En Vogue

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wiki letter w.svg
Por favor, melhore este artigo ou secção, expandindo-o(a). Mais informações podem ser encontradas na página de discussão. Considere também a possibilidade de traduzir o texto das interwikis.
Out of date clock icon.svg
Este artigo ou seção pode conter informações desatualizadas.

Se sabe algo sobre o tema abordado, edite a página e inclua informações mais recentes, citando fontes válidas. Utilize o campo de resumo para uma breve explicação das alterações e, se achar necessário, apresente mais detalhes na página de discussão.

En Vogue
En Vogue em 2015: (da esquerda para direita) Rhona Bennett, Cindy Herron e Terry Ellis
Informação geral
Origem Oakland, Califórnia
País  Estados Unidos
Gênero(s)
Período em atividade 1989—atualmente
Gravadora(s) Atlantic (1990–1991)
EastWest (1992–2000)
33rd Street (2004)
Afiliação(ões) Salt-n-Pepa
Stevie Wonder
Prince
Influência(s) Patti LaBelle
Odyssey
Roberta Flack
Aretha Franklin
Integrantes Terry Ellis
Cindy Herron
Rhona Bennett
Ex-integrantes Amanda Cole
Maxine Jones
Dawn Robinson

En Vogue é um grupo feminino estadunidense de R&B formado pelos produtores musicais Denzil Foster e Thomas McElroy em 1989.

Até agosto de 2008, o grupo já tinha vendido mais de 20 milhões de álbuns e singles em todo o mundo. O En Vogue venceu mais prêmios VMAs do que qualquer outro grupo feminino da história da MTV, com um total de sete, assim como três Soul Train Awards, dois American Music Awards, além de ter recebido sete indicações aos prêmios Grammy. De acordo com a Billboard, o grupo foi o 18o ato musical de maior sucesso na década de 1990, tendo permanecido 2.800 semanas nas paradas da revista.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formado em Oakland, Califórnia, em julho de 1989, En Vogue era composto inicialmente por Cindy Herron, Maxine Jones, Dawn Robinson e Terry Ellis. A inspiração para o grupo surgiu quando o par de produtores Foster e Mc Elroy visionaram criar um grupo de garotas modernas ao estilo dos trios femininos das décadas de 50 e 60. O projeto foi baseado em um plano para recrutar cantoras que possuíssem vozes fortes, fossem inteligentes e se vestissem notavelmente bem. As audições aconteceram em 1988, com Herron, Jones e Robinsons nas finais. Como nos grupos femininos anteriores, En Vogue foi originalmente concebido como um trio, mas depois de escutar o teste de Ellis, Foster e McElroy decidiram criar um quarteto. No começo, o nome selecionado foi "For You". Em seguida, eles mudaram para "Vogue", mas no final foi decidido por "En Vogue", depois de saber que um outro grupo já havia requerido esse apelido.

1989-1991: Born to Sing[editar | editar código-fonte]

Depois de formado, o grupo começou a trabalhar com seus produtores no álbum de lançamento. As gravações começaram em agosto de 1989 e se completaram em dezembro do mesmo ano. Born to Sing foi lançado em 3 de abril de 1990. O álbum ficou em 21º lugar na Billboard 200 e em primeiro lugar na lista dos álbuns R&B da Billboard. O primeiro single, "Hold On", foi lançado nas rádios no fim de fevereiro de 1990 e tornou-se hit mundial, alcançando o segundo lugar na lista dos 100 melhores singles da Billboard e número um nas listas de singles R&B e Dance Music. Mais tarde, alcançou o 5º lugar no Reino Unido e tornou-se hit também na Europa. Os próximos dois singles, "Lies" e "You Don't Have to Worry" foram número um na lista Billboard R&B, enquanto que o quarto e último single, "Don't go", alcançou o terceiro lugar na mesma lista. Mais tarde o álbum foi certificado como platina pelo RIAA. "Hold on" ganhou o prêmio de "Melhor Single de R&B do Ano" pelo Billboard Music Awards, um Soul Train Award de "Melhor single do ano/grupo/banda/dupla de R&B/Urbano Contemporâneo" e foi indicado a um Grammy Award por "Melhor performance vocal de R&B por um grupo ou dupla". Em 1990, En Vogue assinou um contrato para aparecer em um comercial de Coca Diet dirigido por Mike Lee.

