Cegonha-de-abdim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaCegonha-de-Abdim
Ciconia abdimii -London Zoo-8a.jpg

Estado de conservação
Status iucn3.1 LC pt.svg
Pouco preocupante (IUCN 3.1)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Ciconiiformes
Família: Ciconiidae
Género: Ciconia
Espécie: C. abdimii
Nome binomial
Ciconia abdimii
(Lichtenstein, 1823)

Ciconia abdimii, conhecido como Cegonha-de-Abdim é uma ave da família Ciconiidae. São aves migratórias que voam para norte aproveitando as chuvas de Primavera. Voam sempre em grupo com o minímo de 10 cegonhas e por vezes chegando aos milhares. Têm uma esperança média de vida de 20 anos e sua maturidade é aos 4-5 anos.

Descrição[editar | editar código-fonte]

A Cegonha-de-Abdim é uma ave de porte médio com cerca de 80 centímetros e com peso de aproximadamente 1.3 quilos. Tem o corpo todo preto excepto a parte do peito que é branco que se alonga até às bordas superiores das asas. A parte da cabeça é azul com uma mancha vermelha perto dos olhos. Tem um bico longo de cor rosa-cinza e as patas são compridas e são vermelhas ou rosa.

Criação[editar | editar código-fonte]

A fêmea coloca entre 2 a 3 ovos por ninhada. Fazem ninhos grandes nas árvores, em penhascos e até em cima dos telhados das casas de aldeias. Esses mesmos ninhos são usados de ano a ano mas não necessariamente pelo mesmo par de cegonhas. Os pais alternadamente incubam e alimentam os filhotes após chocarem .

Estado[editar | editar código-fonte]

Esta ave está livre de perigo da mão humana ou de perda de habitat apesar de algumas pessoas caçarem esta ave . Muitos até gostam desta ave por haver uma crença que as mesmas trazem as chuvas para terras secas.

Alimentação[editar | editar código-fonte]

A fonte alimentação desta ave são insetos como gafanhotos ou grilos, ratos, escorpiões, lagartos, sapos, pequenos peixes e por vezes pequenas aves. Caçam normalmente em bando quando há um grande enxame de gafanhotos.

Habitat[editar | editar código-fonte]

Estas aves vivem no leste do continente africano desda a Etiópia à África do Sul. Encontram-se em pastos, bosques, savanas ou campos abertos e normalmente perto da água.

Som produzido pela ave[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Hancock, J. A.; Kushlan, J. A.; Kahl, M. P. 1992. Storks, ibises and spoonbills of the world. Academic Press, London.
  • Brown, L. H.; Urban, E. K.; Newman, K. 1982. The birds of Africa vol I. Academic Press, London.
  • Coulter, M. C.; Balzano, S.; Johnson, R.; King, C.; Shannon, P. 1989. Conservation and captive management of storks. Stork Interest Group, Unknown.
  • del Hoyo, J.; Elliot, A.; Sargatal, J. 1992. Handbook of the Birds of the World, vol. 1: Ostrich to Ducks. Lynx Edicions, Barcelona, Spain.
  • Harrison, J. A.; Allan, D. G.; Underhill, L. G.; Herremans, M.; Tree, A. J.; Parker, V.; Brown, C. J. 1997. The atlas of southern African birds. BirdLife South Africa, Johannesburg.
  • Nikolaus, G. 2001. Bird exploitation for traditional medicine in Nigeria. Malimbus 23: 45-55.
  • Hockey, P. A. R.; Dean, W. R. J.; Ryan, P. G. 2005. Roberts birds of southern Africa. Trustees of the John Voelcker Bird Book Fund, Cape Town, South Africa.
  • Adjakpa, J. B. 2000. The breeding biology of Abdim's Stork Ciconia abdimii in the far north of Benin. Ostrich 71(1-2): 61-63.
  • Delany, S.; Scott, D. 2006. Waterbird population estimates. Wetlands International, Wageningen, The Netherlands.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]