Bagaço

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Janeiro de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

O bagaço da cana de açúcar é um dos subprodutos da indústria da cana, assim como a sacarose e a palha. É constituído por celulose, hemicelulose e lignina. Atualmente o bagaço gerado na usina é consumido para produção de energia por meio da co-geração, tornando a usina auto-sustentável energeticamente e, em alguns casos, sobra energia para venda de eletricidade.

O bagaço pode servir também como matéria prima na produção de etanol por meio da hidrólise ácida ou enzimática, nas quais as frações celulose e hemicelulose são convertidas a hexoses e pentoses. Após processos de purificação a mistura obtida pode ser fermentada para produção do etanol.

Em Portugal o bagaço é sobretudo associado a aguardente obtida a partir dos restos de uva prensada qua sobram do processo de vinificação; estas mesmas uvas .

Outros significados. Garoto Bagaço: novato, calouro.

Tabela. Componentes do bagaço de cana-de-açúcar

Componentes

Bagaço de cana-de-açúcar (in natura)

%

Fibra ou bagaço

45

Fração sólida orgânica insolúvel

Sólidos insolúveis

2 a 3

Fração sólida orgânica (terra, pedras e materiais estranhos oriundos da colheita e do solo)

Sólidos solúveis

2 a 3

Fração que se dissolve na água, composta por sacarose, não extraída na usina

Água

50

Retirada do bagaço (retirada por mecanismos de adsorção ou capilaridade)

(Fonte: SEBRAE, 2006)

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Bagaço