Disney Channel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disney Channel
Tipo Canal de televisão por assinatura
País  Estados Unidos
Fundação 18 de abril de 1983 (37 anos)
Pertence a Walt Disney Television
Proprietário The Walt Disney Company
Cidade de origem Flag of California.svg Burbank, California
Sede Flag of California.svg Burbank, California
Formato de vídeo 480i (SDTV)
1080p (HDTV)
Cobertura  Estados Unidos
Emissoras afiliadas Disney Brasil
Nome(s) anterior(es) The Disney Channel (1983-1997)
Página oficial http://disneynow.go.com/all-shows/disney-channel
Disponibilidade por satélite
DirecTV
Canal 290 (frequência ao leste; HD)
Canal 291 (frequência ao oeste; SD)
Dish Network
Canal 172 (frequência ao leste; HD)
Canal 173 (frequencia ao oeste; SD)
Edifício empresarial do Disney Channel em Burbank.

Disney Channel é um canal de televisão norte-americano especializado em programação infanto-juvenil, através das suas séries originais e filmes. Foi introduzido no mercado com a finalidade de atrair o público infantil; entretanto, a diversidade dos telespectadores tem aumentado nos últimos anos, misturando uma audiência adulta com infantil. Disponível em operadoras de cabo ou satélite, o Disney Channel é parte da Walt Disney Television, uma divisão da Walt Disney. A sede localiza-se em Burbank, Califórnia, nos Estados Unidos, tendo uma pequena distância da sede da Disney. O Disney Channel começou a exibir as atrações em alta-definição no dia 2 de abril de 2008. A versão do canal em alta-definição é transmitido por muitas operadoras de cabo, assim como a DirecTV e a Dish Network.

História[editar | editar código-fonte]

Período Inicial[editar | editar código-fonte]

A primeira transmissão do Disney Channel foi em 18 de abril de 1983. Neste tempo, o Disney Channel foi um canal premium da televisão a cabo americana,sendo somente transmitido dezoito horas por dia.Em seu lançamento a Disney transmitiu o primeiro episódio da série original "Clube do Mickey" produzido na década de 1950. Além de desenhos clássicos,o canal começou Channel foram compilados de produções clássicas do conglomerado como foi o caso de "Good Morning, Mickey! " e"Donald Duck Presents".Em seus primeiros anos,o canal produziu séries próprias como foi o caso de "Dumbo's Circus" ,o game show "Contraption",a "EPCOT Magazine" e "Welcome to Pooh Corner". O último programa a ser produzido durante a grade original foi"The Adventures of Ozzie and Harriet"; criando o conceito de "Disney Channel Original Series". O Disney Channel recebeu uma citação especial de Ronald Reagan, presidente dos Estados Unidos em 1984. Desde o início, o Disney Channel ia ao ar apenas das 07h00min às 01h00min. Em dezembro de 1986, o Disney Channel entrou no ar durante 24 horas. Durante os primeiros anos, o Disney Channel transmitiu várias atrações estrangeiras, incluindo filmes e séries animadas como "Asterix", "The Raccoons" e "Paddington Bear". O western australiano, "Five Mile Creek", foram exibidos neste período.

Durante esta década, o canal produziu diversos programas que se tornariam clássicos na televisão americana e se tornariam a curto prazo parte do léxico cultural do gênero. Durante este período um programa se destacou especificamente.Lançado em 1984, o sitcom musical "Kids Incorporated" tornou-se um sucesso imediato.O foco era um grupo de pré-adolescentes — que mais tarde jovens adultos — que se expressava por meio de músicas.A série se alterava entre cenas que refletiam situações cotidianas e clipes musicais relacionados aos temas que eram discutidos no episódio, resultando em um até desconhecido estilo de programas para adolescentes na televisão americana. Durante seus nove anos de duração, O programa revela durante os seus nove anos de duração, futuras "estrelas,sendo as, mais notavel as cantoras Martika e Fergie e os atores Scott Wolf e Jennifer Love Hewitt.

