Hallmark Channel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Hallmark Channel
Hallmark Channel
País  Estados Unidos
Fundação setembro de 1992 (31 anos)
Pertence a Hallmark Media
Proprietário Hallmark Cards
Sede Estados Unidos Studio City, Califórnia, Estados Unidos
Cobertura Nacional
Nome(s) anterior(es) VISN/ACTS (1992-1993)
Faith & Values Channel (1993-1996)
Odyssey Network (1996-2001)
Página oficial halmarkchannel.com

Hallmark Channel é um canal de televisão por assinatura dedicado a programação de entretenimento geral, incluindo séries de televisão e telefilmes, disponível nos Estados Unidos. É propriedade da Hallmark Media, uma subsidiária da Hallmark Cards.

Suas origens remontam aos canais religiosos American Christian Television System (ACTS) e Vision Interfaith Satellite Network (VISN), que compartilhavam o mesmo sinal via satélite, sendo sucedidos pelo The Faith & Values Channel em 1993. Em 1996, após a Liberty Media adquirir 49% do canal, foi relançado como Odyssey Network.[1] Gradualmente, a programação religiosa foi substituída por filmes e séries voltados para a família, especialmente após a Hallmark Entertainment e The Jim Henson Company adquirirem participações significativas no canal em 1998.

Em 2001, passou a se chamar Hallmark Channel após reorganização corporativa.[2] Nos anos 2010, o canal concentrou-se em filmes feitos para a TV, com destaque para romance e comédias, tematizados em torno de estações e feriados. Essa estratégia buscava sinergias com o principal negócio da Hallmark, cartões de datas comemorativas, destacando o evento Countdown to Christmas introduzido em 2009.

Até fevereiro de 2015, o Hallmark Channel estava disponível em cerca de 85.439.000 lares com televisão por assinatura nos Estados Unidos, representando 73,4% dos domicílios com televisão.[3]

História[editar | editar código-fonte]

O Hallmark Channel tem suas origens no lançamento de dois canais religiosos a cabo distintos, o American Christian Television System (ACTS) e o Vision Interfaith Satellite Network (VISN). Em 1992, esses canais começaram a compartilhar seus sinais em conjunto através do satélite Galaxy III, resultando na criação da rede VISN/ACTS. A VISN, lançada em 1º de julho de 1988, foi fundada pela National Interfaith Cable Coalition (NICC) e transmitia programação religiosa de várias denominações, incluindo protestantes, católicos, judeus e muçulmanos. O ACTS, em operação desde 1984, pertencia à Convenção Batista do Sul e focava em programação cristã evangélica e fundamentalista. Em 1993, o VISN/ACTS foi relançado como Faith & Values Channel, incorporando também programas seculares, como noticiosos e voltado para estilo de vida.

Em 1995, a Liberty Media, uma subsidiária da Tele-Communications Inc., adquiriu 49% do Faith & Values Channel e assumiu o controle operacional, resultando na redução da programação religiosa para cerca de 10 horas diárias. Em 1996, o canal foi renomeado como Odyssey Network. O diretor-executivo do canal Gary Hill faleceu em 1997, e programas religiosos como The Teaching of Christ continuaram junto com séries adquiridas de terceiros como Brooklyn Bridge. O canal através do selo Odyssey Productions produziu programas como CeCe's Place, apresentado pela cantora gospel CeCe Winans, e Landmarks of Faith.[1]

Hallmark Entertainment e The Jim Henson Company compraram participações significativas em 1998, mantendo o formato existente. Sob nova propriedade em 1999, a Odyssey passou por reformulação, reduzindo programas religiosos e focando em entretenimento familiar, apresentando clássicos como ALF e The Muppet Show, programas infantis como Fraggle Rock, e filmes familiares.[1][4] A mudança refletiu o compromisso dos proprietários com a programação voltada para uma audiência familiar.

Em 2000, o grupo proprietário da Odyssey foi reorganizado como Crown Media Holdings, com a Hallmark, Chase Equity Associates, Liberty Media e o NICC transferindo suas ações para a nova empresa.[5] A Crown Media, detendo controle majoritário, planejava realizar uma oferta pública inicial. Após a venda da The Jim Henson Company em fevereiro de 2000, a empresa vendeu sua participação restante na Odyssey em troca de 8% das ações da Crown Media.

