Newsweek

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Newsweek
Editor Jon Meacham na edição dos EUA, Fareed Zakaria para a edição internacional
Frequência Semanal
Circulação 2 700 000 semanalmente[1]
País  Estados Unidos
Idioma Inglês

Newsweek é uma revista de notícias semanal norte-americana publicada na cidade de Nova Iorque e distribuída para os Estados Unidos e também internacionalmente. Na atualidade é a segunda maior revista semanal do país, superada apenas pela revista TIME em circulação e ganhos com publicidade.

A partir de 2013, a revista estará disponível exclusivamente em formato digital[2].

Edição[editar | editar código-fonte]

Editada e produzida nos EUA, a revista traz atualidades do mundo e tendências internacionais nas áreas de saúde, tecnologia, ciência, estilo de vida, negócios, política e economia.

História[editar | editar código-fonte]

Capa do nº1 da revista, lançada em fevereiro de 1933.

Originalmente chamada de News-Week, ela foi fundada por Thomas J.C. Martyn em 17 de fevereiro de 1933. Esta edição possuíu sete fotografias das notícias semanais da imprensa. Em 1937, Malcolm Muir tornou-se presidente e editor-chefe. Muir mudou o nome para Newsweek, enfatizando mais a interpretação de histórias, introduzindo colunas assinadas, e edições internacionais.

Através do tempo foi desenvolvido um vasto material de notícias, de grandes histórias e análises à reviews e comentários. A revista foi comprada pelo Washington Post em 1961. Newsweek é geralmente considerada a mais liberal das três maiores revistas semanais, em estudo feito recentemente pela UCLA sobre o ponto de vista das revistas norte-americanas.[3]

Números relativos à revista[editar | editar código-fonte]

Segundo dados publicados na própria Newsweek, o corpo de jornalistas chega ao número de 300 com mais de 3 milhões de leitores em 193 países.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]