Balastro (electricidade)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Montagem típica de uma lâmpada fluorescente. O balastro, marcado com G no esquema, é montado em série, funcionando como limitador da corrente.
Balastro electromagnético.
Lâmpadas e balastros electrónicos (embaixo).

Balastro, balasto ou reator é um limitador de corrente utilizado nas lâmpadas fluorescentes e em outros dispositivos eléctricos que necessitam limitar a intensidade da corrente eléctrica que os atravessa durante o funcionamento. Os dois principais tipos de balastros utilizados são os electromagnéticos e os electrónicos.

Tipo e história[editar | editar código-fonte]

Antigamente ele era constituído de um tipo especial de transformador que convertia a tensão de entrada em uma tensão de saída necessária ao acionamento da(s) lâmpada(s), normalmente utilizavam um starter para dar "ignição" ao sistema. Hoje os reatores são muito mais leves e de menor custo, possuem um circuito electrónico que também transforma a tensão de entrada em uma tensão da qual necessitam as lâmpadas, são chamados de reatores electrónicos. Um problema desses reatores é o fato de eles interferirem com suas frequências de operação nos aparelhos electrónicos, mais frequentemente em rádios, principalmente na faixa de AM.

Reator eletromagnético[editar | editar código-fonte]

Reator é um aparelho indutor com núcleo de cobre que transforma a tensão da rede na potência correta. Sua aplicação mais comum é com lâmpadas fluorescentes tubulares. Mas também são utilizados largamente em diversos tipos de lâmpadas de descarga, como HQI, HPS e HPI. Produzem o efeito de reatância em um fluxo elétrico, transformando-o por um momento em ondas eletromagnéticas em suas bobinas internas, e em seguida retornando por efeito de indução a condição de eletricidade. Consistem em várias voltas de fio de cobre esmaltado em torno de um núcleo, que pode ser de material metálico (por exemplo, ferrite) ou de ar (ausência de material sólido no núcleo). Como característica, um reator dificulta a passagem de corrente alternada e não atua significativamente sobre a passagem de corrente contínua, sendo assim utilizado como filtro onde não se deseja os efeitos da corrente alternada.