Em março de 2001, a Crown Media anunciou que a Odyssey seria reformulada como Hallmark Channel em 6 de agosto, aproveitando a marca mais conhecida da Hallmark para incentivar uma distribuição mais ampla.[2][6] O Hallmark Channel reduziu a programação religiosa para 14 horas semanais, expandindo para temas espirituais mais amplos.[7] Em 2002, lançou o programa matinal New Morning[8] e, em 2004, criou o Hallmark Movie Channel.[9]

Em 2005, os canais Hallmark internacionais foram vendidos por cerca de US$ 242 milhões para a Sparrowhawk Media, posteriormente adquirida pela NBCUniversal.[10] O Hallmark Channel alcançou seu maior público em 2005, com um aumento de 34% nos telespectadores.[11] Com o término do contrato exclusivo com a RHI Entertainment, a Larry Levinson Productions tornou-se a única produtora do canal. Em 2007, o canal expandiu seus filmes originais em 50%, de 20 para 30 em 2008.[12]

Em janeiro de 2008, a campanha de Hillary Clinton comprou uma hora no horário nobre do Hallmark Channel para um programa especial de debate, antecedendo a Super Terça das primárias do Partido Democrata.[13] Em 2009, o canal destacou-se por seu sucesso com filmes românticos, consolidando sua marca em meio à incerteza de outras empresas de mídia.[14]

Em maio de 2009, William J. "Bill" Abbott sucedeu Henry Schleiff como presidente do Hallmark Channel, buscando reformular a programação para atrair espectadores mais jovens sem perder o público principal de baby boomers. Abbott pretendia posicionar o canal como um destino para produções mais leves, comédias e qualidade, mantendo a fidelidade à marca Hallmark. O canal iniciou o Countdown to Christmas em 2009, um evento sazonal com estreias de filmes originais natalinos.

Em janeiro de 2010, estabeleceu uma parceria estratégica com a Martha Stewart Living Omnimedia (MSLO), transferindo The Martha Stewart Show para o Hallmark Channel.[15] Em 2012, The Martha Stewart Show foi cancelado devido aos altos custos de produção.[16]

Novos talk shows, filmes e séries originais baseadas em romances, como Cedar Cove e When Calls the Heart, foram anunciados para a programação 2012-2013.[17] Em 2013, introduziu um bloco de filmes familiares na noite de sexta-feira, Walden Family Theater, em parceria com a Walden Media.[18] Em abril de 2014, lançou o serviço de vídeo sob demanda Hallmark Channel Everywhere.[19]

A programação sazonal ganhou destaque, com eventos como Countdown to Valentine's, voltado ao Dia dos Namorados, em 2015 e Winterfest em 2016. Em 2015, Mariah Carey dirigiu e estrelou um filme de Natal para o Hallmark, além de apresentar Mariah Carey's Merriest Christmas, o programa mais assistido do canal. Posteriormente, em maio de 2016, Carey assinou um contrato para desenvolver, produzir executivamente, dirigir, coestrelar e compor uma música original para três filmes, incluindo um destinado ao Countdown to Valentine's Day.[20]

O canal expandiu sua presença em serviços de streaming, como Sling TV, PlayStation Vue e Philo.[21] Em 2017, lançou o serviço de streaming OTT Hallmark Movies Now.[22]

Em dezembro de 2019, o canal enfrentou controvérsia ao retirar anúncios com beijo lésbico, revertendo a decisão após protestos e comprometendo-se a criar programação mais inclusiva.[23][24] Em 2020, Abbott deixou a presidência do canal, e em 2021, um grupo liderado por Abbott adquiriu o canal Great American Country para relançá-lo como Great American Family, concorrendo diretamente com o Hallmark Channel.[25][26] Em outubro de 2022, o Hallmark anunciou um acordo de distribuição com a NBCUniversal, disponibilizando sua programação para assinantes do Peacock.[27]

Versões internacionais[editar | editar código-fonte]

O Hallmark Channel operava vários canais de TV em diferentes mercados internacionais; eles foram vendidos em 2005 para a Sparrowhawk Media, que, por sua vez, foi adquirida pela NBCUniversal em 2007.[28] O acordo de licenciamento para a marca Hallmark Channel chegou ao fim em julho de 2011; os canais foram ou desativados ou renomeados sob outra marca de propriedade da NBCUniversal (como Diva Universal, Studio Universal, 13th Street Universal ou Universal Channel).[29]

