Mika Salo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mika Salo
Mika Salo 2007 (crop).JPG
Informações pessoais
Nome completo Mika Juhani Salo
Nacionalidade finlandês
Nascimento 30 de novembro de 1966 (50 anos)
Helsínquia
Registros na Fórmula 1
Temporadas 1994-2000, 2002
Equipes 7 (Lotus, Tyrrell, Arrows, BAR, Ferrari, Sauber e Toyota)
GPs disputados 111 (109 largadas)
Títulos 0 (10º em 1999)
Vitórias 0
Pódios 2
Pontos 33
Pole positions 0
Primeiro GP GP do Japão de 1994
Último GP GP do Japão de 2002
Registros na Champ Car
Temporadas 2003
Equipes KV Racing Technology
Corridas 5
Títulos 0
Vitórias 0
Pódios 1
Pole positions 0
Registros nas 24 Horas de Le Mans
Edições 2003, 2007-2010, 2014
Equipes Audi Sport UK, Arena Motorsport, Risi Competizione, AF Corse, SMP Racing
Vitórias em classe(s) 0

Mika Juhani Salo (Helsínquia, 30 de novembro de 1966) é um piloto de automobilismo da Finlândia. Ficou na Fórmula 1 de 1994 a 2002, sem nenhuma vitória. Atualmente compete em categorias inferiores, e também é o comentarista oficial de Fórmula 1 na Finlândia.

Início de carreira[editar | editar código-fonte]

Fórmulas 3 e japonesa[editar | editar código-fonte]

Em 1989, Salo competiu no Campeonato Britânico de Fórmula 3, pela Alan Docking Racing. Ele correu com um Reynard-Toyota, que não era o melhor conjunto do grid. Permaneceu na equipe para 1990 e seu carro passa a ter um competitivo chassis Ralt, ele correu contra o seu conterrâneo (e rival) Mika Häkkinen na F-3, terminando em segundo lugar. No mesmo ano, Salo foi pego dirigindo bêbado, e posteriormente, a chance de obter uma superlicença da FIA para competir na Fórmula 1 foi impugnada. Ele, então, foi para o Japão, em uma tentativa de relançar a sua carreira.

Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

1994: Lotus[editar | editar código-fonte]

Após ter seu pedido de superlicença negado por dirigir embriagado em 1990, Salo estreou na Fórmula 1 em 1994 pela equipe Lotus, que estava em uma séria dificuldade financeira. Em seu primeiro GP, no Japão, ele terminou em 10º lugar, a uma volta do vencedor, o inglês Damon Hill da Williams e suplantou o companheiro de equipe, o italiano Alessandro Zanardi. Terminou em 32º lugar entre todos os pilotos, sem nenhum ponto marcado. Na última corrida, na Austrália, abandou a prova com problemas elétricos, encerrando o ciclo da tradicional equipe inglesa, que fechou o ano zerada.

1995-1997: Tyrrell[editar | editar código-fonte]

Salo voltou para a F-1 defendendo as cores da Tyrrell - outra equipe tradicional em crise - em 1995. Ele teve como companheiro de time o japonês Ukyo Katayama. Nesse período, o finlandês sempre superou o nipônico. Com cinco quintos lugares nos GPs: Itália e Austrália em 1995, Brasil e Mônaco em 1996 e Mônaco em 1997 (última vez que um piloto pontuou para a equipe britânica) foram seus melhores desempenhos na Tyrrell. Sua passagem na equipe inglesa durou de 1995 a 1997.

1998: Arrows[editar | editar código-fonte]

Após sair da Tyrrell, Mika Salo foi contratado pela Arrows, que perdia Damon Hill, contratado pela Jordan e mantinha o brasileiro Pedro Paulo Diniz. O finlandês teve como melhor desempenho um quarto lugar no GP de Mônaco. Salo terminou a temporada na décima quarta colocação.

1999: melhor fase[editar | editar código-fonte]

BAR: substituindo Zonta[editar | editar código-fonte]

Encerrado seu contrato com a Arrows, Salo ficou sem emprego para 1999. Sua vaga na equipe inglesa foi ocupada por Tora Takagi (ex-Tyrrell), enquanto Pedro Paulo Diniz, que perdeu a vaga para o espanhol Pedro de la Rosa, foi para a Sauber. Entretanto, o finlandês não ficaria desempregado por muito tempo. Devido ao acidente que impediu Ricardo Zonta de competir no GP do Brasil, Salo substituiu o brasileiro em três corridas: (San Marino, Espanha e Mônaco).

Ferrari: substituindo Schumi[editar | editar código-fonte]

Outro acidente deu uma nova oportunidade a Salo. Michael Schumacher havia fraturado a perna em Silverstone. O italiano Luca Badoer, titular da Minardi em 1999 e "eterno test-driver" da "Scuderia", não quis competir no lugar do alemão. Salo foi chamado para auxiliar Eddie Irvine na disputa pelo título, chegando a liderar o GP da Alemanha, mas, na metade da corrida, o piloto finlandês teve que entregar a vitória ao norte-irlandês para que este tivesse chance de ganhar o título. Salo terminou em 2º na corrida, seu primeiro e melhor podium na sua carreira na Fórmula 1. Seu segundo e último podium foi o 3º lugar no GP da Itália. Sua última corrida pela equipe italiana foi no GP da Europa, em Nürburgring já que o piloto alemão já tinha condições físicas de voltar a pilotar as duas últimas do campeonato. Mika Salo terminou em 10º lugar, sua melhor classificação em toda a carreira na categoria.

