Vympel R-37

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
R-37
AA-X-13 Arrow
Um R-37M no show aéreo MAKS em 2013
Tipo míssil ar-ar
Local de origem  Rússia
Histórico de produção
Fabricante Vympel NPO
Especificações
Peso 600 quilogramas (1 320 lb)
Comprimento 4,20 metros (13 ft 9 in)
Alcance efetivo 150-398 km [1]
Motor Foguete de combustível sólido
Envergadura 0.7 m (2 ft 4 in)
Velocidade Mach 6

O Vympel R-37 (OTAN: AA-X-13/AA-13 Arrow)[2] é um míssil ar-ar de origem russa de longíssimo alcance. O míssil possui, juntamente com suas variantes, as denominações: K-37, izdeliye 610, R-VD (Raketa-Vysokaya Dalnost, que significa "Míssil de alcance muito longo"), e, pela OTAN, 'Andi'.[3] Foi desenvolvido com base no míssil R-33.

Foi desenvolvido com propósito de para abater AWACS e outras aeronaves de controle e comando. [2]

Design[editar | editar código-fonte]

O R-37 foi desenvolvido com base no Vympel R-33 para compatibilidade com aeronaves que não possuíam o radar sofisticado do MiG-31, com o sistema de buscas semi ativo substituído por uma variante do Agat 9B-1388 ativo [2]. De acordo com o "Defence Today", o alcance do míssil depende do tipo de voo executado, de 80 milhas náuticas (150 km) com o disparo direto[2] até 215 milhas náuticas (400 km) para cruzeiro.

A designação R-37M é usada pela variante modernizada do míssil, também conhecida como RVV-BD. Essa vai ser carregada pelo modernizado MiG-31BM e caças Su-35S. Ainda não há conhecimento se o míssil "izdeliye 810" designado para o Sukhoi PAK FA é uma derivação do R-37M.

Existem duas variantes, o R-37 e o R-37M; sendo a versão posterior com capacidade de alcance de até "300-400km" (160–220 nm).[3] Uma de suas características é a extrema versatilidade em ataques a alvos em altitudes entre 15-25000 metros. [4]

História[editar | editar código-fonte]

O projeto e design do míssil remonta ao início dos anos de 1980, tendo o primeiro voo em 1989. [3] Testes continuados decorreram nos anos de 1990;[3] sendo em 1994 executado uma interceptação na distância de 162 milhas náuticas (300 km).[2] Contudo, o programa foi abandonado em 1998 devido aos custos. [3]

O trabalho sobre o míssil recomeçou no final de 2006,[3] como parte do programa do MiG-31BM[3] na atualização do "Foxhound" com novo radar e capacidades de ataque ao solo.

Produção[editar | editar código-fonte]

O R-37 está em produção para equipar a versão atualizada de interceptadores MiG-31BM Foxhound. Ocorreu a integração da arma em caças da família Sukhoi Su-27 Flanker, caso do Sukhoi Su-35 e Sukhoi Su-37. [5]

Armas similares[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. http://www.ausairpower.net/SP/DT-Missile-Survey-May-05.pdf
  2. a b c d e «Missiles in the Asia Pacific» (PDF), Amberley, Queensland: Strike Publications, Defence Today: 67, May 2005  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. a b c d e f g «R-37, R-37M (AA-X-13) (Russian Federation), Air-to-air missiles - Beyond visual range», Jane’s Information Group, Jane's Air-Launched Weapons, 12 de janeiro de 2009, arquivado do original em September 14, 2008  Verifique data em: |arquivodata= (ajuda)
  4. http://www.missiles.ru/RVV-BD.htm
  5. Russian Air Force Tests New Air-to-Air Missile

Links externos[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre mísseis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.