Forma segue a função

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto.
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

A forma segue a função, ou form follows function[1] , é um princípio do design funcionalista associado à arquitetura e design moderno do século XX. É também uma célebre frase proferida pelo arquiteto proto-moderno Louis Sullivan, cuja influência na arquitetura moderna foi considerável.

No contexto das profissões ligadas ao projeto, a forma segue a função parece expressar um claro bom senso. Ou seja, para atender as necessidades gerais da sociedade, o projetista deve configurar a forma a partir da função específica do objeto a ser produzido. De uma certa maneira, a visão funcionalista pode libertar a forma de uma miopia projetual, mas pode também, em uma análise mais atenta, ser um princípio problemático.[2]

Em design[editar | editar código-fonte]

Ao final da década de 1910 o princípio forma segue a função e a crítica ao ornamento foram adotados por designers e aplicados aos projetos de design moderno, a escola de design Bauhaus teve grande influência nesse sentido.[3] [4]

No início desse processo o funcionalismo foi muito importante para afastar conceitos antiquados sobre a forma e desenvolver uma estética compatível com a indústria em geral. Mas as formas foram tão refinadas e purificadas que acabaram sendo "desumanizadas", toda identificação de individualidade fora despida dos objetos, mantendo-se apenas um estilo formal modernista. Talvez isso seja especialmente verdadeiro na Escola de Ulm, que adotou um extremo funcionalismo, onde a metodologia de design pode ter se tornando mais ideológica do que prática.

O problema é que muitos interpretaram o princípio funcionalista como um tentativa de se configurar as formas ou metodologias ideais para se projetar. Mas nos últimos anos esse projeto moderno foi severamente criticado por designers procurando uma visão mais plural e relativista sobre o design.

Embora possamos perceber uma superação desses exageros funcionalistas no design contemporâneo, o princípio funcionalista moderno continua influenciando a indústria até hoje. E isso talvez aconteça, não por uma imposição ideológica, mas porque, o princípio do design funcionalista continua se realizando plenamente em alguns setores.

Referências

  1. "Origin and meaning of form follows function". Página acessada em 26 de março de 2013.
  2. "How form functions: On esthetics and Gestalt theory". Página acessada em 26 de março de 2013.
  3. The Demise of ‘Form Follows Function’. Página acessada em 26 de março de 2013.
  4. "Infográfico: A Bauhaus: Quando a Forma segue a Função". Página acessada em 26 de março de 2013.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Design é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.