Enopião

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Dezembro de 2010). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Na mitologia grega, Enopião ou Oenopion (cara de vinho), filho de Dionísio e Ariadne[1] [2] (ou, segundo a versão dos cretenses citada por Diodoro Sículo, filho de Radamanto e Ariadne, sua sobrinha[2] ), foi um rei lendário de Quios, dizendo-se que trouxe a arte de fazer vinha à ilha. Tinha uma filha: Mérope.

Orion apaixonou-se por Merope mas Oenopion não aprovava o casamento. Orion violou Merope. Para se vingar, Oenopion embebedou Orion e arrancou-lhe os olhos, atirando-o de seguida para o mar.

Hefesto teve pena do cego Orion e deu-lhe Cedalion, um jovem rapaz ou ferreiro (depende da tradução) para servir-lhe de guia. Cedalion guiou-o para este, onde o Sol nascente devolveu-lhe a visão.

Orion decidiu então matar Oenopion, mas Hefesto tinha construido uma fortaleza subterrânea para o rei. Orion não conseguiu encontrar o rei e foi para Delos, onde conheceu uma nova paixão: Eos.

Referências

  1. Pseudo-Apolodoro, Biblioteca, Epítome, 1.9
  2. a b Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro V, 79.1