Espectro contínuo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Espectro contínuo é um espectro que possui energias distribuídas continuamente em uma certa faixa de valores, em oposição ao espectro discreto ou de riscas, que contém apenas energias de certos valores bem definidos. Ocorre, por exemplo, na emissão da radiação beta[1] , nos raios-X de aparelhos médicos[2] e também emissão térmica de materiais incandescentes[3] . Um metal aquecido, por exemplo, emite um espectro contínuo.

O espectro contínuo visível possui todas as cores que o ser humano consegue ver a olho nu.

Referências

  1. Griffiths, David. Introduction to elementary particles. [S.l.]: John Wiley & Sons, 1987. p. 23. ISBN 0-471-61544-7
  2. Halliday, David; Resnick, Robert; Krane, Kenneth S.. Física. 5 ed. Rio de Janeiro: LTC, 2004. p. 214. vol. 4. ISBN 85-216-1406-3
  3. Eisberg, Robert; Resnick, Robert. Física Quântica: Átomos, moléculas, sólidos, núcleos e partículas. Rio de Janeiro: Campus, 1986. p. 20. ISBN 85-7001-309-4

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.