1992-1993: Funky Divas e Runaway Love[editar | editar código-fonte]

O segundo álbum de En Vogue, Funky Divas, foi lançado na primavera de 1992. O álbum estreou em oitavo lugar na Billboard 200 e em nono na Billboard R&B e no final dobrou seu antecessor, sendo multi-platina. Os primeiros dois singles do álbum: "My Lovin' (You're Never Gonna Get It)" e "Giving Him Something He Can Feel", ambos estiveram no top 10 da música pop e alcançaram o primeiro lugar nas listas do R&B. O próximo single, "Free Your Mind" também esteve no top 10. Os dois últimos singles, "Give It Up Turn It Loose" e "Love Don't Love You" estiveram no top 40.

1994-98: A Saída de Robinson e EV3 [editar | editar código-fonte]

Em 1995, o En Vogue esteve entre os numerosos vocalistas apresentados na música "Freedom" para a trilha sonora de Panther. Também em 1995, a integrante do grupo Terry Ellis gravou um álbum solo intitulado "Southern Gal", que rodou o top 10 de singles de R&B com "Where Ever You Are" (embora "Back Down Memory Lane" também tenha tido sucesso significativo) e o grupo fez uma participação No filme Batman Forever.

Em 1996, En Vogue gravou "Do not Let Go (Love)" para a trilha sonora do filme Set It Off. Lançado no outono, tornou-se o maior sucesso do grupo até agora; O single atingiu o segundo lugar no Hot 100, e 1 no R&B singles chart, e foi certificado platina pela RIAA. O single também seria o último com a integrante Robinson. Uma das apresentações finais de Robinson com suass companheiras de banda foi em outubro daquele ano, quando o grupo cantou a versão final do Anthem Nacional do Atlanta-Fulton County Stadium em Atlanta, que veio no jogo cinco do World Series 1996.

Em resposta ao grande sucesso comercial de "Do not Let Go (Love)", o grupo firmemente começou a trabalhar em seu terceiro álbum. Quando o álbum estava quase terminando, Robinson decidiu deixar o grupo em abril de 1997 depois que negociações contratuais difíceis alcançaram um impasse. Apesar da partida repentina de Robinson, O En Vogue resolveu continuar como um trio (forçando o grupo a re-gravar algumas das faixas em seu próximo álbum que originalmente tinha Robinson em seu vocal principal).

O EV3, o terceiro álbum do grupo, foi lançado na primavera e estreou no 8º lugar nas paradas Billboard 200 e Billboard R&B. Babyface, escreveu e produziu "Whatever" que passou a se tornar um hit pop top-20, um top 10 R&B, enquanto também atingiu o quinto lugar no Hot Dance Music/Club Play chart. Em 26 de agosto de 1997, o single foi certificado ouro pela RIAA. O segundo single "Too Gone, Too Long" (que foi produzido por David Foster e escrito por Diane Warren) teve um sucesso mais modesto, conseguindo apenas o pico no top quarenta.

Apesar de ser platina certificado, e o álbum sendo nomeado para o Prêmio Grammy e Soul Soul Train Lady of Soul, as vendas de EV3 não conseguiu viver até a expectativa comercial completa. Uma turnê mundial tinha sido planejada, mas foi cancelada.

Em 1998, En Vogue gravou "No Fool No More" para a trilha sonora do filme, Why Do Fools Fall In Love, assim como uma versão de I Want A Monster para ser meu amigo para o Elmopalooza especial no ABC.

No ano seguinte, uma compilação de grandes sucessos, The Best of En Vogue, foi lançada.