Em 1988,a programação do canal passou a dar sinais de desgaste e os executivos do canal entenderam que era hora de se fazer a transição de sua grade entre alguns programas mais antigos já demonstraram um certo sinal de desgaste como foi o caso de o Circo do Dumbo e de Good Morning Mickey! Porém um programa específico continuava a ser popular,principalmente,entre os menores "O Clube do Mickey" .Este programa durante as extenuadas reprises durante os seis primeiros anos do canal,era o líder de audiência consolidado entre as crianças menores,e se fosse retirado do ar causaria prejuízos comerciais ao canal.Existia um questionamento entre os executivos do programa de que "Afinal,este programa é velho,mas por que ele faz tanto sucesso ?" Porém,após diversas pesquisas de mercado,eles entenderam que o programa não conseguia ter interesse entre os mais velhos,por ser considerado ultrapassado.Os resultados também mostraram algumas razões para o afastamento da audiência dos pré-adolescentes da época,as principais eram o fato de que o programa era exibido em preto e branco e o ritmo do programa era considerado por eles lento demais.Com o resultado final,os executivos da emissora tiveram a seguinte resposta "Que tal dar uma atualizada no programa ?" Os mesmos entenderam também que diversos elementos do programa original estavam consolidados,mas poderiam ser atualizados também como foi o caso da música tema que ganhou uma nova roupagem e o conceito de "dias temáticos".Porém,houve a necessidade da atualização do visual do programa,como a troca das "tradicionais orelhas do Mickey" por jaquetas personalizadas,iguais as das equipes escolares somados a um ritmo mais acelerado e também a comédia,apresentada por meio de esquetes protagonizadas por seu elenco.O programa em sua duração também exibia séries,performances musicais e desenhos,todos vindos do acervo da Walt Disney Pictures.Em seus três anos finais,o programa contribuiu para a apresentação de diversos conceitos para a televisão moderna como foi o caso de um "show-within-a-show" (programa-dentro-de-um-programa) que foi a série "Emerald Cove" .Com o seu sucesso,o programa junto de "Kids Incorporated" se tornaram os primeiros programas com grade fixa na programação do canal.O programa também é considerado um pontapé para as carreiras de diversos artistas que fariam muito sucesso nos anos seguintes ao fim do programa.Os casos mais notórios foram os de Britney Spears e Christina Aguilera que já estavam protagonizando uma das maiores rivalidades da história da música pop.O programa é considerado o celeiro para a formação do 'N Sync:pois dois de seus membros fizeram também parte do elenco: JC Chasez e Justin Timberlake,uma outra integrante do elenco foi Rhona Bennett fez parte de um outro grupo pop,o En Vogue.Outros artistas que também fizeram parte de seu elenco foram os atores Deedee Magno Hall,Dale Godboldo,Keri Russell e Ryan Gosling.

Com o sucesso instantâneo da primeira temporada do programa,a direção do canal entendeu que já era hora da criação de uma grade fixa para o canal.

Período Pós-Inicial[editar | editar código-fonte]

Em 1995, o Disney Channel era visto em mais de oito milhões de casas pelos os Estados Unidos.[1]

Em 1997, o Disney Channel com planos renovados, insere a palavra "The" ("O", em português) no nome do canal, antes do já chamado "Disney Channel" — no entanto, as divulgações muitas vezes se referiam ao canal chamando-o simplesmente "Disney", e muitas vezes omitindo a palavra "Channel", que também era o nome da rede —, e a rede também passa a se dividir em três blocos da programação: "Playhouse Disney", composto de atrações que visam atrair crianças em idade pré-escolar; "Vault Disney", apresentando materiais clássicos da Disney como "Zorro", "The Mickey Mouse Club", a antologia de séries televisivas da Disney, programas especiais de televisão antigos, como o "The Love Bug"; e um dos mais distintos programas, sendo apresentando a partir da tarde até à noite, "o Zoog Disney". O novo logotipo do canal — que incluiu uma "era Mickey Mouse" dos anos 1930 sobre um fundo preto em forma de orelha do personagem Mickey — foi introduzido nesses anos. A rede passa a deixar de exibir os intervalos comerciais na programação, mas com divulgações sobre a programação no canal.