2000: Sauber[editar | editar código-fonte]

O bom desempenho fez Salo retornar definitivamente à F-1 com um contrato para disputar a temporada de 2000 pela equipe Sauber, e seu companheiro era novamente Pedro Paulo Diniz. No final, ele ficou em 11º lugar.

2001-2002: Toyota[editar | editar código-fonte]

Os últimos anos de Salo na F-1 foram na equipe Toyota, que estava nascendo. Fora da F-1 em 2001, ele foi o piloto de testes da equipe, e retornou para disputar seu último campeonato em 2002. Esta temporada foi uma desilusão, e o finlandês, aos 35 anos, fez apenas dois pontos, os primeiros da Toyota, que terminou em último lugar, atrás até mesmo da Minardi. Depois, a Toyota anunciou que não contaria com o veterano finlandês para a sua segunda temporada. Esta foi a gota de água para Mika Salo.

Todos os Resultados de Mika Salo na Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Oficial da Equipe Chassis Motor Pneus 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 Pontos Posição
2002 Panasonic Toyota Racing Toyota TF102 Toyota RVX-02 V10 M AUS
MAL
12º
BRA
SMR
Ret
ESP
AUT
MON
Ret
CAN
Ret
EUR
Ret
GBR
Ret
FRA
Ret
ALE
HUN
15º
BEL
ITA
11º
EUA
14º
JAP
2 17º
2000 Red Bull Sauber Petronas Sauber C19 Petronas SPE-04A V10 B AUS
DSQ
BRA
DNS
SMR
GBR
ESP
EUR
Ret
MON
CAN
Ret
FRA
10º
AUT
ALE
HUN
10º
BEL
ITA
EUA
Ret
JAP
10º
MAL
6 11º
1999 British American Racing BAR 01 Supertec FB01 V10 B SMR
MON
Ret
ESP
10 10º
Scuderia Ferrari Marlboro Ferrari F399 Ferrari 048 V10 AUT
ALE
HUN
12º
BEL
ITA
EUR
Ret
1998 Danka Zepter Arrows Arrows A19 Arrows T2-F1 V10 B AUS
Ret
BRA
Ret
ARG
Ret
SMR
ESP
Ret
MON
CAN
Ret
FRA
13º
GBR
Ret
AUT
Ret
ALE
14º
HUN
Ret
BEL
DNS
ITA
Ret
LUX
14º
JAP
Ret
3 13º
1997 PIAA Tyrrell Tyrrell 025 Ford ED4 V8 G AUS
Ret
BRA
13º
ARG
SMR
MON
ESP
Ret
CAN
Ret
FRA
Ret
GBR
Ret
ALE
Ret
HUN
13º
BEL
11º
ITA
Ret
AUT
Ret
LUX
10º
JAP
Ret
EUR
12º
2 17º
1996 Tyrrell Yamaha Tyrrell 024 Yamaha OX11A V10 G AUS
BRA
ARG
Ret
EUR
DSQ
SMR
Ret
MON
ESP
DSQ
CAN
Ret
FRA
10º
GBR
ALE
HUN
Ret
BEL
ITA
Ret
POR
11º
JAP
Ret
5 13º
1995 Nokia Tyrrell Yamaha Tyrrell 023 Yamaha OX10C V10 G BRA
ARG
Ret
SMR
Ret
ESP
10º
MON
Ret
CAN
FRA
15º
GBR
ALE
Ret
HUN
Ret
BEL
ITA
POR
13º
EUR
10º
PAC
12º
JAP
AUS
5 15º
1994 Team Lotus Lotus 109 Mugen-Honda MF-351 V10 G JAP
10º
AUS
Ret
0 NC
(32º)

2003: Champ Car[editar | editar código-fonte]

Após abandonar a Fórmula 1, Salo continuou correndo em outras categorias, inclusive a extinta Champ Car, onde correu pela PKV Racing, conquistando um pódio, em Miami. Depois disso, deixou definitivamente as categorias de monopostos.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Atualmente, Mika Salo reside em Mônaco, com sua esposa japonesa Noriko Salo, e seus dois filhos. Seu afilhado Jesse Krohn concorre na Fórmula Renault, tanto na Escandinávia quanto no Reino Unido.

Como seus compatriotas Keke Rosberg e J.J. Lehto, Salo tem atuado como comentarista de F-1 em seu país. Durante o polêmico GP dos EUA de 2005, marcado pela "guerra dos pneus", ele saiu da cabine.

Homenageando seu amigo, Roland Ratzenberger, falecido em Ímola 1994, batizou seu filho com o nome de Max Yuki Roland.

Ícone de esboço Este artigo sobre Fórmula 1 é um esboço relacionado ao projeto sobre Fórmula 1. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.