2000-04: Masterpiece Theatre e nova integrante[editar | editar código-fonte]

Masterpiece Theatre foi lançado em maio de 2000. O álbum estreou nos N º 67 e 33 na Billboard 200 e R&B Albums Charts, respectivamente. O primeiro (e único) single do álbum, "Riddle", alcançou o número 92 e 95 na lista da Hot 100 de R&B. Como resultado de vendas ruins, En Vogue foi retirado da gravadora Elektra.

Em 2001, a integrante original Maxine Jones deixou o grupo para se concentrar em sua família. Como resultado, Amanda Cole se juntou ao grupo. Ellis, Herron e Cole lançaram um álbum de natal, The Gift of Christmas. Logo após o álbum de natal, Cole também deixou o grupo e foi substituída por Rhona Bennett. Enquanto isso, o primeiro disco solo de Robinson "Dawn" foi lançado em 29 de janeiro de 2002. Durante a última parte de 2003, En Vogue percorreu a Europa com Maxine Jones se juntando ao grupo para preencher o lugar de Cindy Herron, que estava de licença de maternidade.

2004-07: Soul Flower e reunião improvisada[editar | editar código-fonte]

Em 2004, En Vogue (agora composto por Ellis, Herron e Bennett) lançou Soul Flower na gravadora independente "33rd Street Records1". Enquanto o álbum não conseguiu traçar o Billboard 200, conseguiu atingir o pico no n º 47 nas paradas de R&B. Os álbuns gerou dois singles: "Losin 'My Mind" e "Ooh Boy", no entanto, não conseguiu traçar. Logo após a promoção ter terminado deste álbum, Maxine Jones voltou ao En Vogue, transformando o grupo de volta em um quarteto pela primeira vez desde 1996. O grupo se uniu com Boyz II Men para datas de concertos selecionados durante o verão de 2004. Naquele mesmo ano, En Vogue estampou a capa da revista R&B Showcase.[1]

Em 2005, depois de oito anos de ausência, Robinson voltou a En Vogue. As quatro originais passaram a assinar com uma das maiores empresas de gestão da indústria, The Firm Management Group. Em setembro, elas se juntaram as Salt-N-Pepa, para a primeira apresentação conjunta dos grupos, do seu hit de 1994, "Whatta Man" no "VH-1's Hip Hop Honors", e fizeram uma breve turnê. Elas também ganharam outra indicação ao Grammy para o single "[What What Fuss]", que incluiu Stevie Wonder e Prince na guitarra. O grupo também apareceu no vídeo da música. Depois de não concordar em termos de negócios, Robinson mais uma vez optou por sair do grupo, e Bennett retornou. En Vogue continuou a realizar datas locais na América do Norte com Terry Ellis, Maxine Jones, Cindy Herron e Rhona Bennett. Esta formação também viu o grupo regressar na Europa e Japão para datas de concertos selecionados. Durante este tempo, En Vogue uniu-se com a cantora belga Natalia, para uma canção chamada "Glamorous", onde os vocais de Rhona Bennett são apresentados. O single alcançou a posição de número 2 nas paradas belgas e foi seguido por um lançamento em DVD do concerto, que foi certificado platina dupla.

2008-11: Retorno e saída de Robinson[editar | editar código-fonte]

Em 24 de junho de 2008, a formação original do En Vogue apareceu no BET Awards, cantando com Alicia Keys, SWV e TLC como uma homenagem a grupos de garotas da década de 1990. Com a especulação abuzz, En Vogue recebeu o vigésimo oitavo maior número de hits no site Rock on the Net para o mês de junho de 2008. No mês seguinte, o grupo subiu para a décima segunda posição. A partir de 30 de junho, Robinson afirmou através de um site de fãs do En Vogue Yahoo!, que ela realmente havia retornado ao En Vogue. Em 6 de agosto, as integrantes originais da banda, apareceram na estação de televisão KTLA de Los Angeles e anunciaram que se reuniriam e fariam shows ao redor do país durante a última parte de 2008. Além disso, En Vogue se apresentou no Essence Music Festival de 2009, no Louisiana Superdome em Nova Orleans. Elas continuam a turnê pelos Estados Unidos. Em outubro de 2010, a banda realizou seu primeiro show no Reino Unido, após 18 anos em Londres.

