Asiento

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Capa do tratado entre britânicos e espanhóis

A palavra espanhola asiento é usada em textos de História para designar um tratado comercial ou contrato através do qual um país ou grupo de comerciantes recebia da coroa espanhola uma rota comercial ou o monopólio de comércio de um produto. [1]

Eram particularmente muito lucrativos os asientos para o tráfico de escravos, motivo pelo qual estes são os mais conhecidos, nomeadamente o direito de asiento concedido pela Espanha aos negreiros portugueses para comércio de escravos para a América durante o domínio filipino (principalmente entre 1595 e 1640),[2] ou, antes disso, os asientos de Manuel Caldeira (1513-1593), ou ainda o direito de asiento concedido por 30 anos para a Inglaterra no fim da Guerra da Sucessão Espanhola.

Referências

  1. John Horace Parry. The Spanish Seaborne Empire. [S.l.]: University of California Press, 1990. 269 pp. ISBN 0-520-07140-9 GB
  2. Johannes Postma. The Dutch in the Atlantic Slave Trade, 1600-1815. [S.l.]: Cambridge University Press, 1990. 46 pp. ISBN 978-0-521-36585-7 GB

Ligação externa[editar | editar código-fonte]

FLiP - Asiento