Vilar (Moimenta da Beira)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
 Portugal Vilar  
—  Freguesia  —
Brasão de armas de Vilar
Brasão de armas
Localização no concelho de Moimenta da Beira
Localização no concelho de Moimenta da Beira
Vilar está localizado em: Portugal Continental
Vilar
Localização de Vilar em Portugal
Coordenadas 40° 59' 06" N 7° 33' 04" O
País  Portugal
Concelho MBR.png Moimenta da Beira
Administração
 - Tipo Junta de freguesia
 - Presidente Fernando Manuel dos Santos Vilaça (PPD/PSD.CDS-PP)
Área
 - Total 8,84 km²
População (2011)
 - Total 382
    • Densidade 43,2 hab./km²
Código postal 3620
Orago São Bartolomeu

Vilar é uma freguesia portuguesa do concelho de Moimenta da Beira, com 8,84 km² de área e 382 habitantes (2011). A sua densidade populacional é 43,2 hab/km².

Pertenceu ao extinto concelho de Fonte Arcada.

Localização[editar | editar código-fonte]

O Vilar localiza-se sobre a margem esquerda do rio Távora, junto da Barragem que recebeu o seu nome, entre a vila de Moimenta da Beira e as localidades de Escurquela e Fonte Arcada.

Esta mesma albufeira constitui um património paisagístico muito importante, tornando esta região detentora de uma beleza singular, com condições para o desenvolvimento de actividades de recreio e lazer.

Imagem da Albufeira da Barragem do Vilar

População[editar | editar código-fonte]

Evolução da População  1864 / 2011
População da freguesia de Vilar [1]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
483 476 549 550 547 453 498 566 641 1 001 548 750 560 485 382
Evolução da População  1864 / 2011
Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 82 89 236 78 16,9% 18,4% 48,7% 16,1%
2011 48 46 186 102 12,6% 12,0% 48,7% 26,7%

Média do País no censo de 2001: 0/14 Anos-16,0%; 15/24 Anos-14,3%; 25/64 Anos-53,4%; 65 e mais Anos-16,4%

Média do País no censo de 2011: 0/14 Anos-14,9%; 15/24 Anos-10,9%; 25/64 Anos-55,2%; 65 e mais Anos-19,0%

Breve resumo histórico[editar | editar código-fonte]

Historicamente ligado a Fonte Arcada, localidade de origem muito antiga cuja ocupação humana se perde no tempo, terá sido arabizada no século X. Com a reconquista cristã os domínios de Fonte Arcada foram concedidos por D. Afonso Henriques, em 1131, ao seu Aio - Egas Moniz, que promoveu o povoamento destas paragens e motivou o aparecimento de um “vilar” (pequeno aglomerado de casas ou casais; pequena aldeia) na outra margem do rio.

Egas Moniz e sua mulher D. Teresa Afonso, doaram o domínio ao seu filho, Soeiro Viegas. A esposa deste, Sancha Vermuniz, teve um papel decisivo na afirmação do povoado, não só por lhe ter acordado foral, corria o ano de 1193, como por ter tido um papel importante na fundação da sua igreja matriz. Estes factos comprovam a existência de um aglomerado já consolidado nos finais do século XII. Descendente de Soeiro e Sancha, D. Maior Gonçalves, concedeu em 1259 o padroado daquele edifício de culto ao Mosteiro de Salzedas, que veio a ser, posteriormente, o donatário da própria vila. Entretanto, o povoado inicial desenvolve-se e tem o seu maior crescimento entre os séculos XIV e XVII.

É igualmente neste período que o Vilar se constitui em freguesia (século XVI/XVII), com um cura apresentado pelo reitor de Fonte Arcada.

O importante concelho medieval abrangia as paróquias vizinhas de Escurquela, Chosendo, Freixinho, Ferreirim, Macieira e Vilar. Com a sua extinção em 1855, Fonte Arcada e as restantes freguesias foram integradas no município de Sernancelhe, com excepção de Vilar que passou a fazer parte do concelho de Moimenta da Beira.

Locais a visitar[editar | editar código-fonte]

  • Albufeira da Barragem de Vilar
  • Igreja Paroquial

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.