Felisberto Inácio da Cunha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Felisberto Inácio da Cunha
Barão de Correntes
Nascimento 11 de novembro de 1824
Pelotas
Morte 19 de dezembro de 1896 (72 anos)
Pelotas
Ocupação Comerciante e político

Felisberto Inácio da Cunha, primeiro e único barão de Correntes (Pelotas, 11 de novembro de 1824 — Pelotas, 19 de dezembro de 1896) foi um comerciante e político brasileiro.

Filho de José Inácio da Cunha e Zeferina Gonçalves da Cunha, foi enviado ainda criança para o Rio de Janeiro, para ser criado por seu tio, dono de um comércio.[1] Casou duas vezes, a primeira com Maria Antônia Coelho, depois com Silvana Belchior Coelho; deixando sete filhos.[2]

Anos depois, retorna à Pelotas, para estabelecer uma charqueada junto com um primo e cunhado.[1] Mais tarde passa a administrar os negócios do avô materno, Antônio Ferreira da Bica.[1]

Envolveu-se com a política desde cedo, entrando para o Partido Liberal.[1] Foi vereador em Pelotas, deputado provincial e comandante da Guarda Nacional.[2] Foi uma das figuras importantes que lutaram pelo abolicionismo, motivo pelo qual recebeu o título de barão de Correntes.[1] Libertou todos seus escravos no primeiro semestre de 1884[3] , em número de 200, que continuaram trabalhando para ele como operários livres.[2]

Referências

  1. a b c d e PORTO-ALEGRE, Achylles, Homens Ilustres do Rio Grande do Sul. Porto Alegre : Livraria Selbach, 1917.
  2. a b c SPALDING, Walter. Construtores do Rio Grande. Livraria Sulina, Porto Alegre, 1969, 3 vol., 840pp.
  3. Sousa Docca, Emílio Fernandes de, História do Rio Grande do Sul. Rio de Janeiro : Edição das Organizações Simões, 1954. Página 392.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.