JJ Lehto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Jyrki Järvilehto)
Ir para: navegação, pesquisa
J.J. Lehto
JJ Lehto (Petit Le Mans, 2004).jpg
Lehto na Petit Le Mans, em 2004.
Informações pessoais
Nome completo Jyrki Juhani Järvilehto
Nacionalidade finlandês
Nascimento 31 de janeiro de 1966 (51 anos)
Registros na Fórmula 1
Temporadas 19891994
GPs disputados 70 (62 largadas)
Títulos 0 (12º em 1991)
Vitórias 0
Pódios 1
Pontos 10
Pole positions 0
Primeiro GP Portugal GP de Portugal, Estoril, 1989
(não-classificado)
Último GP Austrália GP da Austrália, Adelaide, 1994
Registros na Champ Car
Temporadas 1998
Equipes 1 (Hogan)
Corridas 19
Títulos 0 (20º em 1998)
Vitórias 0
Pódios 0
Pontos 25
Pole positions 0
Primeira corrida Estados Unidos GP de Homestead, 1998
Última corrida Estados Unidos GP de Fontana, 1998
Registros nas 24 Horas de Le Mans
Edições 1990–1991, 1995–1997, 1999, 2002–2005
Equipes 7 (Richard Lloyd Racing, Kremer Racing,
Kokusai Kaihatsu, GTC Competition,
BMW Motorsport, Team Cadillac,
Champion Racing)
Vitórias em classe(s) 2 (1995, 2005)

Jyrki Juhani Järvilehto (Espoo, 31 de janeiro de 1966), popularmente conhecido como J.J. Lehto, é um ex-piloto de Fórmula 1 finlandês. Seu mentor foi Keke Rosberg, campeão da modalidade em 1982, que sugeriu a Jyrki que simplificasse o nome.

Carreira[editar | editar código-fonte]

A carreira de Lehto começou no kart, quando ele tinha apenas 5 anos de idade, em 1971, e com apenas 14, competia na Fórmula Ford. Até 1988, dominou o automobilismo escandinavo, e isto atraiu o interesse do ex-piloto Keke Rosberg, que passou a ser seu empresário. Uma das primeiras decisões do campeão mundial de 1982 foi sugerir a mudança de nome do seu pupilo, que passou a ser J.J., iniciais de seus dois primeiros nomes, suprimindo ainda o Järvi do sobrenome, passando a ser chamado de J.J. Lehto.

Ainda em 1988, mudou-se para a Inglaterra, para disputar a Fórmula 3, tornando-se campeão da edição inglesa da categoria, e em seguida tentou a sorte na Fórmula 1, conciliando com seu trabalho na Fórmula 3000, onde terminou em 14º lugar, com 6 pontos.

Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

Depois de testes com a Ferrari, Lehto é chamado para pilotar para a estreante equipe Onyx, ao lado do veterano sueco Stefan Johansson.

Substituindo o belga Bertrand Gachot, demitido após uma temporada malsucedida, o jovem finlandês teria sua primeira chance no GP de Portugal (prova onde a Onyx obteve seu único pódio, com Johansson), mas não teve sucesso em obter a classificação. Sua estreia "oficial" foi na Espanha, onde abandonou. Não conseguiu uma vaga no grid no GP do Japão, e não chegou ao final do chuvoso GP da Austrália.

Lehto ficou na Onyx em 1990, disputando mais duas provas (San Marino e Alemanha). Com a falência da escuderia, ficou sem equipe no resto do ano. Voltaria em 1991, pela Scuderia Italia,ao lado do italiano Emanuele Pirro.

Em San Marino, Lehto obtém seu único pódio na F-1 ao chegar na terceira posição, atrás das McLarens de Ayrton Senna e Gerhard Berger. Estes pontos lhe deram o 12º lugar na classificação geral. Permanece na equipe em 1992, mas suas prestações não foram bem-sucedidas, terminando o ano zerado.

Assina contrato com a Sauber, que estrearia em 1993, tendo como companheiro de cockpit o austríaco Karl Wendlinger, vindo da March. Em sua estreia pela nova equipe, marcou 2 pontos, os primeiros da história da Sauber na categoria. Abandonou os GPs do Brasil e da Europa, mas chegou em 4º em San Marino. Lehto não pontuou mais na temporada, mas alcançou o 13º posto na classificação geral.

1994 foi o último ano de Lehto na F-1. Tendo assinado com a equipe Benetton, substituindo Riccardo Patrese, o finlandês acabou sofrendo um grave acidente durante teste em Silverstone, causando lesões na vértebra cervical, deixando-o de fora dos GPs do Brasil e do Pacífico. Nas 2 provas, foi substituído pelo jovem holandês Jos Verstappen. A estreia oficial pela escuderia inglesa deu-se no fatídico GP de San Marino, onde nem chegou a largar - sua Benetton foi violentamente acertada pela Lotus de Pedro Lamy. Na ocasião, largaria em 4º, sua melhor posição de largada na F-1.

