Xadrez de Fischer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde outubro de 2016).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde outubro de 2016).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde março de 2012)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
a b c d e f g h
8
Chessboard480.svg
a8 preto bispo
b8 preto cavalo
c8 preto torre
d8 preto bispo
e8 preto cavalo
f8 preto rei
g8 preto torre
h8 preto rainha
a7 preto peão
b7 preto peão
c7 preto peão
d7 preto peão
e7 preto peão
f7 preto peão
g7 preto peão
h7 preto peão
a2 branco peão
b2 branco peão
c2 branco peão
d2 branco peão
e2 branco peão
f2 branco peão
g2 branco peão
h2 branco peão
a1 branco bispo
b1 branco cavalo
c1 branco torre
d1 branco bispo
e1 branco cavalo
f1 branco rei
g1 branco torre
h1 branco rainha
8
7 7
6 6
5 5
4 4
3 3
2 2
1 1
a b c d e f g h
Uma das 960 posições iniciais possíveis (#177) do Xadrez de Fischer.

Xadrez de Fischer, também conhecido como Xadrez Aleatório de Fischer (do inglês Fischer Random Chess) ou Chess960 (com referência as suas 960 posições iniciais de peças), é um jogo variante baseado no xadrez, criado por Robert James Fischer em 1996, onde a ordem das peças principais é escolhida aleatoriamente e ordenadas de acordo com certas regras pré-determinadas. O atual nome do jogo vem das 960 diferentes posições iniciais que podem ser selecionadas para o início do jogo.

Características[editar | editar código-fonte]

As peças da primeira linha são dispostas de maneira aleatória, mas de modo a que o rei continue a estar situado entre as torres, tal como no xadrez normal, isto porque no Fischer Random também é possível rocar para as duas alas (grande roque e pequeno roque). A posição das peças é simétrica para as brancas e as pretas, e os peões estão colocados na segunda e na sétima linha tal como no xadrez regular. O Fischer Random Chess permite 960 posições diferentes para as peças no início do jogo. A posição das peças pode ser estabelecida por sorteio ou recorrendo a softwares. Depois de ser estabelecida a posição inicial das peças aplicam-se todas as regras do jogo de xadrez normal.

Bobby Fischer esperava criar uma variante do xadrez que não tivesse ênfase na memorização das chamadas aberturas do xadrez e valorizar a criatividade e o talento dos jogadores. No xadrez convencional existe apenas uma posição inicial. Para esta posição inicial há dezenas de aberturas e para cada abertura, dezenas de variantes. Pessoas com boa memória, como Grandes Mestres em geral, conseguem um bom domínio em relação a essas centenas de possibilidades para o xadrez convencional. Já no xadrez de Fischer há 960 posições inicias, para cada posição haverá dezenas de aberturas e pra cada abertura haverá dezenas de variantes. As possibilidades são cerca de 1000 vezes maiores que no xadrez convencional. Isso torna impossível um estudo de aberturas para o xadrez randômico.

Essa variação usufruiu de um sucesso moderado, com um pequeno número de partidas e torneios envolvendo Grandes Mestres de xadrez e, em 2003, até mesmo um Campeonato Mundial foi organizado segundo essa variante. Atualmente já existem softwares para jogar o Fischer Random, e o domínio do programas sobre os humanos é ainda mais forte do que no xadrez normal, pelo fato de que os humanos podem recorrer menos à sua experiência de aberturas uma vez que as peças surgem em diferentes posições em cada jogo.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • PINTO, Valésio; CAVALCANTI, Francisco; SALES, Allan. Xadrez para Todos. Recife : Bagaço, 2005.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

A Wikipédia possui o
Portal de Enxadrismo
Ícone de esboço Este artigo sobre enxadrismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.