Em 25 de outubro de 2018, a Corus Entertainment anunciou que a W Network se tornaria a emissora exclusiva no Canadá das séries e filmes originais do Hallmark Channel a partir de 1º de novembro. O acordo inclui blocos temáticos de programação da Hallmark Channel e transmissões de eventos sazonais, como o Countdown to Christmas.[30][31]

Lista de canais Hallmark internacionais[editar | editar código-fonte]

País/Região Lançamento Substituído por Data de substituição
Benelux junho de 1995; há 28 anos Extinto 20 de julho de 2011; há 12 anos
América Latina 12 de setembro de 1995; há 28 anos Studio Universal 1 de fevereiro de 2010; há 14 anos[32]
África 6 de outubro de 1995[33] Universal Channel 24 de março de 2010[34][35]
Scandilux (Suécia, Estônia, Finlândia, Letônia, Lituânia) 1 de março de 1996; há 28 anos Extinto 31 de agosto de 2009; há 14 anos[36]
Itália 1 de setembro de 1997; há 26 anos[37] Diva Universal 1 de abril de 2011; há 13 anos[38]
Ásia 30 de novembro de 1997; há 26 anos 19 de setembro de 2010; há 13 anos[39]
Espanha 15 de dezembro de 1997[40] Extinto 1 de abril de 2005[41]
Romênia 1 de abril de 1998[42][43] Diva Universal 21 de setembro de 2010; há 13 anos[44]
Polônia 13th Street Universal 13 de setembro de 2010; há 13 anos[45]
Hungria Universal Channel 3 de setembro de 2010[46]
República Tcheca, Eslováquia 3 de setembro de 2010; há 13 anos[47]
Austrália abril de 1999; há 25 anos[48] 1 de julho de 2010; há 13 anos[49]
Rússia 19 de abril de 1999; há 24 anos[50] Diva Universal 17 de setembro de 2010; há 13 anos[51]
Reino Unido fevereiro de 2000; há 24 anos[52] Universal Channel 18 de outubro de 2010; há 13 anos[53]
HD: 28 de junho de 2010; há 13 anos[54]
Turquia 2000; há 24 anos setembro de 2010; há 13 anos[55]
Israel julho de 2000; há 23 anos[56] 28 de dezembro de 2009; há 14 anos[57]
Croácia, Bósnia-Herzegovina, Montenegro 1º de agosto de 2001 3 de setembro de 2010; há 13 anos[58]