Dos três blocos introduzidos em 1997, apenas o "Playhouse Disney" continuou a ser exibido. Como parte da campanha do ano de 2002, em que a rede estava exibindo, o nome da marca "Zoog" foi deixado, e "Vault Disney" também, principalmente para contribuir a construir a nova imagem da rede.

Mudou um pouco a classificação para programas mais para adolescentes, estreando a comédia "O Mundo é dos Jovens"

O período Zoog Disney (1998–2002)[editar | editar código-fonte]

Embora o Disney Channel foi movido do status de canal premium para o pacote básico em janeiro de 1996, a maior parte dos designs dos elementos foram mudados três anos depois. Em 1998, o "Zoog Disney" foi introduzido no Disney Channel, o que significa que a rede exibiria fixamente durante a sua programação dois logotipos, a "Mickey Mouse Screen" ("Tela do Mickey Mouse") introduzida em 1997, e o logotipo do "Zoog Disney" — que utilizou o design do "Mickey Mouse Screen" com uma espiral no interior da tela e a palavra "ZOOG" em amarelo digitada poleiradamente sob o par de orelhas do Mickey — em 1998. Os dois logótipos coexistiram de 1998 até 2002, quando "Zoog Disney" foi removido da programação do canal, e então o Disney Channel introduz seu novo logotipo.

Neste período,o Disney também foi predestinada aos jovens e adolescentes até aos 15 anos de idade, e o bloco composto com antropomórficos personagens chamados de "zoogs", que pareceram robôs, sendo estes expressados por vozes humanas. O "Zoog Disney" usou seu website para conectar os telespectadores aos programas de seu bloco, disponibilizando jogos interativos infantis, bate-papo com número de integrantes limitado, e a possibilidade dos comentários ou nomes enviados serem exibidos na tela do canal. Os programas neste bloco incluíram "Even Stevens", o hit "Lizzie McGuire", "Smart Guy", "The Famous Jett Jackson" e "So Weird". Desde 2000, o Disney Channel apresentou uma mudança visível no relacionamento entre o canal e o telespectador, posicionando-se como um canal para pré-adolescentes, em oposição a sua destinação indicada, que é para pessoas de todas as idades.

Também em torno deste tempo, o canal começou a apresentar os especiais musicais "In Concert", que apresentou artistas de música pop da época, como 'N Sync, Backstreet Boys, Steps, Britney Spears e B*Witched.

De 2000 a 2003, o canal aumenta sua classificação etária com atrações como "Even Stevens", "Maggie and the Ferocious Beast","The Ugly Duckling and Me!" e os sucessos "That's So Raven", "Kim Possible", "Lizzie McGuire" trouxeram uma elevada taxa de audiência para o canal. Isto levou à extinção do bloco de programação "Vault Disney" e de todos os outros clássicos na programação do canal em setembro de 2002.

Para complementar a mudança, o canal altera seu logotipo em outubro de 2002, logotipo este que foi elaborado também para comemorar os seus vinte anos. A identidade de "Zoog Disney" foi também fundida com o canal. Dentre algumas funções do site, elas se baseavam em conteúdos com jogos, enquetes e outras características especiais que foram encontradas no antigo site do "Zoog Disney", resultando em uma fusão entre o domínio do "Zoog Disney" e o domínio disneychannel.com, em 2002.

Período após o Zoog Disney (2002–2007)[editar | editar código-fonte]

O canal nesse período deixa produzir séries de drama e realidade, dando mais ênfase para séries de comédia animadas e de ação. Também nesse período, normalmente, o canal estreava geralmente a cada cerca de dois ou três anos três séries novas próprias, normalmente duas eram séries animadas e uma série era em live-action.

Em 2003, é produzida a primeira chamada "série original do Disney Channel", a série "As Visões da Raven".

Auge: 2007–2010[editar | editar código-fonte]

Após a estreia da série "Hannah Montana" em 2006, que a principal estrela era a então iniciante Miley Cyrus, o canal divulga novos outros artistas, como Ashley Tisdale, Zac Efron e Vanessa Hudgens.

Em 2008, a revista empresarial Condé Nast Portfolio informa que o canal era sintonizado por um milhão de espectadores por mês durante os últimos cinco anos.[2]

Com grandes repercussões e uma altíssima audiência, essa foi uma das melhores épocas do Disney Channel.

