Argumentação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A argumentação pode ser definida como uma organização discursiva com características próprias que a diferenciam de outros modos de organização do discurso, como a narração, a descrição e a explicação[1] . Dentre suas características principais, a argumentação inclui a negociação de argumentos a favor e contrários a um ponto de vista, objetivando chegar a uma conclusão. Argumentar significa refletir sobre o que era objeto de certeza do pensamento ao ser destacado o que é submetível a debate[2]

Até agora, a argumentação foi abordada na sua condição de processo, no caso, discursivo; porém o termo argumentação também se refere a um campo interdisciplinar de pesquisa no qual convergem áreas tais como a filosofia, a linguística, a psicologia e as ciências da educação[3] .Isto é, argumentação seria conversar, debater o assunto .

Referências

  1. Leitão, Selma (2011). O lugar da argumentação na construção do conhecimento em sala de aula. Em S. Leitão & M.C. Damianovic (Orgs.), Argumentação na escola: o conhecimento em construção. Campinas, SP: Pontes Editores.
  2. Santibañez, C. & Riffo, B. (2007). Teorías y aplicaciones en el campo de la argumentación. Un esbozo del estado del arte. Concepción: Editorial Universidad de Concepción.
  3. Cano-Ortiz, M. (2010). Argumentació i construcció del coneixement: Estratègies argumentatives dels estudiants universitaris en situació de debat. Tese de Doutorado. Universitat Ramon Llull. Barcelona.