Cementita

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kristallstruktur Zementit.png

Cementita ou carboneto de ferro é um composto químico de fórmula química Fe3C e estrutura em forma de cristal ortorrômbico.1 Contém 6,67% de carbono e 93,33% de ferro. É um material duro e quebradiço e,1 apesar de ser comumente classificado como cerâmica em sua forma pura, é mais utilizado na metalurgia. É formado diretamente pelo derretimento do ferro fundido branco.

Metalurgia[editar | editar código-fonte]

No sistema ferro-carbono (ou seja, aços-carbono simples e ferros fundidos) ela é um constituinte comum pois ferrita pode conter, no máximo, 0,02% de carbono não combinado. Portanto, em aços carbono e ferros fundidos, que são resfriados lentamente, parte dos elementos formam a cementita.2 Ela é formada diretamente a partir da massa fundida no caso do ferro fundido branco. No aço carbono, ela se constitui de austenita durante o resfriamento ou de martensita durante a têmpera. Uma mistura íntima com ferrita, o outro produto da austenita, forma uma estrutura lamelar chamada perlita.

Forma pura[editar | editar código-fonte]

Mudanças de cementita ferromagnética para paramagnética à sua temperatura de Curie é de cerca de 480 K.3

Um carboneto de ferro natural (que contém pequenas quantidades de níquel e cobalto) ocorre em meteoritos de ferro e é chamado de cohenita em homenagem ao mineralogista alemão Emil Cohen, que o descreveu pela primeira vez.4

Outros carbonetos de ferro[editar | editar código-fonte]

Duas outras formas de carboneto de ferro metaestáveis ​​foram identificados em aço temperado. Carboneto (ε) Épsilon, hexagonais fechados Fe2-3C, precipitados em aços-carbono simples com teor de carbono > 0.2%, revenido a 100-200°C. Carboneto (ε-) não-estequiométrico dissolve-se acima de ~200°C, onde carbonetos da cementita de Hägg começam a formar-se. Carboneto de Hägg, monoclínico Fe5C2, precipita em aço ferramenta endurecido temperado em 200-300°C.5 6

Referências

  1. a b Smith 2006, p. 363
  2. Smith 2006, pp. 366–372.
  3. S.W.J. Smith; W. White; S.G. Barker. (1911). "The Magnetic Transition Temperature of Cementite" (em inglês). Proc. Phys. Soc. London 24 (1): 62–69. DOI:10.1088/1478-7814/24/1/310.
  4. Vagn F. Buchwald, Handbook of Iron Meteorites, University of California Press 1975.
  5. G. Hägg, Z. Krist., Vol. 89, p 92-94, 1934.
  6. W.F. Smith, Structure and Properties of Engineering Alloys, McGraw-Hill Inc., 1981, p 61-62, ISBN 0-07-0585601.

Leitura adicional[editar | editar código-fonte]

  • Smith, William F.; Hashemi, Javad. Foundations of Materials Science and Engineering (em inglês). 4ª ed. [S.l.]: McGraw-Hill, 2006. ISBN 0-07-295358-6

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um composto inorgânico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.