Frederico I de Saxe-Gota-Altemburgo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Frederico I de Saxe-Gota-Altemburgo
Duque de Saxe-Gota e Altemburgo
Duque de Saxe-Gota e Altemburgo
Período 1675–1691
Predecessor Ernesto I de Saxe-Gota
Sucessor Frederico II de Saxe-Gota-Altemburgo
Cônjuge Madalena Sibilia de Saxe-Weissenfels
Cristina de Baden-Durlach
Descendência
Ana Sofia de Saxe-Gota-Altemburgo
Madalena Sibila de Saxe-Gota-Altemburgo
Doroteia Maria de Saxe-Gota-Altemburgo
Frederica de Saxe-Gota-Altemburgo
Frederico II de Saxe-Gota-Altemburgo
João Guilherme de Saxe-Gota-Altemburgo
Isabel de Saxe-Gota-Altemburgo
Joana de Saxe-Gota-Altemburgo
Pai Ernesto I de Saxe-Gota
Mãe Isabel Sofia de Saxe-Altemburgo
Nascimento 15 de julho de 1646
Gota, Saxe-Gota, Sacro Império Romano-Germânico
Morte 2 de agosto de 1691 (45 anos)
Friedrichswerth, Saxe-Gota, Sacro Império Romano-Germânico

Frederico I de Saxe-Gota-Altemburgo (15 de julho de 1646 - 2 de agosto de 1691), foi um duque de Saxe-Gota-Altemburgo. Era quarto filho, mas o primeiro que chegou à idade adulta do duque Ernesto I de Saxe-Gota e da duquesa Isabel Sofia de Saxe-Altemburgo.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Quando Ernesto I herdou o ducado de Saxe-Altemburgo em 1672, nomeou Frederico seu regente. Em 1674, Ernesto, que já estava doente, nomeou Frederico regente de todos os seus territórios.

Após a morte do seu pai em 1675, Frederico assumiu o trono de ambos os ducados. Contudo, devido à lei da sua casa real, teve de dar permissão aos seus seis irmão mais novos para participarem no governo. Inicialmente, todos concordaram em criar uma casa comum para todos os irmãos no Schloss Friedenstein, mas este acordo só durou até 1676.

Depois, começaram as negociações para a divisão da herança paterna. Tal foi finalmente conseguido a 24 de fevereiro de 1680. Frederico ficou com Gota, Teneberga, Wachsenburg, Ichtershausen, Georgenthal, Schwarzwald, Reinhardsbrunn, Volkenrode, Oberkranichfeld, Orlamünde, Altemburgo e Tonna. Estas cidades formavam virtualmente o antigo ducado de Saxe-Gota-Altemburgo. Consistiam em três áreas grandes e consistentes à volta de Gota, Kahla e Altemburgo, bem como seis enclaves mais pequenos.

Frederico continuou o trabalho do seu pai. Para evitar futuras disputas entre os seus descendentes, estabeleceu a lei da primogenitura na sua casa real em 1685, lei essa que recebeu o apoio imperial em 1688. Por volta de 1680, Frederico passou a viver no Lustschloss Friedrichswerth, perto da aldeia de Erffa, a aproximadamente 20 quilómetros de distância de Gota. A aldeia passou a chamar-se Friedrichswerth em sua honra.

Em 1683, Frederico criou o Teatro de Gota (Gothaer Schloßtheater) que ainda existe hoje em dia. Também se dedicava à escrita de diários que se tornaram uma das fontes mais importantes da sua época. Frederico participou na Grande Guerra Turca contra os turcos e na Guerra dos Nove Anos contra a França. Contudo, acabou por arruinar as finanças do seu pequeno ducado devido aos investimentos que fez para manter o seu exército que, na altura da sua morte, contava mais mais de 10.000 homens.

Casamentos e descendência[editar | editar código-fonte]

Frederico casou-se pela primeira vez em Halle com a duquesa Madalena Sibila de Saxe-Weissenfelds a 14 de Novembro de 1669. Tiveram oito filhos:

  1. Ana Sofia de Saxe-Gota-Altemburgo (22 de dezembro de 167028 de dezembro de 1728), casada com o príncipe Luís Frederico I de Schwarzburg-Rudolstadt; com descendência.
  2. Madalena Sibila de Saxe-Gota-Altemburgo (30 de setembro de 16712 de março de 1673), morreu com um ano e meio de idade.
  3. Doroteia Maria de Saxe-Gota-Altemburgo (22 de janeiro de 167418 de abril de 1713), casado com o duque Ernesto Luís I de Saxe-Meiningen; com descendência.
  4. Frederica de Saxe-Gota-Altemburgo (24 de março de 167528 de maio de 1709), casado com o príncipe João Augusto de Anhalt-Zerbst; sem descendência.
  5. Frederico II de Saxe-Gota-Altemburgo (28 de julho de 167623 de março de 1732), casado com a princesa Madalena Augusta de Anhalt-Zerbst; com descendência.
  6. João Guilherme de Saxe-Gota-Altemburgo (4 de outubro de 167715 de agosto de 1707), general imperial, morto em batalha
  7. Isabel de Saxe-Gota-Altemburgo (7 de janeiro de 167922 de junho de 1680), morreu de varíola com um ano e cinco meses.
  8. Joana de Saxe-Gota-Altemburgo (1 de outubro de 16809 de julho de 1704), casada com o duque Adolfo Frederico II de Mecklemburgo-Strelitz; sem descendência.

Frederico voltou a casar-se a 14 de agosto de 1681 em Ansbach, desta vez com a duquesa Cristina de Baden-Durlach. Não tiveram filhos.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de Frederico I de Saxe-Gota-Altemburgo em três gerações[1]
Frederico I de Saxe-Gota-Altemburgo Pai:
Ernesto I de Saxe-Gota
Avô paterno:
João II de Saxe-Weimar
Bisavô paterno:
João Guilherme de Saxe-Weimar
Bisavó paterna:
Doroteia Susana de Simmern
Avó paterna:
Doroteia Maria de Anhalt
Bisavô paterno:
Joaquim Ernesto de Anhalt
Bisavó paterna:
Leonor de Württemberg
Mãe:
Isabel Sofia de Saxe-Altemburgo
Avô materno:
Isabel de Brunswick-Wolfenbüttel
Bisavô materno:
Henrique Júlio de Brunswick-Wolfenbüttel
Bisavó materna:
Isabel da Dinamarca
Avó materna:
João Filipe de Saxe-Altemburgo
Bisavô materno:
Frederico Guilherme I de Saxe-Weimar
Bisavó materna:
Maria Ana de Neuburg

Referências

  1. The Peerage, consultado a 25 de fevereiro de 2013

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Die Tagebücher 1667-1686 (Publicações dos Arquivos Estatais da Turíngia, Gota IV) publicado por Roswitha Jacobsen. 3 volumes, Weimar 1998-2003.
  • Der alchemistische Nachlaß Friedrichs I. von Sachsen-Gotha-Altenburg (Quellen und Forschungen zur Alchemie 1), descrito por Oliver Humberg, Elberfeld 2005.
  • August Beck, Friedrich I., Herzog von Sachsen-Gotha und Altenburg. In: Allgemeine Deutsche Biographie (ADB). vol VIII. Duncker & Humblot, Lípsia 1878, p. 2.
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Frederico I de Saxe-Gota-Altemburgo