Interdição aérea

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

A Interdição aérea é o uso de aviões para atacar alvos táticos terrestres que não estejam em proximidade às forças terrestres amigas. Diferentemente do apoio aéreo aproximado, a interdição não apoia diretamente as operações terrestres e não é detalhadamente coordenada com as tropas amigas terrestres. E ao contrário do bombardeio estratégico, a interdição aérea não tem a pretensão de ser uma campanha aérea independente; seu objetivo primordial é permitir as operações terrestres através do ataque às linhas de suprimento e reforço inimigas, e não derrotar o inimigo através do poder aéreo isoladamente. Diferenciam-se de interceptadores pois atacam alvos em terra, e não outras aeronaves.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.