Catch-22

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Catch-22
Autor (es) Joseph Heller
Idioma inglês
País  Estados Unidos
Género Sátira
Ficção histórica
Editora Simon & Schuster
Páginas 443 (primeira edição)
ISBN ISBN 0-684-83339-5
Cronologia
Último
Último
Something Happened
Próximo
Próximo

Catch-22 (Ardil 22 no Brasil; Artigo 22 em Portugal) é um romance satírico-histórico do autor norte-americano Joseph Heller, publicado originalmente em 1961. O livro, situado durante os estágios finais da Segunda Guerra Mundial de 1944 em diante, é frequentemente citado como uma das maiores obras literárias do século XX.[1]

O romance gira em torno de Yossarian, um bombardeador de B-25 da Força Aérea Americana, enquanto ele e os demais membros do "256.° Esquadrão" encontram-se baseados na ilha de Pianosa, na Itália.

Conceito[editar | editar código-fonte]

Devido a seu uso específico no livro, a frase "Catch-22" passou a ter um significado idiomático para uma situação sem saída, uma armadilha. No livro, "Catch-22" é uma lei militar, a lógica auto-contraditória circular que, por exemplo, previne que alguém tente fugir das missões de combate. Nas próprias palavras de Heller:

Cquote1.svg Só havia um ardil e este era o Ardil 22, que dizia que a preocupação com a própria segurança, em face de perigos reais e imediatos, era o processo de uma mente racional. Orr estava doido e podia ter baixa. Tudo o que ele tinha a fazer era pedir. Mas, assim que pedisse, não estaria mais doido e teria que voar em novas missões. Orr seria doido se voasse em novas missões e são se não o fizesse. Mas se estivesse são, teria que voar novamente em missões de combate. Se voasse, então estaria doido e não teria que fazê-lo. Mas, se ele não quisesse fazê-lo, então estaria são e teria que fazê-lo. Cquote2.svg

Grande parte da prosa de Heller em Catch-22 é circular e repetitiva, exemplificando em sua forma a estrutura do livro. Heller usa de paradoxos, por exemplo: "O texano mostrou-se afável, generoso e simpático. Em três dias, ninguém mais conseguia suportá-lo". Ou ainda, "O caso contra Clevinger foi aberto e encerrado. A única coisa que faltava era algo com que acusá-lo". Essa atmosfera de aparente irracionalidade lógica prevalece durante todo o livro.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Lista dos principais personagens:

Adaptações[editar | editar código-fonte]

Catch-22 foi adaptado para o cinema em um filme homônimo dirigido por Mike Nichols e lançado em 1970. Heller também dramatizou seu próprio livro em 1971 para uma versão teatral e escreveu outra peça, Clevinger's Trial, baseada em partes de Catch-22. A companhia Aquila Theatre produziu outra adaptação para os palcos, dirigida por Peter Meinekc e baseada na peça de Heller. Esta produção excursionou os EUA durante 2007 e 2008.

Notas e Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]