Referências

  1. a b c Katz, Richard (29 de junho de 1998). «Hallmark into Odyssey». Variety (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2023 
  2. a b Flint, Joe (29 de março de 2001). «Odyssey to Change Name To the Hallmark Channel». Wall Street Journal (em inglês). ISSN 0099-9660. Consultado em 17 de novembro de 2023 
  3. «List of how many homes each cable network is in as of February 2015 - Ratings | TVbytheNumbers.Zap2it.com». web.archive.org. 21 de março de 2015. Consultado em 17 de novembro de 2023 
  4. D. Pierce, Scott (4 de abril de 1999). «Hallmark, Henson take on Odyssey Cable channel is being relaunched one more time». Deseret News (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2023. Arquivado do original em 10 de janeiro de 2018 
  5. «History of Crown Media Holdings, Inc. – FundingUniverse». www.fundinguniverse.com. Consultado em 17 de novembro de 2023 
  6. «All's `Wells' at Hallmark's new digs». Chicago Tribune. 4 de agosto de 2001. Consultado em 17 de novembro de 2023 
  7. Higginspublished, John M. (2 de abril de 2001). «Odyssey to Hallmark». Broadcasting Cable (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2023 
  8. Waldron, Clarence (25 de junho de 2007). Timberly Whitfield: Host of Daily Show "new Morning' on Hallmark Channel. Jet (em inglês). 111. [S.l.]: Johnson Publishing Company 
  9. Dempsey, John (12 de novembro de 2003). «Hallmark launches pic outlet». Variety (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2023 
  10. «NBC Universal agrees to buy Sparrowhawk Media». Reuters (em inglês). 28 de agosto de 2007. Consultado em 17 de novembro de 2023 
  11. Sims, James (14 de julho de 2006). «Milestone: Hallmark Channel at 5». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2023 
  12. Haugsted, Linda (13 de julho de 2007). «Hallmark Slates More Movies». Multichannel. Consultado em 17 de novembro de 2023. Arquivado do original em 30 de janeiro de 2018 
  13. «Hillary Buys An Hour Of Hallmark Channel Primetime For Pre-Super Tuesday Town Hall». HuffPost (em inglês). 28 de março de 2008. Consultado em 17 de novembro de 2023 
  14. «Hallmark TV Chief Henry Schleiff On His Network's Programming: 'It's Very Formulaic. That's Our Brand'». Observer (em inglês). 25 de março de 2009. Consultado em 17 de novembro de 2023 
  15. Atkinsonpublished, Claire (29 de março de 2010). «Hallmark, Martha Stewart Exploring New Lifestyle Cable Channel». Broadcasting Cable (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2023 
  16. Guthrie, Marisa (4 de janeiro de 2012). «Hallmark Cancels 'The Martha Stewart Show'». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2023 
  17. Guthrie, Marisa (14 de março de 2012). «Upfronts 2012: Hallmark Channel Overhauls Daytime With Marie Osmond Talk Show». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2023 
  18. Ng, Philiana (25 de fevereiro de 2013). «Hallmark Channel Sets Family Movie Series». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2023 
  19. published, Mike Reynolds (28 de abril de 2014). «Hallmark Channel Opens TV Everywhere Service». Multichannel News (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2023 
  20. «Mariah Carey is making movies (and music) for the Hallmark Channel». EW.com (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2023 
  21. Bouma, Luke (15 de novembro de 2017). «PlayStation Vue Adds The Hallmark Channel, Hallmark Drama, & Hallmark Movies». Cord Cutters News (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2023 
  22. published, R. Thomas Umstead (2 de outubro de 2017). «Hallmark Drama Channel Launches Into Headwinds for Linear Networks». Multichannel News (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2023 
  23. «Hallmark Yanks Same-Sex Wedding Ads After Conservative Group Pushback». HuffPost (em inglês). 15 de dezembro de 2019. Consultado em 17 de novembro de 2023 
  24. «In reversal, Hallmark will reinstate same-sex marriage ads». AP News (em inglês). 16 de dezembro de 2019. Consultado em 17 de novembro de 2023 
  25. Mallenbaum, Carly. «Hallmark Channel exec steps down without explanation, one month after same-sex ad flap». USA TODAY (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2023 
  26. Goldsmith, Jill (7 de junho de 2021). «Discovery Sells Great American Country To Investor Group With Former Crown Media Chief Bill Abbott As CEO». Deadline (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2023 
  27. Earl, William (31 de outubro de 2022). «Peacock Pacts With Hallmark for Branded Streaming Hub». Variety (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2023 
  28. «NBC Universal compra Sparrowhawk Media». Meios & Publicidade. 29 de agosto de 2007. Consultado em 17 de novembro de 2023 
