RTP África

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
RTP África
Tipo Generalista
País Flag of Portugal.svg Portugal
Fundação 7 de janeiro de 1998 (19 anos)
por Antônio Luis Franco
Pertence a Rádio e Televisão de Portugal
Proprietário Governo da República Portuguesa
Formato de vídeo 16:9 SDTV
Canais irmãos RTP1
RTP2
RTP3
RTP Memória
RTP Açores
RTP Madeira
RTP Internacional
RTP1 HD
Cobertura  Portugal
Cobertura internacional  Angola
 Brasil
Cabo Verde Cabo Verde
Guiné Equatorial
 Moçambique
 São Tomé e Príncipe
Página oficial RTP África

A RTP África é um canal televisivo generalista co-produzido pela RTP destinado aos habitantes dos países lusófonos africanos (Angola, Cabo Verde, Guiné Equatorial, Moçambique e São Tomé e Príncipe) e Brasil.

História[editar | editar código-fonte]

As suas emissões regulares iniciaram-se no dia 7 de Janeiro de 1998 via satélite com retransmissão hertziana terrestre em todos os países referidos, com excepção de Angola, onde é apenas captável via satélite. É ainda distribuído nas redes de cabo em Portugal.

Produzida em parceria com os Serviços Públicos de Televisão dos cinco países africanos da CPLP (Comunidade de Países de Língua Portuguesa), a RTP África é complementada pela NET RTP, um projeto que visa a troca recíproca de programas e de notícias entre Lisboa e as capitais dos PALOP.

A RTP África permite, 24 horas por dia, que as audiências dos países africanos da CPLP e Portugal tenham acesso, em simultâneo, à mesma programação, com especial destaque para as notícias do dia e para os programas produzidos em e para África, além da programação retirada da RTP. Transmite quer programação das televisões públicas e privadas portuguesas,quer das televisões públicas africanas,emitindo programas de informação e séries produzidas em Angola e Moçambique ou filmes de cineastas africanos dos cinco países africanos. Tem colaborado com as Nações Unidas para a transmissão de programas de divulgação da organização, tornando-se num colaborador importante da mesma.

Delegações nos Países[editar | editar código-fonte]

  • Angola - Paulo Catarro e Presbítero Lundange
  • Moçambique - Ricardo Mota, Orfeu de Sá Lisboa, Ângela Chin, Carlos Jossia e Fernando Victorino
  • Cabo Verde - João Pereira da Silva, Nélio dos Santos e Hulda Moreira
  • Guiné-Bissau - Fernando Gomes, Indira Correia Baldé e Ássimo Baldé
  • São Tomé e Príncipe - Henrique Vasconcelos, Abel Veiga, Amarilde Santos e Djamila Gomes

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Devido a ser uma fonte de informação independente, apesar de ser de fundos públicos portugueses, teve problemas com o anterior Governo da Guiné-Bissau (saído devido à golpe de estado de 2003) e com o governo de São Tomé e Príncipe devido a informar de irregularidades nos respetivos governos.

A emissão da RTP África chegou a ser interrompida em Novembro de 2002 na Guiné-Bissau para voltar a ser emitida mais tarde. O governo de São Tomé e Príncipe tem ameaçado rever os estatutos para emissão da RTP África no país devido à sua informação "descontrolada", o que levou a que jornalistas santomenses tomassem partido e na defesa da RTP África e a classificarem como instrumento de informação independente no país.

Direção[editar | editar código-fonte]

Diretor de Programas da RTP África - José Arantes

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]