Eutetoide

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

O ponto E (eutetóide) é a menor temperatura de equilíbrio entre a ferrite e a austenite, correspondendo a cerca de 0,77% de carbono a 727°C. E os aços podem ser eutetóides, hipoeutetóides ou hipereutetóides. O termo eutético se refere ao equilíbrio entre fases líquida e sólida. Nesse caso, usamos o sufixo oide (= semelhante a) para indicar que o equilíbrio ocorre entre fases sólidas.

Esse ponto é o lugar do diagrama em que temos a convivência simultânea das três fases citadas acima, isto é, quando resfriamos o aço, teremos a transformação da austenite em ferrite e cementite. Especificamente para essa composição, a temperatura permanece constante enquanto a transformação não se completar totalmente.

O aço eutetóide é um aço que tem um teor de carbono de 0,77%, que tem como produto final as fases ferrite e cementite em contorno de grão (perlite). A essa reação é dado o nome de reação eutetóide, que é uma reação na qual temos a transformação de uma fase sólida (austenite) em duas fases sólidas (ferrite e cementite). A reação eutetóide se processa lentamente, pois é um processo em que temos que ter migração dos átomos de carbono para que as novas fases sejam formadas.

Como ocorre

Quando um aço de composição eutetóide é resfriado desde o campo austenítico e chega à temperatura eutetóide de 727 °C, a estrutura CFC da austenite torna-se instável e é necessário que haja uma transformação de estrutura (no caso a ferrite -CCC). Ocorre, porém, que a ferrite é uma fase em que a solubilidade do carbono é muito menor do que na austenite e nesse caso haverá uma quantidade de carbono excedente que irá formar outra fase, que é a cementite.

A formação da ferrite se dá a partir de pontos de maior energia, como por exemplo os contornos de grão, e vai crescendo em direção ao centro do grão. À medida que a ferrite cresce, o carbono em excesso vai sendo expulso para as regiões adjacentes, dando origem à cementite. Como existe a formação quase simultânea de vários núcleos de ferrite, a estrutura resultante passará a ser composta de regiões alternadas de ferrite e de cementite. Como consequência, ao final da transformação, toda a estrutura do aço será formada por lamelas de ferrite e cementite. Observada ao microscópio, essa estrutura lembra uma impressão digital e recebe o nome de perlite.