The Guardian

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Guardian
The Guardian.svg
Periodicidade diário
Formato Berlinense
Editor Alan Rusbridger
Fundação 1821 (192 anos)

fundador = John Edward Taylor

Sede Kings Place, 90 York Way,
Londres N1 9GU
Página oficial guardian.co.uk

The Guardian é um jornal britânico fundado em 1821. Até 1959 era conhecido como The Manchester Guardian, nome pelo qual ainda é referido algumas vezes nos Estados Unidos. É controlado pela fundação Scott Trust através do Guardian Media Group. A circulação diária entre julho e dezembro de 2004 foi de 345.000 cópias.[1]

Adotou o formato berlinense desde 2005, mais reduzido que o formato standard. Manteve, entretanto, o uso de cores na publicação. Circula de segunda a sábado, com uma média diária de 283.063 cópias em Março de 2010. De acordo com seu editor, sua versão online é o segundo jornal de língua inglesa mais lido do mundo, perdendo apenas para o New York Times.

Publicação das revelações de vigilância da NSA[editar | editar código-fonte]

O Guardian publicou as primeira histórias baseada nos documentos obtidos por Edward Snowden.[2] [3]

O jornal foi vitima de intimidação pelo GCHQ, um dos serviços de inteligência britânico, devido à decisao de publicar os documentos.

Em 03 de dezembro de 2013, o editor do The Guardian Alan Rusbridger, foi questionado por uma comissão parlamentar na Inglaterra[4] e defendeu vigorosamente sua decisão de publicar uma série de artigos com base nos arquivos secretos vazados por Edward Snowden, apesar da intimidação que o jornal vem sofrendo pelo GCHQ.[5] E declarou que o direito de continuar publicando os fatos, atinge diretamente o coração da liberdade de imprensa e democracia na Grã-Bretanha. Afirmou também que apenas cerca de 1 por cento dos documentos dos 58.000 documentos fornecidos ao Guardian por Snowden foram até então publicados, em dezembro de 2013.[6]

Premiações pela cobertura da espionagem da NSA[editar | editar código-fonte]

Em abril de 2014 Glenn Greenwald e Laura Poitras[7] receberam o Prêmio George Polk de Reportagem de Segurança Nacional[8] , pelo trabalho jornalístico base em documentos fornecidos por Edward Snowden em junho de 2013, revelando o sistema global de vigilância criado pela NSA e seus aliados, os chamados Cinco Olhos.[9]

Prêmio Pulitzer

Em 14 de abril de 2014, foi anunciado que os jornais The Guardian, onde Greenwald e Laura Poitras iniciaram a publicação da materias sobre a NSA, e The Washington Post foram os ganhadores do Prêmio Pulitzer 2014 de jornalismo[10] , o mais importante prêmio de jornalismo nos Estados Unidos, pelas publicações das revelações da vigilância global baseadas nos mesmos documentos revelados por Edward Snowden.[11] [12] [13] [14] [15]

Na ocasião da entrega dos prêmios, Laura Poitras e Glenn Greenwald, cidadãos americanos, estavam entrando pela primeira vez[16] nos Estados Unidos depois que as revelações da espionagem americana através da NSA comecaram a ser publicadas, devido à intimidação que vêm recebendo do governo americano pelo seu envolvimento na publicação dos documentos. O governo americano se referiu aos jornalistas que revelaram a espionagem da NSA jornalistas como "cúmplices" de Snowden, em linguagem sugerindo que poderiam ser presos caso retornassem aos Estados UNidos.por terem desvendado o esquema de espionagem da Agência Nacional de Segurança americana a partir dos documentos vazados p[17] Glenn Greenwald reside no Rio de Janeiro, Brasil e Laura Poitras reside em Berlin, Alemanha , em um auto exilio que segundo ela confirmou, resultou da impossibilidade de desempenhar seu trabalho nos Estados Unidos sem ser intimidada pelos órgãos do governo americano.[18]

Ao receber o prêmio, Laura Poitras disse: "Esse Prêmio é de Snowden", por ter colocado sua vida em risco para revelar ao mundo os propósitos dos Estados Unidos e seus aliados de língua inglesa, os Cinco Olhos, de dominar as comunicações a nível mundial.

