Equipe multidisciplinar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Uma equipe multidisciplinar é um grupo com diferentes especializações funcionais que trabalham para alcançar um objetivo comum. Ela pode incluir pessoal do departamento de finanças, marketing, operacional e de recursos humanos. Normalmente inclui funcionários de todos os níveis de uma organização. Os membros também podem vir de fora da organização (particularmente de fornecedores, principais clientes ou consultores).

Essas equipes geralmente funcionam como equipes auto-dirigidas que respondem à amplas, porém não específicas, diretivas. A tomada de decisão dentro de uma equipe pode depender de consenso, mas geralmente é levada por um gerente/técnico/líder da equipe.

Efeitos[editar | editar código-fonte]

Uma equipe multidisciplinar é um grupo de produção intelectual, material ou de ambos, onde é composta por integrantes que atuam em áreas diferentes, mas que se completam para o desenvolvimento de um projeto específico, é uma reunião de disciplinas sem que cada uma perca a sua identidade própria, seus métodos, teorias e pressupostos, assim, fazendo com que um mesmo tema ou objeto possa ser estudado sob o enfoque de diversas disciplinas. [1]

Diz-se, por exemplo, que uma equipe é multidisciplinar quando cada profissional detém conhecimentos em áreas específicas. Cada membro da equipe contribui com o conhecimento e a prática próprias da sua área de conhecimento e aprende com as demais áreas, porém sem abandonar a sua. [2]

Essas equipes também podendo ser chamadas de equipe multifuncional, time de trabalho, coité ou célula de trabalho, ao serem montadas levam em consideração o projeto que é proposto, assim montando uma equipe que acata inteiramente os requisitos necessários para o perfeito planejamento e desenvolvimento podendo essa equipe ser modificada ao passar do tempo e evolução do projeto para atenderem melhor. [1]

As equipes multidisciplinares geralmente são gerenciadas pelos gestores do planejamento esse podendo ser o patrocinador do projeto ou não, são as pessoas com mais conhecimento e interesse pelo que é proposto, este estabelecendo caminhos a serem percorridos e metas a serem traçadas. Seus subordinados em momento algum devem ser vistos com uma importância menor por fazerem parte de um todo onde cada um desempenha uma função primordial para o alcance do objetivo.[1]

Contar com equipes multidisciplinares, proporciona a condensação do conhecimento prático de diversos profissionais como, por exemplo, especialistas em tecnologia da informação, analistas de negócios e consultores com capacitação em redesenho de processos, e consequentemente, a organização como um todo, sofre menos com as mudanças. [3]

No ambiente empresarial, as equipes multidisciplinares são comumente utilizadas para processos de implantação de novos sistemas de gestão integrada, ou para promover mudanças em algum processo do dia a dia da empresa.

O método de trabalho é eficaz, pois mantém o enfoque na solução dos problemas no sistema de forma integrada, permitindo a formação de especialistas que acrescentarão às suas próprias capacidades a aptidão para atuar como membros de equipes multidisciplinares.[2]

O crescimento de equipes multidisciplinares auto-dirigidas tem influenciado os processos de tomada de decisão e das estruturas organizacionais. Apesar da teoria de gerenciamento desejar propor que todo tipo de estrutura organizacional necessita tomar decisões estratégicas, táticas e operacionais, novos procedimentos têm começado a surgir e que funcionam melhor com equipes.

A implantação de um deste sistema de gestão, é uma etapa complexa para uma empresa e que leva muitas vezes a mudanças organizacionais com impactos nos modelos de gestão, na arquitetura organizacional, no estilo gerencial, nos processos de negócios e, principalmente, nas pessoas. [3]

A contratação de profissionais experientes e que tem bons conhecimentos sobre negócios é considerado um aspecto crítico, principalmente para empresas de pequeno e médio porte, pois o custo é extremamente alto, principalmente quando se trata de projetos longos e complexos.[3]

Ícone de esboço Este artigo sobre Administração é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. a b c REZENDE, DENIS ALCIDES. Planejamento estratégico para organizações privadas e públicas: guia prático para elaboração do projeto de plano de negócios. Rio de Janeiro: Brasport, 2008.
  2. a b BARBIERI, JOSÉ CARLOS. . "A educação ambiental e a gestão ambiental em cursos de graduação em administração: objetivos, desafios e propostas". RAP. Visitado em 21/12/2014.
  3. a b c MENDES, JULIANA MEIGA, ESCRIVÃO FILHO, EDMUNDO. . "Sistemas integrados de gestão ERP em pequenas empresas: um confronto entre o referencial teórico e a prática empresarial". Gestão e Produção. Visitado em 21/12/2014.