Amitis da Média

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Amitis foi uma princesa da Media, e foi a esposa do rei da Babilônia Nabucodonosor II para quem ele construiu os Jardins da Babilônia.

Segundo a versão da história atribuída a Alexandre, o Polímata por Eusébio de Cesareia,[Nota 1] Sardanapalo, rei dos caldeus, pediu a filha de Azhdahak (Astiages), Amuhean (Amitis) em casamento a seu filho, o futuro rei Nabucodonosor II.[1]

A versão de Abideno é um pouco diferente.[Nota 2] Busalossorus, general a serviço do rei da Assíria, foi enviado para a Babilônia, para trazer forças e combater uma invasão pelo mar, porém plotou traição, e casou Amuhean, filha de Azhdahak, patriarca dos Medos, com seu filho, Nebuchadnezzar.[2] Em seguida, ele atacou a capital assíria, Nínive; Saracus, rei da Assíria, incediou o próprio palácio e morreu.[2] Nebuchadnezzar tomou o reino e construiu uma muralha em Babilônia.[2]

De acordo com Beroso,[Nota 3] Nebuchadnezzar construiu os Jardins Suspensos da Babilônia por causa de sua esposa, que tinha saudades das altas montanhas da Media, onde ela havia crescido.[3]

Notas e referências

Notas

  1. Alexandre, o Polímata, viveu no século I a.C., cerca de 400 anos depois dos eventos, e Eusébio de Cesareia por volta do ano 300.
  2. Abideno provavelmente viveu por volta de 200 d.C.
  3. Beroso viveu no século III a.C. Eusébio cita Beroso indiretamente.

Referências

  1. Alexandre, o Polímata, citado por Eusébio de Cesareia, 9. Do mesmo Alexandre, o Polímata, sobre os feitos de Senaqueribe e Nabucodonosor [em linha][em linha]
  2. a b c Abideno, citado por Eusébio de Cesareia, Crônica, 11. Abideno sobre Senaqueribe [em linha][em linha]
  3. Beroso, Historia caldeia, citado por Eusébio de Cesareia, Crônica, 13. Das Antiguidades de Josefo sobre Nebuchadnezzar [em linha][em linha]