  29. «NBCUni stops Dutch Hallmark Channel». Broadband TV News (em inglês). 3 de junho de 2011. Consultado em 17 de novembro de 2023 
  30. Brzoznowski, Kristin (26 de outubro de 2018). «Hallmark Channel to Make Canadian Debut with W Network». TVCANADA (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2023 
  31. «Hallmark Channel heads to Canada». C21media (em inglês). Consultado em 17 de novembro de 2023 
  32. «Hallmark Channel a partir de Febrero es STUDIO UNIVERSAL». Real TV News (em espanhol). 28 de janeiro de 2010. Consultado em 19 de maio de 2018. Cópia arquivada em 27 de novembro de 2017 
  33. «Hallmark Channel | TVSA». www.tvsa.co.za. Consultado em 7 de abril de 2023 
  34. «Africa gets re-branded Hallmark Channel first | Balancing Act - Africa». www.balancingact-africa.com. Consultado em 23 de janeiro de 2023 
  35. «Hallmark to rebrand to Universal Channel». Bizcommunity (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2023 
  36. Observatory, European Audiovisual. «TV Channel: Hallmark Entertainment Network (Scandilux)». MAVISE. European Audiovisual Observatory. Consultado em 26 de julho de 2018. Arquivado do original em 26 de julho de 2018 
  37. «TELE PIU' - la Repubblica.it». Archivio - la Repubblica.it (em italiano). Consultado em 2 de janeiro de 2023 
  38. Roffi, Mauro (24 de março de 2011). «Nasce Diva Universal». Millecanali (em italiano). Consultado em 28 de dezembro de 2017 
  39. «Diva Universal To Replace Hallmark». Media Research Asia.com. 5 de agosto de 2010. Consultado em 5 de janeiro de 2018. Arquivado do original em 9 de janeiro de 2018 
  40. «Hallmark links with Vía Digital». Variety (em inglês). Outubro de 1997. Consultado em 31 de janeiro de 2023 
  41. «Histórico de Canales Vodafone: 2005». Neeo | Todo sobre medios de comunicación en España (em espanhol). Consultado em 7 de janeiro de 2023 
  42. «12 kanałów telewizyjnych, które zniknęły z Polski, ale na świecie nadal działają». www.wirtualnemedia.pl (em polaco). Consultado em 2 de janeiro de 2023 
  43. «Ingyenes filmcsatornák: nézünk, mint a moziban …». 12 de abril de 2010. Consultado em 14 de julho de 2019. Arquivado do original em 12 de abril de 2010  line feed character character in |titulo= at position 47 (ajuda)
  44. Alexandrescu, Adrian (21 de setembro de 2010). «Hallmark Channel devine Diva Universal». Strategic. Întreaga industrie de comunicare. Un singur portal. Consultado em 9 de janeiro de 2018. Arquivado do original em 9 de janeiro de 2018 
  45. Dziadul, Chris (13 de agosto de 2010). «Universal Networks channel change in Poland». Broadband TV News. Consultado em 8 de janeiro de 2018 
  46. Attila, Kardos. «Hallmark helyett Universal Channel – sat-tv-radio». sat-tv-radio.hu. Consultado em 14 de julho de 2019 
  47. «TV Channel: Universal Channel (Czech)». mavise. European Audiovisual Observatory. Consultado em 26 de julho de 2018. Arquivado do original em 26 de julho de 2018 
  48. Joyce, James (26 de abril de 1999). «Tunedin». Newcastle Herald. p. 6. Consultado em 5 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 3 de abril de 2012 
  49. Knox, David (28 de maio de 2010). «Hallmark switch to Universal Channel». TV Tonight (em inglês). Consultado em 5 de janeiro de 2018 
  50. «ТВ на тарелочке». www.kommersant.ru (em russo). 21 de abril de 1999. Consultado em 23 de janeiro de 2023 
  51. Dziadul, Chris (11 de junho de 2010). «Hallmark to rebrand in Russia». Broadband TV News. Consultado em 8 de janeiro de 2018 
  52. Shelton, Ed (8 de outubro de 1999). «Media: Hallmark signs up to Sky to broach UK digital market». PR Week. Consultado em 28 de dezembro de 2017 
  53. Laughlin, Andrew (2 de setembro de 2010). «Hallmark Channel to rebrand as Universal». Digital Spy (em inglês). Consultado em 28 de dezembro de 2017 
  54. Wilkes, Neil (28 de junho de 2010). «Hallmark Channel HD to launch tonight». Digital Spy (em inglês). Consultado em 28 de dezembro de 2017 
  55. Observatory, European Audiovisual. «TV Channel: Universal Channel (Turkey)». MAVISE. European Audiovisual Observatory. Consultado em 26 de julho de 2018. Arquivado do original em 26 de julho de 2018 
  56. «Crown Media launches Hallmark in Israel». Screen Daily (em inglês). Screen International. 25 julho de 2000. Consultado em 28 de dezembro de 2017. Cópia arquivada em 29 de outubro de 2014 
  57. Averbach, Li-Or (2 de dezembro de 2009). «Hallmark Channel to end Israel broadcasts». Globes English (em hebraico). Consultado em 8 de janeiro de 2018 
  58. «TV Channel: Universal Channel (Croatia)». mavise. European Audiovisual Observatory. Consultado em 26 de julho de 2018. Arquivado do original em 26 de julho de 2018