Diretor de operações

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou secção:

Definição[editar | editar código-fonte]

Um diretor de operações (do inglês chief operating officer), frequentemente abreviado como C.O.O. é o executivo-chefe de operações, braço direito do diretor executivo (chief executive officer).[1] É quem cuida mais de perto da rotina do negócio.

Responsabilidades e títulos semelhantes[editar | editar código-fonte]

Ao contrário de outras posições que tendem a ser definidas de acordo com as responsabilidades designadas na maioria das empresas, o Diretor de Operações tende a ter uma relação mais estreita com o CEO ou Presidente da empresa ou organização. De muitos modos, a seleção de um COO é semelhante à escolha de um vice-presidente, inclusive o poder e as responsabilidades dele podem mudar drasticamente, dependendo do estilo e necessidades da empresa. Assim, o papel do Diretor de Operações é altamente importante e o indivíduo encarregado pode se tornar até mesmo CEO, o sucessor do Presidente anterior.

Situação atual[editar | editar código-fonte]

Muitas empresas modernas operam sem COO. Por exemplo, em 2006, mais de 60% das empresas listadas na Fortune 500 não tem um COO[2] , em 2007 quase 58% das empresas listadas na Fortune não tem um COO[3] . Nestes casos, o CEO ou diretor executivo assume mais papéis e responsabilidades, ou papéis tradicionalmente atribuídos ao Diretor de Operações são realizadas por sub-executivos. Embora o número de COOs tenha estado em declínio durante a última década, existem razões para antecipar um aumento da utilização da posição no futuro, incluindo:

  • As empresas estão cada vez maiores e mais complexas, tornando-se mais difícil para uma pessoa sozinha ter a supervisão total sobre toda a organização.
  • As empresas estão descobrindo uma forte relação entre o desempenho da empresa e a presença de um COO
  • As empresas estão cada vez mais decidindo sobre o planejamento da sucessão do CEO.

Papéis e funções[editar | editar código-fonte]

O papel do COO difere de setor para setor e de empresa para empresa. Algumas organizações funcionam sem um COO. Outras podem ter dois COOs, cada um designado para supervisionar diversas linhas de negócio ou divisões. No setor industrial, o papel de um COO é a rotina da gestão de operações, o que significa que o CEO é responsável pelo desenvolvimento, design, operação e melhoria dos sistemas que criam e oferecem produtos da empresa. O COO é responsável por garantir as operações comerciais sejam eficientes e produtivas e que a gestão adequada dos recursos, distribuição e serviço aos clientes e análise sejam conduzidas.

Relações com o COO[editar | editar código-fonte]

Muitas vezes o COO é responsável por servir como fonte de informações para o CEO, é essencial que a relação entre COO e CEO seja positiva. A confiança é o ingrediente mais importante e necessário para esse tipo de relação. O CEO deve ter plena confiança de que o COO esteja fazendo suas funções em prol da melhoria da corporação ou organização. Com isso, o desempenho da empresa é melhorada e os resultados dos acionistas são reforçadas.

Falhas no papel de COO[editar | editar código-fonte]

Enquanto que o papel do COO é crucial para o sucesso da empresa, que muitas vezes pode ser um assunto delicado para dominar. Qualquer quebra de confiança entre o CEO e COO pode levar ao fracasso. Além disso, o COO normalmente tem que ser um líder de alto nível que é confortável estar em pleno cargo. Muitos executivos com as habilidades de liderança necessárias para ser um funcionário de nível superior como o COO preferiria estar executando seu próprio atos ao invés de receber ordens de um CEO. Para COOs que estão esperando para servir o seu tempo e ser promovido para o primeiro lugar, os seus prazos para tal movimento pode muitas vezes estar fora de sincronia com o CEO, causando um colapso no relacionamento.

Especialistas e investigação[editar | editar código-fonte]

Nathan Bennett e Stephen A. Miles tem publicado extensamente sobre o assunto do COO. Além de escrever um livro dedicado a analisar esta difícil posição de compreender, a pesquisa foi publicado na Harvard Business Review, MIT Management Review e Executive.net. Seu trabalho se concentra na identificação de diferentes tipos de COOs, quando o papel trabalha para entregar valor adicional, e quando o papel não consegue produzir os resultados desejados. Sua pesquisa inclui entrevistas com mais de cem CEOs.

Referências

  1. Chief Operating Officer - COO Investopedia. Visitado em 2011-02-08.
  2. Mader, Steve (March 22, 2006), "The changing role of the COO: are you grappling with how best to utilize the chief operating officer function? You're not alone", Directors and Boards, http://www.highbeam.com/doc/1G1-146747083.html, visitado em 2011-02-08 
  3. {{Citation | title = COOs: A Vanishing Breed | url = http://www.cristassociates.com/press/AgendaWeek_08092010.pdf | date = August 9, 2010 | author = Gerut, Amanda | journal = Agenda | accessdate = 2011-02-08

Bibliografia[editar | editar código-fonte]