Geotropismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Compensation mushroom.png

Geotropismo é um tipo de tropismo que ocorre quando uma planta é colocada horizontalmente, as zonas do caule e da raiz voltadas para baixo recebem maior quantidade de auxinas do que as zonas superiores.

A elevada concentração de auxinas favorece o crescimento do caule e inibe o crescimento da raiz. Em consequência, a região do caule voltada para baixo alonga-se mais rapidamente que a região superior, dirigindo-se a curvatura do caule para a parte superior. Diz-se que o caule tem gravitropismo negativo(-).

No caso da raiz, a zona inferior cresce mais lentamente que a zona superior, o que faz com que nesse órgão apareça uma curva de crescimento dirigida para baixo, designando-se este tipo de movimento por gravitropismo positivo(+).

Recomendado: Crescimento de órgão vegetal resultante do efeito da gravidade. É positivo quando segue a direção da gravidade (crescimento das raízes) e negativo quando é oposto (crescimento dos ramos).

Plagiotropismo[editar | editar código-fonte]

Plagiotropismo é a orientação de uma planta no que se refere a sua curvatura do crescimento de forma a que seu eixo tenha um ângulo diferente de 90 graus em relação à linha da força gravitacional.[1] É um crescimento estimulado por forças gravitacionais, ou seja, um exemplo de gravitropismo ou geotropismo.[1] É um tipo de crescimento comum em raízes secundárias.[2]

Diagravitropismo[editar | editar código-fonte]

Diagravitropismo é uma espécie de geotropismo na qual o crescimento da planta é orientado de forma a que seu eixo forme um ângulo reto em relação ao campo gravitacional. Esse tipo de crescimento é comum em rizomas e estolões.[1]

Gravitropismo (geotropismo): mecanismos de percepção da gravidade[editar | editar código-fonte]

Como a ação da gravidade atua sobre todo o corpo da planta, há hipóteses de mecanismos de resposta baseados em corpos em queda ou sedimentação. A maior probabilidade, neste sentido, é a ação dos amiloplastos (compartimentos que contêm amido) presentes nas raízes das plantas e também na bainha amilóide, nas partes aéreas. Esta hipótese é chamada de estatólito-amido, sistema que ocorre em células denominadas estatócitos. As moléculas de amido contidas em estatólitos (plastídeos especializados na percepção da gravidade) pressionam o retículo endoplasmático em orientações que acarretam diferentes respostas da planta. [3]

Papel das Auxinas[editar | editar código-fonte]

En respuesta al estímulo de la gravedad producida por la planta de auxina es transportada lateralmente a la parte inferior de la rama. Auxina estimula el alargamiento de esta región mediante la aceleración de su crecimiento, mientras que el otro lado ha reducisjksjkjskjsjiuia

el Crecimiento. ESTO Género diferencial ONU growth, que planta Haciendo doble en la dirección al estímulo opuesta gravitacional, causando geotropism negativo Una. En la raíz, es la auxina termina inhibición Una Generando en el Crecimiento de la zona baja, causada por supraótima concentration uno, que Haciendo La Curva del Cuerpo Hacia abajo, patadas estímulo Hacia el. [3]

Referências

  1. a b c Thain, Hickman; M., M.. Dictionary of Biology. [S.l.: s.n.], 2004. 551-552 p. ISBN 978-0-141-01396-1
  2. Maria do Carmo de C. D. Costa. Fisiologia dos movimentos.
  3. a b TAIZ, L, ZEIGER, E. Fisiologia Vegetal. Porto Alegre: Artmed, 4ª Ed., 2009
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Geotropismo