Cartas de Tawagalawa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Texto hitita, datado de aproximadamente 1250 a.C., atribuído ao rei Hatusil III

Esse texto - do qual apenas a terceira tabuleta foi preservada - é uma carta dirigida pelo monarca hitita ao rei de Ahhiyawa, referindo-se às atividades de um aventureiro, chamado Piyama-Radu, e solicitando sua extradição a Hatti, sob garantia de salvo-conduto.

Admite-se que Ahhiyama, referido na carta como localizado "além do mar" (Egeu), fosse um reino aqueu (na Grécia) que controlava a cidade de Milliwanda, identificada como Mileto.

Apesar da carta revelar uma relação de intimidade entre as cortes hitita e aquéia, ela contem referências a passados conflitos entre os dois reinos, devido à cidade de Wilusa, que pode ser um outro nome de Ilios, ou seja, a Troia do poema de Homero. Diz o rei em sua carta: "Agora que chegamos a um acordo sobre Wilusa, sobre a qual nós fomos à guerra…"

O nome que os pesquisadores deram a esse documento resulta da menção a um irmão do rei de Ahhiyawa, chamado Tawagalawa, nome que foi associado ao grego *Etewoklewes" (Etéocles).

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Oliver Gurney, The authorship of the Tawagalawas Letter, 2002.
  • H.G. Guterbock, Orientalia, Nova Series, 59, 1990

Ligações externas[editar | editar código-fonte]