Montenegro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Montenegro (desambiguação).
Црна Гора
Crna Gora

Montenegro
Bandeira de Montenegro
Brasão de Montenegro
Bandeira Brasão de armas
Hino nacional: Oj, svijetla majska zoro
(Oh , clara alvorada de maio)
Gentílico: Montenegrino

Localização de Montenegro

Capital Podgorica
42°47′N 19°28′E
Cidade mais populosa Podgorica
Língua oficial Montenegrino
Governo República parlamentarista
 - Presidente Filip Vujanović
 - Primeiro-ministro Milo Đukanović
 - Presidente do Parlamento Ranko Krivokapić
Independência da Sérvia 
 - Data (declarada) 3 de Junho de 2006 
 - Reconhecida 5 de Junho de 2006 
Área  
 - Total 13.810 km² (160.º)
 - Água (%) 1,5
 Fronteira Albânia, Cosovo, Bósnia e Herzegovina, Croácia e Sérvia
População  
 - Estimativa de 2007 684.736 hab. (162.º)
 - Censo 2003 620.145 hab. 
 - Densidade 50 hab./km² (121.º)
PIB (base PPC) Estimativa de 2006
 - Total US$ 6,944 bilhões (146.º)
 - Per capita US$ 13.958 (56.º)
IDH (2014) 0,802 (49.º) – muito elevado[1]
Moeda Euro (EUR)
Fuso horário CET (UTC+1)
 - Verão (DST) CEST (UTC+2)
Org. internacionais ONU
Cód. ISO MNE
Cód. Internet .me
Cód. telef. ++382
Website governamental http://www.gov.me/

Montenegro (em montenegrino: Crna Gora / Црна Гора, pronunciado AFI[t͡sr̩̂ːnaː ɡɔ̌ra] ( ouvir), literalmente "montanha negra") é uma pequena e montanhosa república situada nos Balcãs, no Sudeste da Europa, fazendo fronteira com o mar Adriático a sudoeste, com a Albânia e o Kosovo a sudeste, com a Bósnia e Herzegovina e uma pequena fronteira com a Croácia a noroeste, e com a Sérvia a nordeste. A sua capital é a cidade de Podgorica.

Entre 1945 e 1991, e desde então até 2003, foi uma das repúblicas constituintes da República Socialista da Jugoslávia e da República Federal da Jugoslávia, respectivamente; desde então e até Junho de 2006, foi uma das duas repúblicas que integraram o Estado da Sérvia e Montenegro.

Em 21 de Maio de 2006 realizou-se um referendo para determinar a vontade do povo de se tornar independente ou de manter a união com a Sérvia. Os resultados indicaram que 55,5% dos eleitores haviam escolhido a independência, poucas décimas acima dos 55% requeridos pelo referendo. Em 3 de Junho de 2006 o parlamento montenegrino declarou oficialmente a independência do novo país, mas só obteve aceitação da ONU no dia 28 de Junho do mesmo ano.

Atualmente, Montenegro está em pré-negociação para integrar a União Europeia.

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: História de Montenegro
Nicolau I de Montenegro, o único rei de Montenegro.
Proclamação do Reino de Montenegro, em 28 de agosto de 1910.

Durante muito tempo, o Montenegro constituiu um principado autónomo face ao poder hegemónico que o Império Otomano exercia nos Balcãs. A sua independência foi formalmente reconhecida pelo Tratado de Berlim de 1878 (que também reconheceu a independência da Bulgária, da Roménia e da vizinha Sérvia).

Em 1910, o príncipe Nicolau proclamou-se rei. No entanto, o reino do Montenegro existiu durante apenas oito anos. Com o fim da Primeira Guerra Mundial, em 1918, o Montenegro foi integrado no Reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos (não havendo no nome do estado qualquer referência aos montenegrinos, assim como aos bósnios ou aos macedónios), o qual se tornou em 1929 o reino da Jugoslávia.

