Xylobium pallidiflorum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Como ler uma infocaixa de taxonomiaXylobium pallidiflorum
Xylobium pallidiflorum (as Maxillaria pallidiflora) - Curtis' 55 (N.S. 2) pl. 2806 (1828).jpg
Classificação científica
Superdomínio: Biota
Reino: Plantae
Sub-reino: Viridiplantae
Infrarreino: Streptophyta
Superdivisão: Embryophyta
Divisão: Tracheophyta
Subdivisão: Euphyllophyta
Ordem: Asparagales
Família: Orchidaceae
Subfamília: Epidendroideae
Tribo: Cymbidieae
Género: Xylobium
Espécie: Xylobium pallidiflorum

Xylobium pallidiflorum é uma espécie de planta do gênero Xylobium e da família Orchidaceae. [1] É encontrada no Brasil.

Xylobium pallidiflorum foi descrito por Hook em 1828 como Maxillaria pallidiflora através de coleta de L. Guilding s.n., sem localidade ou data especificada, que floresceu em cultivo no jardim botânico de Glasgow. Posteriormente, foi transferida para o gênero Xylobium por G. Nicholson em 1887.
Xylobium pallidiflorum pode ser reconhecido pelo pseudobulbo oblongo e bastante alongado, característica que compartilha com Xylobium elongatum (Lindl. & Paxt.) Hemsl., espécie não registrada em território brasileiro. [1]

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

A espécie foi descrita em 1887 por George Nicholson. [2] Os seguintes sinônimos já foram catalogados: [1]

  • Maxillaria stenobulbon Klotzsch
  • Onkeripus pallidus Raf.
  • Xylobium gracile Schltr.
  • Xylobium latifolium Schltr.
  • Xylobium squalens gracile (Schltr.) C.Schweinf.
  • Colax pallidiflorus (Hook.) A.Spreng.
  • Maxillaria pallidiflora Hook.

Forma de vida[editar | editar código-fonte]

É uma espécie epífita e herbácea. [1]

Descrição[editar | editar código-fonte]

Planta epífita. Pseudobulbo oblongo e alongado, levemente arqueado. Ela tem folhas oblongas a elíptico-lanceoladas, ápice obtuso a levemente agudo. Inflorescências paucifloras, geralmente com uma inflorescência. Sépalas amarelas a esverdeadas; a dorsal oblonga a lanceolada, ápice agudo; as laterais semelhantes a dorsal. Pétalas amarelas a esverdeadas, oblongas, ápice agudo. Possui labelo branco; levemente trilobado, lobo mediano oblongo, disco com 3-5 calos longitudinais; lobos laterais arredondados. Coluna branca, arqueada. [1]

Raiz[1]
fasciculada presente
Caule[1]
pseudobulbo presente
Folha[1]
folha 1/2
Inflorescência[1]
tipo pauciflora
Flor[1]
labelo trilobado
Fruto[1]
tipo cápsula

Conservação[editar | editar código-fonte]

A espécie faz parte da Lista Vermelha das espécies ameaçadas do estado do Espírito Santo, no sudeste do Brasil. A lista foi publicada em 13 de junho de 2005 por intermédio do decreto estadual nº 1.499-R. [3]

Distribuição[editar | editar código-fonte]

A espécie é encontrada nos estados brasileiros de Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais e Mato Grosso.[1] Em termos ecológicos, é encontrada nos domínios fitogeográficos de Cerrado e Mata Atlântica, em regiões com vegetação de mata ciliar e floresta ombrófila pluvial.[1]

Notas[editar | editar código-fonte]

Contém texto em CC-BY-SA 4.0 de Santos, T.F.; Smidt, E.C. Xylobium in Flora e Funga do Brasil. [1]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n «Xylobium pallidiflorum (Hook.) G.Nicholson». floradobrasil2020.jbrj.gov.br. Consultado em 18 de abril de 2022 
  2. «Xylobium pallidiflorum». www.gbif.org (em inglês). Consultado em 18 de abril de 2022 
  3. «IEMA - Espécies Ameaçadas». iema.es.gov.br. Consultado em 12 de abril de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.