Nessa nova fase vieram grandes sucessos em formatos de séries de TV, que substituíram a saga musical High School Musical. Além de Hannah Montana, o canal estreou o Os Feiticeiros de Waverly Place, que trouxe vários prêmios, sendo a primeira e única série do Disney Channel até hoje a ganhar um Emmy. Outras não tiveram tantos prêmios, mas uma grande audiência, sendo elas: Cory na casa branca, Zack e Cody: Gêmeos em Ação, Zack e Cody: Gêmeos a Bordo, Sunny Entre Estrelas, J.O.N.A.S. e Jonas L.A..Nesta fase as principais estrelas do canal eram as iniciantes Miley Cyrus, Selena Gomez, Demi Lovato e os Jonas Brothers que seguiriam carreiras de sucesso na música nos próximos anos.

2011–2014[editar | editar código-fonte]

Sem as grandes estrelas e com as séries de sucesso finalizadas, o Disney Channel tenta apostar em novas séries para conquistar o público que deixou o canal junto com as outras séries, daí vieram Boa Sorte, Charlie!, Shake It Up (série), Jessie (série de televisão), A.N.T. Farm (Programa de Talentos), Austin & Ally,Stan, o Cão Blogueiro, uma nova temporada de Phineas e Ferb, a telenovela argentina Violetta, e outras três séries que chegaram em 2014, são elas Liv and Maddie, I Didn't Do It (Não Fui Eu!).O canal lança também uma série destinada aos país e aos filhos,a continuação da série O Mundo é dos Jovens que fez muito sucesso na segunda metade dos anos de 1990, Girl Meets World (Garota Conhece o Mundo) O carro-chefe do canal foi a série animada Phineas e Ferb que conquistou também o público adulto. Em 2014, o Disney Channel atualizou o logotipo, ao invés das tradicionais orelhinhas do Mickey, agora somente o nome 'Disney Channel' forma a nova logomarca. O canal anunciou a nova programação no dia 28 de julho de 2014.

2015–atualmente[editar | editar código-fonte]

Em 2015, o canal anunciou mais novidades, as séries Austin & Ally, Stan, o Cão Blogueiro e Jessie tiveram sua última temporada anunciada sendo exibida ao longo de 2015. Phineas & Ferb encerrou em junho de 2015. As novas apostas foram renovadas para uma segunda temporada, algumas como Liv and Maddie, I Didn't Do It, Girl Meets World e Stan, o Cão Blogueiro, que também devem ir ao ar ao longo de 2015, se manterem a boa repercussão devem ganhar novas temporadas nos anos seguintes. Zendaya retornou ao canal em uma nova produção, trata-se de K.C. Undercover. A Telenovela argentina Violetta se encerrou e deixou a grade, tendo seus últimos capítulos da terceira temporada exibidos. O canal também anunciou a chegada de diversos filmes e animações. Anunciou também a novela argentina Sou Luna que teve sua estreia em março de 2016. As animações Phineas & Ferb, Gravity Falls e Princesinha Sofia apesar de canceladas, foram mantidas na grade.

Nenhuma das séries lançadas neste período conseguiu manter a audiência registrada nos anos anteriores Best Friends Whenever, BUNK'D, K.C. Undercover, se safaram das audiências abaixo de 2 milhões de telespectadores, Liv and Maddie, Jessie, Austin & Ally, I Didn't Do It (Não Fui Eu!), tiveram uma grande queda de audiência e foram subsequentemente canceladas, exceto Girl Meets World (Garota Conhece o Mundo) manteve episódios com a partir de 2 milhões de telespectadores.

Em 2017, Girl Meets World foi cancelada, mas ficou mantida na grade, e novas séries estrearam, Tangled: The Series (Enrolados: A Série), série sobre o filme Enrolados, a série latina O11CE, Andi Mack, Raven's Home (A Casa da Raven), um spin-off de That's So Raven e Juacas, a segunda série brasileira. Stuck in the Middle, Elena of Avalor, Soy Luna, O11CE e Bizaardvark tiveram suas novas temporadas confirmadas. A segunda temporada de The Lodge, Elena of Avalor e de Bizaardvark estrearam neste ano.