Durante a Segunda Guerra Mundial, os guerrilheiros de Tito procuraram refúgio nas suas montanhas, e quando em 1944 a região foi libertada, o Montenegro tornou-se uma das seis repúblicas constituintes da República Socialista da Jugoslávia. Com o fim desta entidade no início da década de 90, quatro das repúblicas sucederam e tornaram-se independentes; somente a Sérvia e o Montenegro lhe deram continuidade, formando a nova República Federal da Jugoslávia, governada por Slobodan Milošević, e com um grande predomínio da entidade sérvia dentro da federação.

Em 1992, no último referendo ocorrido para discutir a união com a Sérvia, cerca de 96% dos votos foram favoráveis a essa alternativa, ainda que apenas 66% da população tenha ido às urnas (as minorias muçulmana e católica, assim como alguns montenegrinos que não se reviam nessa união, boicotaram o referendo). De notar também que as condições de voto eram desiguais e injustas, tendo havido mesmo pessoas que votaram nas ruas. No entanto, desde então muitas coisas mudaram, e hoje a cena política montenegrina é significativamente diferente.

Desde 1996 que o governo de Milo Đukanović isolou de facto o Montenegro da Sérvia (então sob o governo de Slobodan Milošević) em vários aspectos. O Montenegro desenvolveu uma política económica independente da Sérvia, e trocou o dinar pelo marco alemão; actualmente, usa como moeda o euro, ainda que a república não esteja integrada nem na União Europeia nem na Eurolândia.

O governo montenegrino tem vindo desde então a desenvolver uma política predominantemente pró-independentista. No entanto, sucessivos referendos acerca dessa matéria foram adiados, pelo que muitos apoiantes da independência começaram a perder a esperança na sua causa.

Em 2002 a Sérvia e o Montenegro assinaram um novo acordo no tocante à cooperação dentro da federação. No ano seguinte, com o patrocínio da União Europeia, o país Jugoslávia desapareceu formalmente dos mapas e deu lugar a um nova entidade chamada Sérvia e Montenegro, com o projecto de o Montenegro realizar um referendo sobre a independência até 2006.

O governo de Đukanović; tem entretanto estado sob intensa pressão, devido a escândalos envolvendo, designadamente, o tráfico de mulheres moldavas. O Escândalo Moldavo, como foi chamado nos média montenegrina, envolveu mesmo altas figuras da República, como Zoran Piperovic.

Independência da Nação[editar | editar código-fonte]

Preparação para o referendo[editar | editar código-fonte]

Em 12 de Julho de 2004, o parlamento montenegrino adoptou uma nova bandeira, hino e dia nacional, como parte do programa de crescente independência face à Sérvia. A nova bandeira é idêntica à do antigo Reino do Montenegro, vermelha com uma bordadura de amarelo, e carregada ao centro com as armas de Nicolau I (diferindo desta apenas pela inexistência do monograma NI, das inicias do nome do soberano, presentes no antigo brasão de armas).

O 13 de Julho foi decretado o dia nacional, para comemorar o preciso dia em que, pelo Tratado de Berlim, o Montenegro foi reconhecido como o 27.º[carece de fontes?] Estado independente do Mundo.

O parlamento escolheu também o popular Oj, svijetla majska zoro (Oh, brilhante alvorecer de Maio) como hino nacional montenegrino.

O Montenegro realizou um referendo no dia 21 de Maio de 2006 para determinar se se tornaria um estado independente ou se continuaria a fazer parte da actual união com a Sérvia. A independência do Montenegro saiu vencedora por 55,5% dos votos, 0,5% acima do limite mínimo exigido pela União Europeia para reconhecer o novo estado.

A Independência[editar | editar código-fonte]

No dia 3 de Junho de 2006, Montenegro declarou sua independência à Sérvia, e no dia 5 de Junho, a Sérvia declarou independência, pondo fim ao ex-estado europeu da Sérvia e Montenegro.

O pequeno Estado balcânico do Montenegro tornou-se no dia 28 de Junho de 2006 o 192º país-membro da ONU (Organização das Nações Unidas), menos de um mês depois de ter proclamado sua independência.

A independência do Montenegro foi reconhecida pela União Europeia, Estados Unidos, China, Rússia e outros países.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Geografia de Montenegro
As Bocas de Cattaro são a maior baía de Montenegro.

O Montenegro é uma pequena e montanhosa república situada nos Balcãs, no Sudeste da Europa, fazendo fronteira com o Mar Adriático a Sudoeste, com a Albânia e o Kosovo a Sudeste, com a Bósnia e Herzegovina e uma pequena fronteira com a Croácia a Oeste, e com a Sérvia a Norte. A sua capital é a cidade de Podgorica.

Algumas das maiores cidades em Montenegro são:

Nikšić, segunda maior cidade montenegrina.

O relevo montenegrino varia de altos picos montanhosos nas fronteiras com Albânia e Sérvia, passando por segmentos de Carste no Oeste da Península Balcânica, até uma estreita faixa plana no litoral. A parte plana transforma-se abruptamente nas montanhas presentes à beira da Baía de Kotor como o Monte Lovćen e o Monte Orjen.

A principal região de Carste em Montenegro alcança em média elevações de 1.000 metros acima da linha do nível do mar; entretanto, em algumas partes, chegam bem próximos de 2.000 metros, como o Monte Orjen (1.894 m), o maior maciço entre a cadeia de montanhas da costa montenegrina. O vale do Rio Zeta, possui o mais baixo segmento, alcançando cerca de 500 metros.

As montanhas de Montenegro incluem algumas das áreas mais acidentadas na Europa. Elas possuem média superior a 2.000 metros em elevação. Um dos cumes mais característicos é o Bobotov Kuk nas montanhas Durmitor, cuja altura chega a 2.522 metros. A cadeia de montanhas dessa região foi uma das mais eruditas na Península Balcânica durante o último período glacial.

  • Praia mais longa: Velika Plaža, Ulcinj — 13.000 m
  • Pico mais alto: Zla Kolata, Prokletije at 2.534 m
  • Maior Lago: Lago Skadar — 391 km² de superfície
  • Canyon mais profundo: Canyon do Rio Tara — 1.300 m
  • Maior Baía: Baía de Kotor
  • Parques Nacionais: Durmitor — 390 km², Lovćen — 64 km², Biogradska Gora — 54 km², Lago Scutari — 400 km²
  • Patrimônios Mundiais da UNESCO: Canyon do Rio Tara e Durmitor, cidade antiga de Kotor.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Mapa étnico de Montenegro, segundo o censo do ano 2003.

A composição étnica de Montenegro, segundo o censo de 2003, assim se distribui:

O estatuto dos montenegrinos enquanto grupo étnico diferenciado dos sérvios é matéria de controvérsia entre os especialistas.

De acordo com a Constituição de Montenegro, a língua oficial é o sérvio, na forma ijekavian. Segundo o censo de 2003, mais de 60% da população afirmava usar o sérvio como língua materna, enquanto que apenas 21,53% declarou o montenegrino. Os dialectos usados são iguais, e muito semelhantes aos que os sérvios usam na Bósnia e Herzegovina.

Línguas[editar | editar código-fonte]

Estrutura lingüística de Montenegro por assentamentos, em 2011.

A língua oficial em Montenegro é a montenegrina. Além desta, o sérvio, bósnio, albanês e o croata são reconhecidos como idiomas em uso. Todas essas línguas, excepto o albanês, são mutuamente inteligíveis. Segundo o censo de 2011, a maioria dos cidadãos declarou ter o sérvio como língua materna. Apesar disto, a língua montenegrina é a língua materna da maioria da população com menos de 18 anos de idade.[2] Em 2013, a Matica Crnogorska, um instituto de pesquisa do país, anunciou os resultados de pesquisa de opinião pública em relação às atitudes de identidade dos cidadãos de Montenegro, indicando que a maioria da população afirma ter o montenegrino como sua língua materna.[3]

De acordo com o censo de 2011, as línguas mais faladas no país são: Sérvio (42,88%), Montenegrino (36,97%), Bósnio (5,33%) e o Albanês e Croata, com 5,27% e 2,03%, respectivamente. Além destas, outras línguas também são faladas, como o Romani, Russo e Macedónio, mas seus falantes não ultrapassam 1% da população.[4]

Religião[editar | editar código-fonte]