Fazem parte dos Cinco Olhos, a Austrália, o Canadá[19] , a Nova Zelândia, o Reino Unido e os Estados Unidos da América.[20] [21] , a Nova Zelândia, o Reino Unido e os Estados Unidos da América.

Pressāo para impedir publicāo dos documentos da vigilância global[editar | editar código-fonte]

O Jornal The Guardian sofreu uma série de ameaças através do GCHQ, o serviço de inteligência britânico equivalente à NSA nos Estados Unidos[22] , tendo sido obrigado a destruir seus computadores em frente aos agentes do serviço de inteligência britânico (GCHQ), em 20 de julho de 2013.[23] [24] [25]

Os repórteres envolvidos foram aparentemente colocados sobre intensa vigilância conforme conta o repórter Luke Harding, em seu livro "The Snowden Files" publicado na Inglaterra em fevereiro de 2013, que revela que enquanto ele trabalhava escrevendo o livro sobre os fatos ligados ao caso da NSA, a tela de seu computador era misteriosamente apagada e os textos escritos continuamente desapareciam.[26]

Referências

  1. Glenn Greenwald deixará o jornal ‘The Guardian’ - Jornal O Globo
  2. Jornalista próximo de Edward Snowden sai do Guardian para fundar novo site - PÚBLICO
  3. Jornalista próximo de Edward Snowden sai do Guardian para fundar novo site - PÚBLICO
  4. ▶ Guardian editor Alan Rusbridger appears before MPs by theguardian.com
  5. Q & A with Alan Rusbridger, editor of the Guardian - The Washington Post
  6. Guardian editor defends publication of Snowden files - The Washington Post
  7. How Laura Poitras Helped Snowden Spill His Secrets - NYTimes.com
  8. Reportagens sobre espionagens ganham prêmio Pulitzer 2014 - Ricardo Noblat: O Globo
  9. 10guardianus2014.pdf
  10. Jornal da Globo - The Guardian e Washington Post são os vencedores do prêmio Pulitzer
  11. The Pulitzer Prizes | Citation
  12. NSA whistleblower Edward Snowden: 'I don't want to live in a society that does these sort of things' – video | World news | theguardian.com
  13. Guardian and Washington Post win Pulitzer prize for NSA revelations | Media | The Guardian
  14. Pulitzer Prizes - News - Times Topics - The New York Times
  15. 'Guardian' e 'Washington Post' levam Pulitzer por revelações sobre NSA - 14/04/2014 - Mundo - Folha de S.Paulo
  16. Glenn Greenwald, Laura Poitras Returning To U.S. For First Time Since Snowden Revelations
  17. Polk Award for Snowden Coverage Draws 2 to U.S. - NYTimes.com
  18. "We Won’t Succumb to Threats": Journalists Return to U.S. for First Time Since Revealing NSA Spying | Democracy Now!
  19. G1 - Ministério de Minas e Energia foi alvo de espionagem do Canadá - notícias em Política
  20. Cinco olhos, todos em você - 09/07/2013 - Clóvis Rossi - Colunistas - Folha de S.Paulo
  21. Os “Cinco Olhos” e os cegos — CartaCapital
  22. "Governos dos EUA, Inglaterra e Canadá mentem o tempo todo" Carta Maior - 11 de outubro de 2013
  23. The Guardian obrigado a destruir ficheiros divulgados por Snowden - Mundo - Notícias - RTP
  24. The Guardian mostra a destruição de computadores com informações sigilosas de Snowden (vídeo) veja...
  25. Guardian Editors Forced To Destroy Hard Drives And Computers That Contain Leaked Snowden Data - HotHardware
  26. The Snowden Files by Luke Harding – review | Books | The Guardian

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre meios de comunicação ou jornalismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.