Fora de forma, Lehto viu sua vaga ser novamente ocupada por Verstappen após a etapa do Canadá, onde chegou em sexto lugar, marcando seu único ponto em 1994 e o último em sua carreira na F-1. Voltou a correr no Itália, e em seguida teve seu contrato rescindido após o GP de Portugal. Ele ainda voltaria à Sauber para disputar as corridas do Japão e da Austrália, deixando a categoria logo em seguida.

CART[editar | editar código-fonte]

Quatro anos depois de ter deixado a F-1, Lehto retornaria a uma categoria de maior porte do automobilismo. Desta vez, o destino seria a CART (mais tarde, Champ Car), onde pilotaria para a equipe Hogan. Estreou no GP de Homestead, chegando em 14º lugar. Seu primeiro ponto veio no GP do Rio de Janeiro, com um 10º posto. Em Surfer's Paradise, Lehto quebrou um tabu: após seis anos sem chegar entre os 5 primeiros colocados, o finlandês conquistou a quinta posição, sua melhor posição de chegada na categoria. Lehto terminou a temporada em 20º lugar, com 25 pontos.

24 Horas de Le Mans[editar | editar código-fonte]

McLaren F1 GTR, pilotada por Lehto entre 1995 e 1997.
Lehto na Petit Le Mans de 2005.

Desde 1990, Lehto competia nas 24 Horas de Le Mans, disputando outras quinze edições (não largou em cinco). Aposentou-se de vez das pistas em 2005, e em grande estilo: venceu a edição da tradicional prova, pilotando um Audi R8 juntamente com o dinamarquês Tom Kristensen e o alemão Marco Werner.

Desde 2001, é comentarista de Fórmula 1 em uma TV da Finlândia.

Acusação de homicídio[editar | editar código-fonte]

O local do acidente com a lancha pilotada por Lehto em 2010.

Em junho de 2010, Lehto voltou às manchetes, desta vez por causa de um acidente. A lancha que ele pilotava bateu em um pilar de uma ponte. Um amigo que estava com ele morreu ao ser arremessado para fora da embarcação.

O ex-piloto foi indiciado por homicídio culposo (sem intenção de matar), e policiais chegaram a obrigá-lo a fazer o teste do bafômetro, pois havia a suspeita de Lehto estar embriagado. Ele chegou a declarar que não se lembrava do acidente, pois estava sob efeito de fortes medicamentos.

Resultados na Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

(legenda) (Corrida marcada em negrito indica pole position; corrida marcada em itálico indica volta mais rápida)

Temporada Equipe Chassis Motor 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 Pontos Classificação
1994 Mild Seven Benetton Benetton B194 Ford Zetec V8 SMR
Ret
MON
ESP
Ret
CAN
ITA
POR
Ret
1 24º
Broker Sauber Mercedes Sauber C13 Mercedes V10 JAP
Ret
AUS
10º
1993 Sauber Sauber C12 Sauber V10 AFS
BRA
Ret
EUR
Ret
SMR
ESP
Ret
MON
Ret
CAN
FRA
Ret
GBR
ALE
Ret
HUN
Ret
BEL
ITA
Ret
POR
JAP
AUS
Ret
5 13º
1992 BMS Scuderia Italia Dallara F192 Ferrari V12 AFS
Ret
MEX
BRA
ESP
Ret
SMR
11º
MON
CAN
FRA
GBR
13º
ALE
10º
HUN
NQ
BEL
ITA
11º
POR
Ret
JAP
AUS
Ret
0 NC
1991 BMS Scuderia Italia Dallara F191 Judd V10 EUA
Ret
BRA
Ret
SMR
MON
11º
CAN
Ret
MEX
Ret
FRA
Ret
GBR
13º
ALE
Ret
HUN
Ret
BEL
Ret
ITA
Ret
POR
Ret
ESP
JAP
Ret
AUS
12º
4 12º
1990 Moneytron Onyx Formula One Onyx ORE-1 Ford Cosworth V8 EUA
NQ
BRA
NQ
0 NC
Onyx ORE-1B SMR
12º
MON
Ret
CAN
Ret
MEX
12º
FRA
NQ
GBR
NQ
Monteverdi ORE-1B ALE
NC
HUN
NQ
1989 Moneytron Onyx Formula One Onyx ORE-1 Ford Cosworth V8 POR
NPQ
ESP
Ret
JAP
NPQ
AUS
Ret
0 NC

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons