RTP2

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou secção:
RTP2
Logótipo da RTP 2 desde 2007
País  Portugal
Fundação 25 de dezembro de 1968 (46 anos)
por Estado Português
Pertence a RTP
Slogan Quem Vê, Quer Ver !
Afiliações RTP1
Cobertura Portugal
Cobertura internacional RTP Internacional
Nome(s) anteriore(s) Segundo Programa, RTP Canal 2, TV2 (1992 - 1996), 2: (2004 - 2007)
Página oficial http://rtp.pt/rtp2
Disponibilidade por cabo
ZON TV Cabo
2
Meo
2
Torre dos estúdios da RTP-Porto, no Monte da Virgem, em Vila Nova de Gaia, actual sede da RTP2
Logotipo da RTP2 no final da década de 1980

RTP2 é o segundo canal de televisão da Rádio e Televisão de Portugal, a empresa pública de rádio e televisão. As suas emissões iniciaram-se a 25 de Dezembro de 1968.

Em 1992, passou a chamar-se TV2. Em Abril de 1996, voltou ao antigo (e actual) nome, e deixou de ser um canal comercial, deixando de ter publicidade e passando a ser serviço alternativo aberto à sociedade civil que possa reforçar, pela diferença, os princípios de universalidade, coesão e proximidade do Serviço Público de Televisão.

Desde então, a sua programação é dedicada à cultura, aos documentários, às modalidades desportivas que não o futebol, às artes, à ciência, às minorias e ao público infantil. A RTP2 é muitas vezes considerada o canal de referência a nível de séries e documentários da televisão portuguesa.

A 5 de Janeiro de 2004, o canal assumiu uma nova postura passando a ser designado por 2:, autonomizando-se da RTP1, e tomando conta dos Estúdios do Lumiar, em Lisboa, que tinham sido deixado vagos pelo primeiro canal que se mudara para as actuais instalações.

Contudo, a 19 de Março de 2007, passou novamente a ser designado por RTP2 e voltou a estar sediado nas mesmas instalações do canal 1, na Av. Marechal Gomes da Costa, em Lisboa.[1]

A 14 de Maio de 2012, a RTP2 tornou-se o primeiro canal generalista português a emitir em 16:9.[2]

Em 2014, a sede do canal foi transferida para a RTP-Porto, localizada nos estúdios do Monte da Virgem, em Vila Nova de Gaia, e a direcção de programas da RTP2 foi novamente autonomizada da da RTP1, com a nomeação de Elíseo Oliveira para dirigir o canal.[3]

Direção[editar | editar código-fonte]

Teresa Paixão - Diretora de Programas da RTP2

Paulo Dentinho - Diretor de Informação da RTP

Objectivos[editar | editar código-fonte]

São objectivos deste canal a defesa da língua e da cultura portuguesas nas suas diversas vertentes - humana, social, artística, cultural, intelectual, profissional, académica e científica, mantendo uma identidade própria como meio de comunicação complementar à RTP1.

A vocação do canal traduz-se numa programação criativa e variada de divulgação de saber, de informação e das artes e espectáculos, direccionada ao desenvolvimento da compreensão da sociedade e das instituições, do melhor conhecimento do planeta, das civilizações e da sua história, da defesa do ambiente e das minorias e da divulgação do papel das confissões religiosas na sociedade.

História da RTP2[editar | editar código-fonte]

A RTP2 começou as suas emissões a 25 de Dezembro de 1968, na altura sob o nome de II Programa, sobre a frequência de UHF, retransmitindo ao longo de 2 horas todas as noites, alguns programas que horas antes foram transmitidas no I Programa (a actual RTP1). As suas emissões regulares apenas começariam a 21 de Novembro de 1970. À medida em que os anos 70 avançavam, o II Programa começou a apresentar na sua programação, programas (predominantemente europeus) que ainda a I Programa não tinha transmitido.

A 21 de Julho de 1978, o II Programa suspendeu as suas emissões para se submeter a uma remodelação, tendo as suas emissões reabertas a 16 de Outubro do mesmo ano, "separando" a RTP1 da RTP2, tendo estas duas as suas próprias equipas e operações de notícias e programação própria. Fernando Lopes tornou-se o controlador do canal recém-separado, sendo apelidado como "O Canal Lopes".

Por volta do início dos anos 80, devido às medidas de corte de custos, RTP2 passou a estar sob o controlo da RTP1 de novo.

Em 1986, o canal era parte do consórcio Europa TV, sendo a programação do canal no horário compreendido entre as 16h30 e as 20h. Passado alguns meses, a Europa TV fechou, tendo alguns programas da Music Box (programa da Europa TV) serem retransmitidas no canal. O programa Agora Escolha estreou no mesmo ano, revolucionando a televisão portuguesa. O programa consistia num programa phone-in que permitiu o espectador a escolher entre dois programas de televisão diferentes. O "Agora Escolha" foi cancelado em meados dos anos 90, tendo regressado em 2011 na RTP Memória.

Em 1990, a RTP2 foi renomeado Canal 2, em seguida, TV2 em 1992. Como TV2, slogan do canal foi A Outra TV.

Em 1994, com o surgimento das televisões privadas (SIC e TVI), a TV2 foi forçada a concentrar-se nas minorias, causando grandes alterações na sua programação, passando a ser serviço alternativo aberto à sociedade civil que possa reforçar, pela diferença, os princípios de universalidade, coesão e proximidade do Serviço Público de Televisão. Futebol e telenovelas foram banidas do canal, tendo as audiências vindo a cair.

Desde então, a sua programação é dedicada à cultura, aos documentários, às modalidades desportivas que não o futebol, às artes, à ciência, às minorias e ao público infantil. A RTP2 é muitas vezes considerada o canal de referência a nível de séries e documentários da televisão portuguesa.

A 27 de Abril de 1996, voltou ao antigo (e actual) nome, deixando de ter publicidade e continuando a sua grelha de programação idêntica à da TV2, começando a transmitir em determinados momentos o Euronews em português.

A 5 de Janeiro de 2004, o canal assumiu uma nova postura passando a ser designado por 2:, autonomizando-se da RTP1, e tomando conta dos Estúdios do Lumiar, em Lisboa, que tinham sido deixado vagos pelo primeiro canal que se mudara para as actuais instalações. Como resultado, o canal foi agora forçado a se concentrar em interesses culturais e da sociedade civil.

Contudo, a 19 de Março de 2007, passou novamente a ser designado por RTP2 e voltou a estar sediado nas mesmas instalações do canal 1, na Av. Marechal Gomes da Costa, em Lisboa.[4]

A 14 de Maio de 2012, a RTP2 tornou-se o primeiro canal generalista português a emitir em 16:9.[5]

Em Abril de 2014, a sede do canal foi transferida para a RTP-Porto, localizada nos estúdios do Monte da Virgem, em Vila Nova de Gaia, e a direcção de programas da RTP2 foi novamente autonomizada da da RTP1, com a nomeação de Elíseo Oliveira para dirigir o canal.[6]

Identidade[editar | editar código-fonte]

O logótipo e identidade global da RTP2 mudaram várias vezes ao longo dos anos.

O primeiro logótipo da RTP2 como uma entidade separada consistia em letras minúsculas elegantes, com o 2 formado no 't'. O logótipo é famoso por aparecer na série Zé Gato, que foi ao ar no canal.

Em seguida, de 1980 a 1985, ambos os canais utilizaram o mesmo formato do logótipo, com cores diferentes para cada canal. Por exemplo, em 1982 houve um separador (ou vinheta), cuja música era uma melodia no sintetizador que soava muito parecido com o deep note do THX.

Em 1985, a RTP2 introduziu um novo logótipo, que consiste num 2 vermelho desenhado sobre três linhas e a imagem de marca da RTP em azul em baixo. O imagem de marca foi adoptada no logótipo da RTP no ano seguinte.

Em 1986, a RTP2 mudou o seu logótipo para um rectângulo arredondado com o a imagem de marca da RTP à esquerda ao lado do 2.

Em 1988, um novo logótipo, que consiste num 2 vermelho, num 2 verde e num 2 roxo formando um 2 maior introduzido. A imagem é aqui vista a partir da fase transitória para a nova identidade.

Em 1990 um permanente, branco e opaco DOG foi introduzido. O logótipo era um "2" manuscrito. As vinhetas consistiam principalmente em várias frutas picadas no meio do logótipo, acompanhado de peças de música sintetizados. Na abertura de emissão, o filme consistia no que parecia ser um desenho quadro de uma linha a entrar num aparelho de TV, mais tarde formando o logo. No enceramento, foi usada uma animação com o mesmo estilo, com foco nas descobertas portuguesas. Este foi utilizado como filme hino do canal durante essa época.

Mais tarde, a 14 de setembro de 1992, RTP Canal 2 foi renomeada de TV2, e o logótipo era uma listra amarela formando um "2", e dois pedaços de quartzo que formam a palavra "TV". Os separadores na época contaram com listras com destaque amarelo. Em 1994, o visual mudou um pouco a um fundo amarelo com diversos matizes, mas o logótipo permaneceu o mesmo.

A TV2 foi rebaptizada de RTP2 a 29 de abril de 1996, e o novo logótipo consistiu num branco "2" num fundo laranja claro, com as letras "RTP" por baixo em branco, cobertas em um fundo azul escuro. As vinhetas da RTP2 consistiam principalmente no logótipo brilhando em vários temas, tais como máquinas de escrever, listras (uma referência à identidade anterior), um grupo de pessoas dançando, acompanhado por uma melodia orquestral com arranjos de harpa proeminente, violino e violoncelo. Este pacote gráfico do canal continua a ser, de longe, um dos mais originais e criativos já feito pela televisão portuguesa.

Em 1998, um novo look, desenhado por Thomas Sabel em Novocom, foi introduzida, dando predominância de pessoas reais e adicionando verde para o esquema de cores do canal. Isso foi alterado por um look mais simples em 2000, projetado pela BBC Broadcast.

O logótipo da RTP2 foi alterado novamente em 28 de janeiro de 2002. Apenas um separador foi utilizado durante a vigência do presente logótipo, e consistiu de uma representação do logótipo de branco, com um fundo laranja escuro.

A identidade e conceito da RTP2 foram substituídos a 5 de janeiro de 2004, ás 21h. "2:" (a dois) tornou-se o nome do canal. As vinhetas da 2: foram feitas com CGI e acompanhados por música eletrónica e clássica, com arranjos para piano de destaque, como sintonizador o canal.

A 2: foi novamente rebatizada de RTP2 em março de 2007, os novos separadores continuaram a ser CGIs com listras verticais, em várias formas, como o tema principal.

A 7 de março de 2015, o grafismo voltou a mudar, utilizando uma linha gráfica mais moderna e irreverente, tendo além dos laranjas, os azuis e rosas como cores predominantes. Além disso, a nova imagem tem como "protagonistas" as pessoas. [7]

Programas[editar | editar código-fonte]

A cadeia informativa europeia Euronews emite nas madrugadas da RTP2

Informação[editar | editar código-fonte]

A RTP2 emite regularmente uma selecção de documentários National Geographic

Cultura[editar | editar código-fonte]

Magazines[editar | editar código-fonte]

Minorias[editar | editar código-fonte]

  • A série «Cosmos- Uma Odisseia no Espaço» está a ser transmitida no horário nobre da RTP2
    Consigo
  • A Fé dos Homens
  • Caminhos
  • 70x7

Desporto[editar | editar código-fonte]

Infanto-juvenil[editar | editar código-fonte]

Temáticos[editar | editar código-fonte]

Séries[editar | editar código-fonte]

A premiada série dinamarquesa «Borgen» é transmitida no horário nobre da RTP2

Apresentadores[editar | editar código-fonte]

Pedro Lamares apresenta «Literatura Agora»
  • Eduarda Maio
  • Filomena Cautela
  • Pedro Lamares
  • Paula Moura Pinheiro
  • André Cunha Leal
  • Pedro Leitão
  • Henrique Sá Pessoa
  • Carlos Manuel Albuquerque
  • Luís Henrique Pereira
  • João Fernando Ramos
  • Fátima Araújo
  • Jorge Oliveira da Silva
  • Rosário Lira
  • Maria Flor Pedroso
  • António Mateus
  • Fernanda Gabriel
  • Luísa Bastos
  • Sandra Torres

Parcerias[editar | editar código-fonte]

Estando prevista a entrada de novos parceiros com o intuito de esta entrada reflectir a dinâmica da própria sociedade e acompanhar a sua transformação e evolução, os actuais parceiros são:

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Dois vai voltar a ser RTP2 jn.sapo.pt. Visitado em 10 de Março de 2007.
  2. [1]
  3. “Nova” RTP2 [2] quer captar as forças vivas do Norte e do centro
  4. Dois vai voltar a ser RTP2 jn.sapo.pt. Visitado em 10 de Março de 2007.
  5. [3]
  6. “Nova” RTP2 [4] quer captar as forças vivas do Norte e do centro
  7. http://olharatelevisao.blogspot.pt/2015/03/rtp2-com-novos-grafismos-cvideo.html
Ícone de esboço Este artigo sobre Televisão em Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.