Body of Evidence

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Body of Evidence
Corpo de Delito
Body of Evidence
Corpo de Delito
Autor (es) Patricia Cornwell
Idioma Inglês
País EUA
Género Thriller Médico, Romance policial
Série Kay Scarpetta
CSI
Linha de tempo da história Década de 90
Espaço onde decorre a história Richmond (Virgínia)
Key West
Editora Sphere Books
Lançamento 1991
Páginas 403
ISBN 9780743493918
Edição portuguesa
Tradução Denise Mina
Editora Editorial Presença
Lançamento 17 de Setembro de 1998
Páginas 320
ISBN 9722323431
Edição brasileira
Tradução Celso Nogueira
Editora Companhia das Letras
Lançamento 13 de Setembro de 1995
Páginas 328
ISBN 9788571644816
Cronologia
Último
Último
Postmortem
All that Remains
Próximo
Próximo

Body of Evidence(Corpo de Delito) é um livro da escritora norte-americana Patricia Cornwell publicado pela primeira vez em 1991 é o segundo livro da série protagonizada pela médica-legista Kay Scarpetta.[1]

Enredo[editar | editar código-fonte]

A jovem escritora Beryl Madison é esfaqueada em sua casa, a escritora já havia recebido ameaças de um maluco, que dizia observá-la e que chegou a desenhar um coração em seu carro. Dia depois, o também escritor Cary Harper, vencedor do prêmio Pulitzer e o responsável pela iniciação de Beryl na literatura é morto a tiros quando chegava a casa em que vivia com a irmã, Sterling Harper. Na mesma noite da morte de Cary, Scarpetta fica presa na neve e é obrigada a dormir na casa do defunto com sua irmã, Sterling, que se suicida na mesma noite, pouco depois ocorre também a morte de Al Hunt o principal suspeito do Tenente Pete Marino, Hunt teria supostamente se suicidado. As únicas pistas que podem guiar Kay Scarpetta para solucionar o assassinato dos dois escritores são um fiapo de tecido laranja e uma autobiografia reveladora de Beryl Madison.[2]

Porém a vida de Kay não será facilitada, a médica além de ser acusada de roubar o manuscrito da autobiografia de Beryl, ainda enfrentará o advogado corrupto Robert Sparacino, a antiga paixão de sua juventude Mark James, e o maníaco que depois de matar Beryl e Cary Harper, vê em Kay Scarpetta, sua próxima vítima.[2]

Personagens[editar | editar código-fonte]

  • Pete Marino-policial recentemente promovido a tenente, no segundo livro da série, Marino continua infernizando a vida de Kay Scarpetta, mas desta vez com o objetivo de protegê-la.
  • Beryl Madison-jovem escritora, autora de livros sobre a Guerra de Secessão, Beryl foi adotada por Cary Harper e pela irmã deste, Sterling Harper, quando tinha apenas 16 anos, viveu reclusa desde então, passou a sofrer ameaças poucos meses antes de seu assassinato, o assassino deixava-lhe mensagens na secretária eletrônica com ameaças. Beryl estava escrevendo uma autobiografia o que incomodou Cary Harper, pois isso violava um acordo anterior em que Harper proibira que Beryl escrevesse uma autobiografia citando a vida carcerária com os Harper.
  • Cary Harper-velho escritor vencedor do Pulitzer, autor de romances históricos mas que perdeu o sucesso após parar de escrever.
  • Sterling Harper-irmã de Cary, sofria de câncer, e incentivou Beryl a escrever uma autobiografia conspirando contra o irmão e opressor. Sterling se suicida na mesma noite da morte de seu irmão.
  • Al Hunt-ex-psiquiatra, que acabou trabalhando no posto de gasolina de seu pai, Hunt mostrou um interesse muito grande por Beryl e era o maior suspeito da polícia, mas acaba se suicidando no porão de sua casa. Hunt também tinha problemas mentais, e conduz a polícia até o verdadeiro assassino.
  • Robert Sparacino-advogado corrupto de Nova York, que atuava principalmente em casos de direitos autorais, lançou as suspeitas de que Kay Scarpetta teria roubado o manuscrito, e fez acusações contra o Depto. de Medicina Legal de Richmond, com o objetivo de atacar Thomas Ethridge, promotor do Estado.
  • Thomas Ethridge/Tom-promotor do Estado da Virgínia, um dos maiores inimigos de Robert Sparacino com quem teve uma desavença no passado.
  • Mark James-antigo namorado de Kay Scarpetta, advogado e amigo de Sparacino, Mark esconde um passado misterioso, que leva Kay a suspeitar dele.
  • Benton Wesley-agente do FBI que atua em mais um caso com Kay Scarpetta e Pete Marino.

Referências

  1. Google Books Corpo de Delito. Págian visitada em 7 de Julho de 2011
  2. a b Scribd Patricia D. Cornwell-Corpo de Delito, romance completo. Página visitada em 7 de Julho de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]