Wadō (era)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Wadō (和銅?) foi uma era do Japão (年号,, nengō,?, lit. "nome do ano") após Keiun e antes de Reiki. Este período compreende os anos de janeiro de 708 a setembro de 715 [1] . E o soberano que governava esta época era a Imperatriz Gemmei (元明天皇?) [2] [3]

Mudança de época[editar | editar código-fonte]

Wadōkaichin
  • 708 -- Wadō gannen (和銅元年?) : O novo nome era Wadō (que significa "cobre japonês") foi criado porque uma mina de cobre de alta qualidade foi descoberto em Chichibu na província de Musashi , que hoje são conhecidas como Antigas Minas de Wadō. A era anterior terminou e a nova começou na primavera de Keiun 5, no 11º dia do primeiro mês de 708 [2].

A palavra japonesa para o cobre é (?) ; e como este cobre era autóctone, o wa (antigo termo chinês para o Japão) pode ser combinado para criar um novo termo composto " Wadō ", significando "cobre japonês" . O termo foi criada na província de Ōmi [3] . A era Wadō se tornou famoso por causa das moedas wadōkaihō / wadōkaichin ( 和同開珎 ) . Que são reconhecidas como a primeira moeda japonesa.

Eventos da Era Wadō[editar | editar código-fonte]

  • 5 de Maio de 708 ( Wadō 1, 11º dia do 4º mês ): Uma amostra do cobre recém-descoberto em Musashi foi apresentada na corte de Gemmei onde foi formalmente reconhecido como o cobre japonês [2].
  • 708 ( Wadō 1, 3º mês ): Fujiwara no Fuhito ( 藤原不比等 ) é nomeado udaijin (Ministro do Direito) e Isonokami no Maro Sadaijin (Ministro da Esquerda) [2].
  • 709 ( Wadō 2, 3º mês ): Houve uma revolta contra a autoridade governamental naprovíncia de Mutsu e na província de Echigo . As tropas foram prontamente enviada para subjugar a revolta [2].
  • 709 ( Wadō 2, 5º mês ): Embaixadores chegaram de Silla , trazendo uma oferta de tributo. Eles visitaram Fujiwara no Fuhito para preparar o caminho para mais visitas [2].
  • 710 ( Wadō 3, 3º mês ): A Imperatriz Gemmei estabeleceu a sua residência oficial em Nara , que foi então conhecida como Heijō-kyo . Nos últimos anos do reinado do Imperador Mommu, os extensos preparativos para esta mudança tinham começado; mas o trabalho não pôde ser concluído antes da morte prematura do falecido-imperador. Logo após a nengō foi mudado para Wadō , um edito imperial foi emitido, relativo à criação de uma nova capital em Heijō-kyo na província de Yamato . Era habitual desde os tempos antigos mudar a capital a cada novo reinado. No entanto, o Imperador Mommu decidiu não mudar a capital, preferindo ficar no Palácio Fujiwara que fora escolhido pela Imperatriz Jitō [4]
  • Wadō 5, primeiro mês, dia 28 (711): Ō no Yasumaro completa o Kojiki [5]
  • 712 ( Wadō 5 ): A província de Mutsu foi separada da província de Dewa [2].
  • 713 ( Wadō 6, 3º mês ): A província de Tamba foi separada da província de Tango ; a província de Mimasaka foi separada da província de Bizen ; e província de Hyuga foi separada da província de Ōsumi [2].
  • Wadō 6, 5º mês, 2º dia (713): decreto imperial para compilar Fudoki [5].
  • 713 ( Wadō 6 ): A estrada que atravessava as províncias de Mino e Shinano foi alargada para acomodar os viajantes; e a estrada foi estendida até o Distrito Kiso na atual província de Nagano [2].

Depois que a Imperatriz Gemmei transferiu a sede de seu governo para Nara, este local montanhoso permaneceu a capital ao longo de sete reinados sucessivos [4]. Em certo sentido, os anos do período Nara desenvolveu em uma das consequências mais significativas de seu relativamente curto reinado . Depois de reinar por oito anos, a Imperatriz Gemmei abdicou em favor de sua filha a Imperatriz Gensho[2].



Precedido por
Keiun
Era ou nengō
Wadō

708715
Sucedido por
Reiki


Referências

  1. Louis-Frédéric Nussbaum ,Wadō in Japan Encyclopedia (em inglês) Harvard University Press, 2002 p.1024 ISBN 9780674017535
  2. a b c d e f g h i j Isaac Titsingh. Annales des empereurs du Japon (em francês), p. 63-65 Oriental Translation Fund, 1834
  3. a b Delmer Brown (1979). Gukanshō: The Future and the Past (em inglês) University of California Press, 1979 p. 271 ISBN 9780520034600
  4. a b H. Paul Varley. (1980). A Chronicle of Gods and Sovereigns: Jinnō Shōtōki of Kitabatake Chikafusa. (em inglês) New York: Columbia University Press. p. 140 ISBN 9780231049405; OCLC 6042764
  5. a b Eigō Hioki, (2007). Chronology of New National History, Vol. 1 (em inglês). Tōkyō: Kokusho Kankōkai. p. 250 - 253ISBN 9784336048264; OCLC 676118585

Ligações externas[editar | editar código-fonte]