Internato hospitalar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde dezembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

O internato hospitalar corresponde ao período dos últimos anos do curso de graduação em medicina (em geral os últimos dois anos), no qual o aluno tem um estágio automático em um ou vários hospitais, no qual acompanha as disciplinas básicas na medicina: Saúde Coletiva, Clinica Médica, Pediatria, Ginecologia e Obtestrícia e Cirurgia Geral.[1]

Classificado estagiário padrão, o acadêmico de medicina está sob supervisão direta do médico responsável pelo serviço (staff), mas com contato mais próximo dos residentes (em especial os R1). Classicamente, tem como atribuições serviços menos especializados e mais "braçais", sendo este estágio supervisionado sua oportunidade de iniciar a prática de tomada de decisões clínicas e aquisição de destreza em procedimentos médicos.

A carga horária mínima do estágio curricular deverá atingir 35% da carga horária total do Curso de Graduação em Medicina devendo incluir atividades no primeiro, segundo e terceiro níveis de atenção em cada área. No máximo 20% desta carga horária poderá ser destinada a atividades teóricas, sendo, portanto, a característica principal dessa etapa do curso de graduação a atividade prática.[2]

O Colegiado do Curso de Graduação em Medicina poderá autorizar, no máximo 25% da carga horária total estabelecida para este estágio, a realização de treinamento supervisionado fora da unidade federativa, preferencialmente nos serviços do Sistema Único de Saúde, bem como em Instituição conveniada que mantenha programas de Residência credenciados pela Comissão Nacional de Residência Médica e/ou outros programas de qualidade equivalente em nível internacional.

Objetivos[editar | editar código-fonte]

  • Consolidar os conhecimentos e habilidades adquiridos pelo aluno nos oito primeiros semestres letivos do Curso de Medicina através da interação do aluno com usuários e profissionais da área de saúde nos diferentes cenários de aprendizagem (Hospital Universitário, Hospitais Públicos e Privados conveniados, Rede Municipal de Saúde).
  • Possibilitar ao aluno a atuação nos diferentes níveis de atenção à saúde através do contato com problemas reais, para que o mesmo possa assumir responsabilidades crescentes como agente prestador de cuidados e atenção, compatíveis com seu grau de autonomia e estar apto a assumir posições de liderança com compromisso, responsabilidade e habilidade para tomada de decisões .
  • Vincular, através da integração ensino-serviço, a formação médico-acadêmica às necessidades sociais da saúde, de acordo com o sistema de saúde do país.
  • Estimular ao aluno tornar-se crítico e responsável pelo processo de aprendizagem no decorrer de sua vida profissional
  • Para consecução de seus objetivos o Internato deverá:
    • Proporcionar ao interno condições de alcançar os objetivos gerais e específicos de cada área de estágio.
    • Priorizar a aquisição de habilidades e atitudes específicas para cada área de estágio, de acordo com os respectivos programas.
    • Intensificar a relação do interno com os usuários do sistema de saúde e suas famílias e com todos os profissionais da área da saúde.
    • As competências e objetivos específicos de cada uma das áreas, deverão constar de seus respectivos programas.

Referências