Em 26 de setembro de 2011, um novo single chamado "I'll Cry Later" foi enviado para as estações de rádio contemporâneas. Em dezembro de 2011, Dawn Robinson deixou o En Vogue mais uma vez.

Em 8 de maio de 2012, após especulações Cindy Herron anunciou na página oficial do En Vogue no Facebook que nenhum novo álbum estava sendo ´preparado. En Vogue fez turnê em 2012. Em junho de 2012, Rhona Bennett, que estava preenchendo a ausência de Robinson anuncia em seu Facebook Página que ela estava em ensaios com o grupo, insinuando que ela estava novamente de volta ao grupo substituindo Robinson.

2011-15: Brigas na justiça e saída de Maxine Jones e Rhona Bennett[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2012, Maxine Jones, assim como Dawn Robinson, deixaram o grupo e o grupo continou a buscar duas novas integrantes, Durante este tempo, elas adicionaram a integrante Shaunté Usual à formação do grupo. Herron e Ellis continuariam a fazer turnês como En Vogue com Rhona Bennett. Foi também anunciaram que as integrantes estavam em briga na justiça pelo uso do nome En Vogue; Um juiz determinou que Herron e Ellis, como detentoras do nome do grupo e tinham direitos exclusivos sobre o nome do grupo. Herron e Ellis entraram com uma ação contra Jones e Robinson, exigindo US $ 1 milhão pelo uso não autorizado do nome, embora o pedido de danos tenha sido definitivamente considerado sem mérito, já que Herron e Ellis não podiam demonstrar o dano causado à empresa pela utilização do nome por Jones (Embora Robinson tenha sido nomeada no processo, ela não estava diretamente envolvida na disputa, já que ela havia se renegado dos direitos de usar o próprio nome quando ela saiu da banda anos antes).

No final de 2012, Robinson e Jones anunciaram que iriam lançar um novo grupo chamado "Heirs to the Throne". Em 2013, Robinson decidiu não começar um novo grupo com Jones e se juntou ao elenco do reality show "R&B Divas: L.A". No início de 2013, Jones começou uma turnê com Alison Carney e Maria Freeman como sua nova linha de En Vogue, intitulada En Vogue to the Max. Jones mais tarde perdeu o direito de usar o nome "En Vogue" e embarcou em uma carreira solo com seu single de estréia "Did I I" estreando em 2014. Ela mais tarde teve que pedir estado de falência devido ao processo e dívida.

Em julho de 2014, En Vogue assinou com a Pyramid Records. Em novembro de 2014, elas lançaram An En Vogue Christmas. No mesmo mês, Robinson ameaçou processar Lifetime se usassem o nome "An En Vogue Christmas". Em dezembro de 2014, En Vogue lançou três singles: "Emotions", "A Thousand Times" e "O Holy Night", que foram apresentados no filme "Lifetime An En Vogue Christmas".

Em fevereiro de 2015, Rufftown Entertainment entrou com uma ação judicial contra a En Vogue por violação de contrato. O dono de Rufftown, Rene Moore, está buscando $310 milhões do grupo.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Atualmente[editar | editar código-fonte]

  • Terry Ellis (1989–presente)
  • Cindy Herron (1989-1995), (1996-2004), (2005-presente)
  • Rhona Bennett (2003-2005), (2006-2008), (2012-presente)

Ex-membros[editar | editar código-fonte]

  • Dawn Robinson (1989–1997), (2005), (2008-2011)
  • Maxine Jones (1989–2001), (2004-2012)
  • Amanda Cole (2001–2002)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

Flag of the United States.svgGuitarra masc.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical dos Estados Unidos, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.