimos GPs da temporada.
  4. Tendo começado a temporada como piloto da Minardi, Justin Wilson juntou-se mais tarde com a equipe Jaguar para ocupar a vaga deixada por Pizzonia, devido ao baixo desempenho para as últimas 5 corridas da temporada.
  5. O dinamarquês Nicolas Kiesa ocupou a vaga de Wilson na Minardi nas 5 últimas corridas do campeonato.
  6. Após uma sequência de resultados decepcionantes, a BAR substitui Jacques Villeneuve por Takuma Sato (piloto de testes da BAR) no GP do Japão.