Grande Prêmio da Bélgica de 1998

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Grande Prêmio da Bélgica
de Fórmula 1 de 1998
Circuit Spa.png
43º GP da Bélgica em Spa-Francorchamps
Detalhes da corrida
Categoria Fórmula 1
Data 30 de agosto de 1998
Nome oficial LVI Foster's Grand Prix de Belgique
Local Circuito de Spa-Francorchamps, Liège, Valônia, Bélgica
Total 44 voltas / 306.592 km
Condições do tempo Frio, molhado, chuva forte
Pole
Piloto
Finlândia Mika Häkkinen McLaren-Mercedes
Tempo 1:48.682
Volta mais rápida
Piloto
Alemanha Michael Schumacher Ferrari
Tempo 2:03.766 (na volta 9)
Pódio
Primeiro
Reino Unido Damon Hill Jordan-Mugen/Honda
Segundo
Alemanha Ralf Schumacher Jordan-Mugen/Honda
Terceiro
França Jean Alesi Sauber-Petronas

Resultados do Grande Prêmio da Bélgica de Fórmula 1 realizado em Spa-Francorchamps em 30 de agosto de 1998. Décima terceira etapa da temporada, nele aconteceu a última vitória do britânico Damon Hill e a primeira da equipe Jordan-Mugen/Honda, a qual fez dobradinha graças ao segundo lugar de Ralf Schumacher com Jean Alesi em terceiro pela Sauber-Petronas no derradeiro pódio do veterano francês.[1][2][nota 1]

Ficou marcado também pelo acidente que impediu Michael Schumacher de ser líder do campeonato, pois Mika Häkkinen não completou a corrida. O alemão bateu na traseira do carro do retardatário David Coulthard e ambos saíram. Julgando uma premeditação da McLaren para lhe tirar o título, Schumacher dirigiu-se em modos pouco amistosos ao boxe rival.[3]

Resumo[editar | editar código-fonte]

Acidentes[editar | editar código-fonte]

O GP belga começou com Häkkinen pulando para a liderança, e depois da saída do grampo de La Source, na saída para a Eau Rouge, a curva mais veloz da pista, começou a confusão. Coulthard, que largara em segundo, bate, e outros doze carros entram numa reação em cadeia (além do escocês. Eddie Irvine, Alexander Wurz, Rubens Barrichello, Jos Verstappen, Johnny Herbert, Olivier Panis, Jarno Trulli, Mika Salo, Pedro Paulo Diniz, Toranosuke Takagi, Ricardo Rosset e Shinji Nakano). Apenas Häkkinen, Michael Schumacher, Hill, Fisichella, Ralf Schumacher, Frentzen, Villeneuve e Tuero não se envolveram no incidente. Dos 13 envolvidos, Barrichello, Rosset, Panis e Salo não largaram novamente por falta de carro-reserva.

O entrevero entre Schumacher e Coulthard[editar | editar código-fonte]

A segunda largada não teve o mesmo acidente da primeira, porém, Häkkinen, após rodar e levar um toque de Johnny Herbert, deixa a prova. Na vigésima-quinta volta, Schumacher, que liderava a corrida, estava prestes a colocar uma volta em David Coulthard, mas sua Ferrari aquaplana e bate na traseira do McLaren do escocês. Com a Ferrari somente com três rodas, o então bicampeão leva o monoposto aos boxes, e, claramente irritado, sai em direção ao boxe da McLaren para tirar satisfações com Coulthard. Inconformado, o alemão disse que o escocês "era um assassino" por guiar em meio a uma chuva tão forte. Em 2003, Coulthard admitiu que forçou o acidente para ajudar Häkkinen, que perderia a liderança caso Schumacher vencesse.

O acidente entre Fisichella e Nakano[editar | editar código-fonte]

Outro grave acidente envolveu o italiano Giancarlo Fisichella (Benetton-Playlife) e o japonês Shinji Nakano (Minardi-Ford), que andava em baixa velocidade. Fisico bateu violentamente contra o carro de Nakano, lembrando o acidente entre Schumacher e Coulthard. Nenhum dos deles se feriu, mas o carro do italiano teve um princípio de incêndio, rapidamente controlado.

Classificação[editar | editar código-fonte]

Treino oficial[editar | editar código-fonte]

