Grelo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde novembro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Rapini.jpg

Um grelo (ou o plural grelos) é um nome genérico para um rebento de uma planta, muito apreciado em Portugal e na Galiza como acompanhamento de culinária portuguesa. Os cultivares mais representativos na culinária portuguesa são o nabo, a couve, e a nabiça (também conhecida como colza).

A aparência é a dum talo mais ou menos grosso do qual saem algumas folhas e no extremo as flores.

O grelo é comestível enquanto está tenro. Quando a flor desabrocha o grelo endurece e já não é possível o seu consumo, pois não amolece por muito que se coza.

Um bom sistema para saber se o grelo é mole ou não consiste em fazer um corte transversal no seu extremo. Se o centro estiver muito branco (branco neve) o grelo já não é comestível por causa da sua dureza.

Dependendo do gosto de cada um, o sabor naturalmente amargo dos grelos pode ser eliminado escaldando-os primeiro em água a ferver, mudando a água posteriormente. Um modo de preparação frequente é salteá-los com alho, aproveitando eventualmente a gordura da carne (especialmente se for para acompanhar Alheira de Mirandela).

Propriedades[editar | editar código-fonte]

Além de possuir um alto teor em vitaminas, os grelos ajudam a prevenir o câncer. Esta propriedade foi descoberta pela Misión Biolóxica de Galicia, centro dependente do Consello Superior de Investigacións Científicas (CSIC). Esta propriedade é uma consequência dos glucosinolatos, responsáveis pelo sabor azedo característico da verdura.

O grelo é rico em vitaminas e cálcio, fazendo do grelo um substituto parcial do leite em especial para os alérgicos à lactose. Por este motivo também, são recomendáveis a pessoas que padeçam de osteoporose.

Quando se submete o grelo a altas temperaturas de cozedura, parte dos nutrientes perdem-se de modo irremediável enquanto que a outra parte fica no alimento e na água onde de cozedura, pelo que é recomendável comê-los com o seu caldo para aproveitar assim os glucosinolatos que previnem o cancro. Outras maneiras de conservar as suas propriedades são a sua cozedura a vapor ou cozinhá-los numa frigideira de grelhar.

Calão[editar | editar código-fonte]

Especialmente entre pessoas do sul de Portugal ou pessoas pouco familiarizadas com a planta, a palavra grelo pode ser considerada rude, uma vez que em linguagem brejeira serve para denotar o órgão sexual feminino, a zona do monte púbico e dos pêlos púbicos, ou apenas o clitóris. O significado exacto varia de acordo com a região e o meio social do interlocutor, bem como da frequência de utilização.

Referências