Igreja em Cetinje, Montenegro

Quanto à religião, em 2003, aquando dos censos realizados, 77,7% dos montenegrinos declararam-se cristãos, na sua maioria seguidores da Igreja Ortodoxa (74,2%), segue-se a comunidade muçulmana (17,7%) e os seguidores da Igreja Católica Romana (3,5%). Outras religiões são seguidas por 0,6% da população, 1% declaram-se ateus e a religião de 3% da população do Montenegro é desconhecida.[5]

Resumindo, os maiores grupos religiosos do país são:

  • Igreja Ortodoxa - 460,383 (74.24%)
  • Islão - 110,034 (17.74%)
  • Igreja Católica Romana - 21,972 (3.54%)

Cidades mais populosas[editar | editar código-fonte]

Política[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Política de Montenegro

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Montenegro é dividido em 21 municípios, que são:

Os municípios de Montenegro.

Economia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Economia de Montenegro

Apesar de não pertencer à União Europeia, o Montenegro resolveu adoptar o Euro como moeda após sua independência, em 2006. Durante o domínio jugoslavo, o país experimentou uma rápida urbanização e industrialização, apoiada na geração de energia hidroeléctrica, na mineração (alumínio, carvão etc.), na indústria florestal e na indústria têxtil. A isto somou-se a industrialização de cigarros e ao turismo, em fins da década de 1980. Montenegro ainda não tem uma unidade monetária definida. A introdução do euro foi priorizada em 2002 e o Marco alemão foi a moeda de facto em todas as transacções privadas e bancos.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Turismo em Montenegro[editar | editar código-fonte]

Montenegro tem como uma de suas principais actividades económicas actuais, o turismo. Pelas suas costas pitorescas, suas regiões montanhosas exuberantes e por sua excelente posição estratégica em plenos Balcãs, Montenegro é um destino altamente procurado pelos turistas no Leste Europeu. Durante o regime em que o país estava sob domínio jugoslavo, principalmente nos anos oitenta, o turismo no país passou a ser investido e essa área cresceu rapidamente no sector financeiro. A belíssima e incrível cidade de Kotor, as bocas de Cattaro e a preservada cidade histórica de Budva são os destaques do país na região da costa norte. Na região da costa sul, vale a pena visitar a cidadezinha de Ulcinj, a magnífica cidade de Bar e o exuberante Lago Escútare. Na região central, seus pontos turísticos mais surpreendentes são: o Monastério de Ostrog, a cidade histórica de Cetinje e o monte Lovćen, uma formidável montanha. E, finalmente, na região norte, o parque nacional de Durmitor e a floresta exuberante de Biogradska Gora são seus destaques principais.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Cultura de Montenegro

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Montenegro

Referências

  1. «Human Development Report 2015» (PDF) (em inglês). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 14 de dezembro de 2015. Consultado em 24 de dezembro de 2015. 
  2. «Većina mladih do 18 godina govori crnogorskim jezikom (em [[Língua portuguesa|português]]: A maioria dos jovens abaixo de 18 anos de idade, fala a língua montenegrina)» (em montenegrino). Vijesti. 26 de julho de 2011. Consultado em 16 de agosto de 2014.  Ligação wiki dentro do título da URL (Ajuda)
  3. «Saopštenje za javnost (em [[Língua portuguesa|português]]: Uma profunda pesquisa de opinião pública em relação às atitudes de identidade dos cidadãos de Montenegro (2013))» (PDF) (em montenegrino). Matica Crnogorska. 2013. Consultado em 16 de agosto de 2014.  Ligação wiki dentro do título da URL (Ajuda)
  4. «Stanovništvo Crne Gore prema polu, tipu naselja, nacionalnoj, odnosno etničkoj pripadnosti, vjeroispovijesti i maternjem jeziku po opštinama u Crnoj Gori» (PDF). Serviço de Estatística de Montenegro. 12 de julho de 2011. Consultado em 16 de agosto de 2014.  line feed character character in |titulo= at position 150 (Ajuda)
  5. CIA Factbook

Ver também[editar | editar código-fonte]


Flag map of Montenegro.svg Montenegro
História • Política • Forças Armadas • Subdivisões • Geografia • Economia • Demografia • Cultura • Turismo • Portal • Imagens