Île de la Cité

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde julho de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Île de la Cité.

A Île de la Cité (Ilha da Cidade em português) é uma de duas ilhas no rio Sena (a outra é a Île Saint-Louis) que pertencem à cidade de Paris, em França. É o centro da capital francesa e foi onde a cidade medieval de Paris foi fundada.

Na ponta Oeste da ilha encontra-se um palácio merovíngio; na ponta Este, desde essa mesma época, tem sido reservada para edifícios de cariz religioso, principalmente depois do século X, com a construção da conhecida Catedral de Notre Dame. Entre esses dois extremos da ilha, a partir de 1850, foi desenvolvendo áreas residenciais e comerciais; contudo, esse pedaço de terra foi preenchido com o Conciergerie, a Prefecture de Police, o Palais de Justice, o Hôtel-Dieu de Paris e com o Tribunal de Commerce. Apenas as zonas a norte e a oeste continuam a ter residências.

É a ilha onde Jacques de Molay foi queimado vivo publicamente em 18 de março de 1314 por ordens do rei Filipe IV, o belo. Hoje, no local de sua execução, existe uma placa em homenagem ao último homem a receber o Grão-Mestrado, cuja tradução é: "Nesse local, Jacques de Molay, último Grão-Mestre da Ordem dos Templários, foi queimado, em 18 de março de 1314."

Pontos Turísticos [1] [editar | editar código-fonte]

References[editar | editar código-fonte]

  1. Guia Visual de Paris da Folha de São Paulo. PubliFolha, 2005. Pgs. 76-89.