Abertura francesa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Abertura francesa é uma forma musical que foi amplamente utilizada no barroco. É composta de três partes: a primeira é lenta, freqüentemente com rítmos de uma semínima com dois pontos, seguida por uma semicolcheia, a segunda é rápida na forma de uma fuga e a terceira parte retorna no final.

Quando escrita para orquestra, a abertura Francesa é frqüentemente orquestrada com trompetes e tímpanos e soa grandiosa. A forma era bastante apropriada para um período em que todas as orquestras eram de propriedade da realeza ou de outros aristocratas.

Seu nome é um reconhecimento da importância de Jean-Baptiste Lully, o compositor francês do barroco que a utilizava nas aberturas de suas óperas (tragédies en musique). Exemplos posteriores podem ser encontrados nos movimentos de abertura de cada uma das suites para orquestra de Johann Sebastian Bach e nas abertura de muitos oratórios de George Frideric Handel (inclusive O Messias). A 16ª variação das Variações Goldberg de Bach é uma abertura francesa em miniatura.

A abertura francesa não deve ser confundida com a abertura italiana uma estrutura de três partes rápido-lento-rápido.