Em 2018, As Crônicas de Evermoor, Agente K.C., A Irmã do Meio e Soy Luna tiveram suas últimas temporadas finalizadas. Bug Juice: Aventuras no Acampamento, estreou no canal, porém sem sucesso teve seu fim anunciado no mesmo ano. Nesse ano Penny on M.A.R.S., Os Vizinhos Green, Star Wars Resistance e Coop e Cami estrearam no canal, além de que DuckTales - Os Caçadores de Aventuras passou a ser uma programação do Disney Channel.

Em 2019 muitas séries tiveram seus fins exibidos, sendo elasː Star vs. As Forças do Mal (que foi adicionada à programação original e produção), Bizaardvark, Acampados, O11ZE e Andi Mack, todas tendo perdido muito público em suas últimas temporadas, com exceção de Star vs. As Forças do Mal, adicionada à programação justamente por sua popularidade e audiência. Juacas, Operação Big Hero: A Série, A Casa da Raven e Penny on M.A.R.S. estrearam suas novas temporadas. Novas séries foram adicionadas, como Rua Dálmatas 101, Sydney to the Max, Fast Layne, Just Roll with It, BIA e Amphibia.

Internacional[editar | editar código-fonte]

O Disney Channel estabeleceu seus canais em vários países do mundo, incluindo Brasil, Canadá, França, África do Sul, Sudeste Asiático, Hong Kong, Índia, Austrália, República Tcheca, Nova Zelândia, Oriente Médio, Escandinávia, Estados Bálticos, Reino Unido, Irlanda, Espanha, Portugal, Caraíbas, Países Baixos, Israel, Flandres e América Latina. O Disney Channel também licencia sua programação para ir ao ar em certos outros canais de transmissão e a cabo fora dos Estados Unidos (anteriormente como Family Channel no Canadá), independentemente de existir ou não uma versão internacional do Disney Channel no país.

Outros serviços[editar | editar código-fonte]

Serviço Descrição
Disney Channel HD O Disney Channel HD é um feed de transmissão simultânea de alta definição do Disney Channel que transmite no formato de resolução de 720p; o feed começou a ser transmitido em 19 de março de 2008. A maior parte da programação original do canal desde 2009 é produzida e transmitida em HD, junto com longas-metragens, filmes originais do Disney Channel feitos depois de 2005 e episódios selecionados, filmes e séries produzidos antes de 2009. A XD e a Disney Junior também oferecem seus próprios feeds de transmissão simultânea de alta definição.
Disney Channel On Demand O Disney Channel On Demand é o serviço de vídeo sob demanda do canal, oferecendo episódios selecionados da série original do canal e da programação do Disney Junior, junto com filmes originais selecionados e recursos de bastidores para provedores digitais de cabo e IPTV.
Disney Family Movies O Disney Family Movies é um serviço de assinatura de vídeo sob demanda lançado em 10 de dezembro de 2008. O serviço oferece uma seleção limitada de filmes e curtas-metragens do catálogo de filmes da Walt Disney Pictures por uma taxa de US$ 5 a US$ 10 por mês, tornando É semelhante em estrutura ao modelo original do Disney Channel como um serviço premium.[3][4]
DisneyNow O DisneyNow é um serviço da TV Everywhere que permite que os assinantes do Disney Channel participem dos canais de TV para transmitir a programação do canal ao vivo e sob demanda.[5]

O serviço é um sucessor do serviço original da Disney Channel, "Everywhere Channel", "Watch Disney Channel", lançado em junho de 2012;[6][7] em setembro de 2017, a Disney substituiu os aplicativos separados para o Disney Channel, Junior e XD por um novo aplicativo conhecido como DisneyNow.[5][8]

Crítica e controvérsias[editar | editar código-fonte]

