Yentl

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura filme de 1983 com Barbra Streisand e Mandy Patynkin, veja Yentl (filme).

Yentl é uma peça de teatro de 1975, escrita por Leah Napolin e Isaac Bashevis Singer. É também um filme de 1983, com o mesmo nome, estrelado por Barbra Streisand, que venceu o Oscar de melhor roteiro adaptado.

No Brasil, a peça foi adaptada por Ana Lúcia Ricon de Freitas em 1991 e esteve em cartaz em 1992 [1], com Sylvia Massari no papel título.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Adaptação do livro "Yentl, the Yeshiva Boy", escrito por Isaac Bashevis Singer (1902-1991).

A lendária Barbra Streisand explora novos limites dos seus talentos extraordinários como coautora, produtora, diretora e atriz de Yentl. O resultado, segundo as revistas The New Yarker e Newsweek, é "um feito glorioso, corajoso e muito inspirador". Yentl é o filme mais pessoal e impressionante da carreira brilhante de Barbra Streisand. "Desde Orson Welles não se via um artista com tantas facetas', escreveu a revista The Hollywood Reporter. "Apaixonei-me por este filme"- Gene Siskel, de At The Movies.

Após a morte do seu pai, Yentl só tem uma ambição na vida: ir para a escola rabínica e estudar. Mas, naquela época, o lugar de uma mulher era em casa, e estudar era coisa para homens. Yentl então arriscava tudo em nome da paixão insáciavel pelo estudo: finge que é homem, ingressa na universidade e realiza o seu desejo proibido. Mas, em um lugar onde até a mente mais determinada pode ser traída pelo corpo, por quanto tempo Yentl sera capaz de manter seu segredo bem guardado dos seus novos amigos e do rapaz por quem se apaixonou?

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. FREITAS, Ana Lúcia Ricon. Resultado Positivo. Rio de Janeiro: Mauad, 1996. ISBN 85-85756-24-1.
Ícone de esboço Este artigo sobre cinema é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.