Fernando Alberto II de Brunswick-Wolfenbüttel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fernando Alberto II
Duque de Brunswick-Wolfenbüttel
Ferdinand Albrecht II Braunschweig.jpg
Fernando Alberto II
Governo
Consorte Antónia Amália de Brunswick-Wolfenbüttel
Vida
Nascimento 29 de Maio de 1680
Morte 2 de Setembro de 1735 (55 anos)
Filhos Carlos I de Brunswick-Wolfenbüttel
António Ulrich de Brunswick-Wolfenbüttel
Isabel Cristina de Brunswick-Wolfenbüttel
Luís Ernesto de Brunswick-Wolfenbüttel
Fernando de Brunswick-Wolfenbüttel
Luísa de Brunswick-Wolfenbüttel
Sofia Antónia de Brunswick-Wolfenbüttel
Alberto de Brunswick-Wolfenbüttel
Carlota de Brunswick-Wolfenbüttel
Teresa de Brunswick-Wolfenbüttel
Juliana Maria de Brunswick-Wolfenbüttel
Frederico Guilherme de Brunswick-Wolfenbüttel
Frederico Francisco de Brunswick-Wolfenbüttel
Pai Fernando Alberto I de Brunswick-Wolfenbüttel
Mãe Cristina de Hesse-Eschwege

Fernando Alberto de Brunswick-Wolfenbüttel (29 de maio de 1680 - 2 de setembro de 1735), duque de Brunswick-Lüneburg, foi um oficial do exército do Império Sacro Romano-Germânico. Foi príncipe de Wolfenbüttel em 1735.

Família[editar | editar código-fonte]

Fernando foi o sexto filho e terceiro varão do duque Fernando Alberto I de Brunswick-Wolfenbüttel e da princesa Cristina de Hesse-Eschwege. Os seus avós paternos eram Augusto, o Jovem de Brunswick-Wolfenbüttel e a duquesa Sofia Isabel de Mecklemburgo-Güstrow. Os seus avós maternos eram o conde Frederico de Hesse-Eschwege e a princesa Leonor Catarina de Zweibrücken.1

Carreira militar[editar | editar código-fonte]

Fernando Alberto lutou ao lado do imperador Leopoldo I durante a Guerra de Sucessão Espanhola. Em 1704 tornou-se seu adjunto, em 1707 general-major e, em 1711 tenente-general de campo. Durante a Guerra Austro-Turca de 1716-18, lutou sob o comando do príncipe Eugénio de Saboia, participando nas batalhas de Belgrado e Petrovaradin, tornando-se comandante da fortaleza de Komárno. Em 1723 tornou-se marechal de campo e, em 1733, general de campo.

Após a morte do seu primo, o duque Luís Rudolfo de Brunswick-Wolfenbüttel, em março de 1735, Fernando Alberto herdou o principado de Wolfenbüttel e deixou a sua posição como marechal de campo. Morreu seis meses depois.

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

Fernando Alberto casou-se com a filha do seu primo Luís Rudolfo, a princesa Antónia Amália de Brunswick-Wolfenbüttel. Tiveram os seguintes filhos:

  1. Carlos I de Brunswick-Wolfenbüttel (1 de agosto de 1713 - 26 de março de 1780) casado com a princesa Filipina Carlota da Prússia; com descendência.
  2. António Ulrich de Brunswick-Wolfenbüttel (28 de agosto de 1714 - 4 de maio de 1774) casado com a grã-duquesa Ana Leopoldovna da Rússia; com descendência.
  3. Isabel Cristina de Brunswick-Wolfenbüttel (8 de novembro de 1715 - 13 de jJaneiro de 1797) casada com o rei Frederico II da Prússia; sem descendência.
  4. Luís Ernesto de Brunswick-Wolfenbüttel (25 de setembro de 1718 - 12 de maio de 1788) sem descendência.
  5. Fernando de Brunswick-Wolfenbüttel (12 de janeiro de 1721 - 3 de julho de 1792) sem descendência.
  6. Luísa de Brunswick-Wolfenbüttel (29 de janeiro de 1722 - 13 de janeiro de 1780) casada com o príncipe Augusto Guilherme da Prússia; com descendência.
  7. Sofia Antónia de Brunswick-Wolfenbüttel (23 de janeiro de 1724- 17 de maio de 1802) casada com Ernesto Frederico de Saxe-Coburgo-Saalfeld; com descendência.
  8. Albert de Brunswick-Wolfenbüttel (17251745) sem descendência.
  9. Carlota de Brunswick-Wolfenbüttel (17251766) sem descendência.
  10. Teresa Natália de Brunswick-Wolfenbüttel (4 de junho de 1728 - 26 de junho de 1778) sem descendência.
  11. Juliana Maria de Brunswick-Wolfenbüttel (4 de setembro de 1729 - 10 de outubro de 1796) casada com o rei Frederico V da Dinamarca; com descendência.
  12. Frederico Guilherme de Brunswick-Wolfenbüttel (17311732) morreu bebé.

Referências

  1. . Arnold McNaughton, The Book of Kings: A Royal Genealogy, in 3 volumes (London, U.K.: Garnstone Press, 1973), volume 1, page 2