Anne Sweeney,[9] que foi presidente do Disney Channel de 1996 a 2014, tem sido alvo de críticas. Alguns críticos desaprovaram a estratégia de marketing que foi elaborada durante seu mandato, o que resultou na diminuição do público-alvo dos programas do Disney Channel para adolescentes, bem como na diminuição da programação animada e no aumento de shows ao vivo e feitos para filmes de TV.[10] Em 2008, Sweeney havia afirmado que o Disney Channel, resultante de sua estratégia de marketing multiplataforma usando televisão e música, se tornaria "o maior impulsionador de lucro da [Walt Disney] Company".[11]

O canal também repitiu episódios (mesmo tendo uma vez refazer um episódio) que apresentavam assuntos considerados impróprios devido ao seu humor, o momento em que o episódio foi ao ar com eventos da vida real, ou assuntos considerados inapropriados para o público alvo do Disney Channel. Em dezembro de 2008, o episódio de Hannah Montana "No Sugar, Sugar" foi retirado antes de sua transmissão após reclamações de pais que viram o episódio através de vídeos sob demanda devido a equívocos sobre diabetes e consumo de açúcar (o personagem Mitchel Musso de Oliver Oken é revelado no episódio ter sido diagnosticado com diabetes tipo 1). Partes desse episódio foram subsequentemente reescritas e re-filmadas para se tornar o episódio da terceira temporada "Uptight (Oliver's Alright)", que foi ao ar em setembro de 2009.[12]

Produções[editar | editar código-fonte]

Desde a sua criação, o canal produziu séries de animação e não animadas, bem como filmes de TV originais da Disney Channel Premiere Films e depois Disney Channel Original Movies (desde 1997).

Videogames[editar | editar código-fonte]

Em 2010, o Disney Channel All Star Party foi lançado para o Nintendo Wii.[13] O jogo de mascote para quatro jogadores, no qual os palcos se assemelham a jogos de tabuleiro, apresenta personagens dos programas do Disney Channel, como Sonny with a Chance, Wizards of Waverly Place e JONAS LA. Vários videogames baseados na série animada do Disney Channel, Phineas e Ferb foi lançado pela Disney Interactive Studios. O site do Disney Channel também apresenta vários jogos em Flash que incorporam personagens das várias franquias do programa do canal. Houve também jogos baseados em Kim Possible e Hannah Montana.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. J. Alison Bryant. "The Children's Television Community". Lawrence Erlbaum, pág. 149. ISBN 0-805-84996-3.
  2. "How Mickey Got His Groove Back". Condé Nast Portfolio. Visto em 19-01-09.
  3. «Disney Family Movies». Disney–ABC Domestic Television. Consultado em 3 de Novembro de 2013 
  4. «Now available On Demand: Disney Family Movies». Cox Communications. San Diego, California. Consultado em 3 de Novembro de 2013. Cópia arquivada em 25 de Julho de 2011 
  5. a b Perez, Sarah. «Disney releases DisneyNow, a new app that combines live TV, on-demand, games and music». TechCrunch (em inglês). Consultado em 30 de setembro de 2017 
  6. «Disney launches streaming apps for the iPhone and iPad, Comcast gets them first». The Verge. Consultado em 30 de setembro de 2017 
  7. Reynolds, Mike (9 de janeiro de 2014). «Comcast-Disney Deal a Model for Future». Multichannel News. NewBay Media. Consultado em 2 de janeiro de 2014 
  8. Steinberg, Brian (28 de fevereiro de 2017). «As 'Kids' Upfront' Kicks Off, Disney Woos Madison Avenue». Variety. Consultado em 28 de setembro de 2017 
  9. «Anne Sweeney Executive Biography». The Walt Disney Company. Consultado em 20 Junho de 2011. Arquivado do original em 12 de Novembro de 2004 
  10. «Disney Expert Uses Science to Draw Boy Viewers». Commercial Exploitation. 14 de abril de 2009. Consultado em 20 de junho de 2011. Arquivado do original em 13 de junho de 2010 
  11. «Disneys Evolving Business Model – News Markets». Portfolio.com. 11 de setembro de 2008. Consultado em 20 de junho de 2011. Arquivado do original em 20 de abril de 2008 
  12. Richard Huff (9 de setembro de 2009). «'Hannah Montana' episode on diabetes set to air on Disney Channel». New York Daily News 
  13. «Disney Channel All Star Party». IGN. Consultado em 21 de janeiro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]