Grande Prêmio da Espanha de 1989

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Grande Prêmio da Espanha
de Fórmula 1 de 1989
Circuito de Jerez (1985-1992).svg
Quarto GP da Espanha realizado em Jerez
Detalhes da corrida
Data 1º de outubro de 1989
Nome oficial XXXI Gran Premio Tio Pepe de España[nota 1]
Local Circuito de Jerez, Jerez de la Frontera, Província de Cádis, Andaluzia, Espanha
Total 73 voltas / 307.918 km
Condições do tempo Ensolarado, quente, seco
Pole
Piloto
Brasil Ayrton Senna McLaren-Honda
Tempo 1:20.291
Volta mais rápida
Piloto
Brasil Ayrton Senna McLaren-Honda
Tempo 1:25.779 (na volta 55)
Pódio
Primeiro
Brasil Ayrton Senna McLaren-Honda
Segundo
Áustria Gerhard Berger Ferrari
Terceiro
França Alain Prost McLaren-Honda

Resultados do Grande Prêmio da Espanha de Fórmula 1 realizado em Jerez à 1º de outubro de 1989. Foi a décima quarta e antepenúltima etapa da temporada e teve como vencedor o brasileiro Ayrton Senna,[1] o qual precisará vencer no Japão e na Austrália para chegar ao título, caso contrário o francês Alain Prost, seu rival na equipe McLaren, conquistará o tricampeonato mundial.[2][nota 2]

Resumo[editar | editar código-fonte]

"Você esperava vencer tão facilmente?", perguntou o entrevistador da FIA na conferência oficial de imprensa, após a vitória de ponta a ponta de Ayrton Senna. "Fácil?", retrucou o piloto. "Até para chegar aqui foi difícil", afirmou, referindo-se à escadaria que levava até à sala.

Na verdade, a corrida parecia ter sido fácil para Ayrton porque ele havia ganho, feito a pole e a volta mais rápida. E, curiosamente, a ordem da largada foi mantida no pódio, com o brasileiro seguido de Gerhard Berger (Ferrari) e Alain Prost. Uma bela despedida de Ayrton Senna da temporada europeia. Agora, viajaria ao Japão para decidir com Alain Prost quem seria o campeão de 1989.

Nigel Mansell não disputou o GP da Espanha por suspensão, depois de ter ignorado a bandeira preta na etapa de Portugal, quando engatou a marcha-ré dentro dos boxes.

Gregor Foitek substituiria o alemão Christian Danner na Rial, mas um acidente nos treinos obrigou a equipe a rescindir seu contrato.

Primeira corrida que J. J. Lehto obtém a classificação no grid. Ele, que substituíra o belga Bertrand Gachot na Onyx, não conseguiu se qualificar para o GP de Portugal.

Classificação da prova[editar | editar código-fonte]

Pos. Piloto Construtor Voltas Tempo/Diferença Grid Pontos
1 1 Brasil Ayrton Senna McLaren-Honda 73 1:47:48.264 1 9
2 28 Áustria Gerhard Berger Ferrari 73 + 27.051 2 6
3 2 França Alain Prost McLaren-Honda 73 + 53.788 3 4
4 4 França Jean Alesi Tyrrell-Ford 72 + 1 volta 9 3
5 6 Itália Riccardo Patrese Williams-Renault 72 + 1 volta 6 2
6 30 França Philippe Alliot Lola-Lamborghini 72 + 1 volta 5 1
7 22 Itália Andrea de Cesaris Dallara-Ford 72 + 1 volta 15
8 11 Brasil Nelson Piquet Lotus-Judd 71 + 2 voltas 7
9 9 Reino Unido Derek Warwick Arrows-Ford 71 + 2 voltas 16
10 3 Reino Unido Jonathan Palmer Tyrrell-Ford 71 + 2 voltas 13
Ret 10 Estados Unidos Eddie Cheever Arrows-Ford 61 Motor 61
Ret 20 Itália Emanuele Pirro Benetton-Ford 59 Spun Off 10
Ret 21 Itália Alex Caffi Dallara-Ford 55 Motor 23
Ret 7 Reino Unido Martin Brundle Brabham-Judd 51 Spun Off 8
Ret 15 Brasil Mauricio Gugelmin March-Judd 47 Colisão 26
Ret 24 Espanha Luis Pérez-Sala Minardi-Ford 47 Spun Off 20
Ret 5 Bélgica Thierry Boutsen Williams-Renault 40 Bomba de combustível 21
Ret 26 França Olivier Grouillard Ligier-Ford 34 Motor 24
Ret 23 Itália Pierluigi Martini Minardi-Ford 27 Spun Off 4
Ret 16 Itália Ivan Capelli March-Judd 23 Transmissão 19
Ret 37 Finlândia J. J. Lehto Onyx-Ford 20 Câmbio 17
Ret 18 Itália Piercarlo Ghinzani Osella-Ford 17 Câmbio 25
Ret 19 Itália Alessandro Nannini Benetton-Ford 14 Spun Off 14
Ret 8 Itália Stefano Modena Brabham-Judd 11 Pane elétrica 12
Ret 17 Itália Nicola Larini Osella-Ford 6 Suspensão 11
Ret 12 Japão Satoru Nakajima Lotus-Judd 0 Colisão 18
DNQ 25 França René Arnoux Ligier-Ford
DNQ 39 França Pierre-Henri Raphanel Rial-Ford
DNQ 38 Suíça Gregor Foitek Rial-Ford
DNPQ 40 Itália Gabriele Tarquini AGS-Ford
DNPQ 36 Suécia Stefan Johansson Onyx-Ford
DNPQ 31 Brasil Roberto Moreno Coloni-Ford
DNPQ 29 Itália Michele Alboreto Lola-Lamborghini
DNPQ 35 Japão Aguri Suzuki Zakspeed-Yamaha
DNPQ 41 França Yannick Dalmas AGS-Ford
DNPQ 34 Alemanha Ocidental Bernd Schneider Zakspeed-Yamaha
DNPQ 33 Argentina Oscar Larrauri Eurobrun-Judd

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

  • Nota: Somente as primeiras cinco posições estão listadas e a campeã mundial de construtores surge grafada em negrito. Entre 1981 e 1990 cada piloto podia computar onze resultados válidos por temporada não havendo descartes no mundial de construtores.

Notas

  1. A denominação oficial de uma corrida não reflete, necessariamente, o número real de provas realizadas sob um mesmo nome, informação esta inserida abaixo na caixa de sucessão.
  2. Voltas na liderança: Ayrton Senna liderou as 73 voltas da prova.

Referências

Precedido por
Grande Prêmio de Portugal de 1989
Campeonato mundial de Fórmula 1 da FIA
Ano de 1989
Sucedido por
Grande Prêmio do Japão de 1989
Precedido por
Grande Prêmio da Espanha de 1988
Grande Prêmio da Espanha
30ª edição
Sucedido por
Grande Prêmio da Espanha de 1990