Pos. Piloto Construtor Tempo Diferença
1 8 Finlândia Mika Häkkinen McLaren-Mercedes 1:48.682
2 7 Reino Unido David Coulthard McLaren-Mercedes 1:48.845 + 0.163
3 9 Reino Unido Damon Hill Jordan-Mugen/Honda 1:49.728 + 1.046
4 3 Alemanha Michael Schumacher Ferrari 1:50.027 + 1.345
5 4 Reino Unido Eddie Irvine Ferrari 1:50.189 + 1.507
6 1 Canadá Jacques Villeneuve Williams-Mecachrome 1:50.204 + 1.522
7 5 Itália Giancarlo Fisichella Benetton-Playlife 1:50.462 + 1.780
8 10 Alemanha Ralf Schumacher Jordan-Mugen/Honda 1:50.501 + 1.819
9 2 Alemanha Heinz-Harald Frentzen Williams-Mecachrome 1:50.686 + 2.004
10 14 França Jean Alesi Sauber-Petronas 1:51.189 + 2.507
11 6 Áustria Alexander Wurz Benetton-Playlife 1:51.648 + 2.966
12 15 Reino Unido Johnny Herbert Sauber-Petronas 1:51.851 + 3.169
13 12 Itália Jarno Trulli Prost-Peugeot 1:52.572 + 3.890
14 18 Brasil Rubens Barrichello Stewart-Ford 1:52.670 + 3.988
15 11 França Olivier Panis Prost-Peugeot 1:52.784 + 4.102
16 16 Brasil Pedro Paulo Diniz Arrows 1:53.037 + 4.355
17 19 Países Baixos Jos Verstappen Stewart-Ford 1:53.149 + 4.467
18 17 Finlândia Mika Salo Arrows 1:53.207 + 4.525
19 21 Japão Toranosuke Takagi Tyrrell-Ford 1:53.237 + 4.555
20 20 Brasil Ricardo Rosset Tyrrell-Ford 1:54.850 + 6.168
21 22 Japão Shinji Nakano Minardi-Ford 1:55.084 + 6.402
22 23 Argentina Esteban Tuero Minardi-Ford 1:55.520 + 6.838
Limite dos 107%: 1:56.290
Fonte:[1]

Corrida[editar | editar código-fonte]

Pos. Piloto Construtor Voltas Tempo/Diferença Grid Pontos
1 9 Reino Unido Damon Hill Jordan-Mugen/Honda 44 1:43:47.407 3 10
2 10 Alemanha Ralf Schumacher Jordan-Mugen/Honda 44 + 0.932 8 6
3 14 França Jean Alesi Sauber-Petronas 44 + 7.240 10 4
4 2 Alemanha Heinz-Harald Frentzen Williams-Mecachrome 44 + 32.243 9 3
5 16 Brasil Pedro Paulo Diniz Arrows 44 + 51.682 16 2
6 12 Itália Jarno Trulli Prost-Peugeot 42 + 2 voltas 13 1
7 7 Reino Unido David Coulthard* McLaren-Mercedes 39 + 5 voltas 2
8 22 Japão Shinji Nakano* Minardi-Ford 39 + 5 voltas 21
Ret 5 Itália Giancarlo Fisichella Benetton-Playlife 26 Colisão 7
Ret 3 Alemanha Michael Schumacher Ferrari 25 Colisão 4
Ret 4 Reino Unido Eddie Irvine Ferrari 25 Spun-off 5
Ret 23 Argentina Esteban Tuero Minardi-Ford 17 Câmbio 22
Ret 1 Canadá Jacques Villeneuve Williams-Mecachrome 16 Spun-off 6
Ret 21 Japão Toranosuke Takagi Tyrrell-Ford 10 Spun-off 19
Ret 19 Países Baixos Jos Verstappen Stewart-Ford 8 Motor 17
Ret 8 Finlândia Mika Häkkinen McLaren-Mercedes 0 Colisão 1
Ret 6 Áustria Alexander Wurz Benetton-Playlife 0 Colisão* 11
Ret 15 Reino Unido Johnny Herbert Sauber-Petronas 0 Colisão* 12
DNS 18 Brasil Rubens Barrichello Stewart-Ford 0 Não relargou 15 [nota 2]
DNS 11 França Olivier Panis Prost-Peugeot 0 Não relargou 14 [nota 2]
DNS 17 Finlândia Mika Salo Arrows 0 Não relargou 18 [nota 2]
DNS 20 Brasil Ricardo Rosset Tyrrell-Ford 0 Não relargou 20 [nota 2]
Fonte:[1]

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

  • Nota: Somente as primeiras cinco posições estão listadas.

Notas

  1. Voltas na liderança: Damon Hill 26 voltas (1-7; 26-44), Michael Schumacher 18 voltas (8-25).
  2. a b c d Por falta de carros-reserva, Rubens Barrichello, Olivier Panis, Mika Salo e Ricardo Rosset são oficialmente listados em inglês como DNS (sigla de "não largaram"), pois embora tenham participado da primeira largada, a mesma foi cancelada diante do colossal acidente envolvendo treze carros. O regulamento vigente à época dizia que caso a primeira volta de uma corrida fosse cancelada, uma nova largada ocorreria como se a anterior nunca tivesse existido. Cabe ressaltar que Jarno Trulli também foi vítima do acidente ocorrido na primeira largada, mas como o carro reserva da Prost estava configurado para ele, Panis não relargou.

Referências

  1. a b c «1998 Belgian Grand Prix - race result». Consultado em 25 de agosto de 2019 
  2. Hill vence chuva e engavetamento (online). Folha de S.Paulo, São Paulo (SP), 31/08/1998. Esportes, p. 5-8. Página visitada em 25 de agosto de 2019.
  3. ANDRADA E SILVA, Mário. Damon Hill vence 1º GP em dois anos (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 31/08/1998. Esportes, p. 07. Página visitada em 25 de agosto de 2019.
Precedido por
Grande Prêmio da Hungria de 1998
Campeonato mundial de Fórmula 1 da FIA
Ano de 1998
Sucedido por
Grande Prêmio da Itália de 1998
Precedido por
Grande Prêmio da Bélgica de 1997
Grande Prêmio da Bélgica
56ª edição
Sucedido por
Grande Prêmio da Bélgica de 1999