João Frederico Normano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

João Frederico Normano (John F. Normano, J. F. Normano; n. Kiev, 12 de Julho de 188725 de Abril de 1945; nome verdadeiro: Isaac Ilyich Levin / Исаак Ильич Левин) foi um historiador econômico e banqueiro nascido no antigo Império Russo.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Isaac Levin foi um Professor Assistente de economia na Universidade de São Petersburgo. Em 1918 ele escreveu um artigo crítico sobre o pensamento econômico de Lenin e foi para o exílio.[1] Em Berlim, ele se tornou um banqueiro de sucesso, mas no início da crise bancária, ele era procurado por falsificar letras de câmbio. Ele fugiu para o Brasil em 1929, mudou seu nome para "João Frederico Normano" e baixou a idade.[2] Com essa falsificação dupla de sua identidade, ele conseguiu em 1931 um emprego como "lecturer" na Universidade Harvard, e foi director-adjunto do "Harvard Bureau for Economic Research in Latin America".[3] Pouco depois, ele publicou seu primeiro livro em inglês, sobre os interesses da Europa e dos Estados Unidos na dominação econômica de América Latina.[4] Seu segundo livro, sobre a história econômica do Brasil, estava pronto para impressão, quanto ele foi identificado em janeiro de 1933 pela polícia alemã como Isaac Levin. O "Caso Normano" levou ao conflito diplomático. O Ministério do Exterior alemão pediu sua extradição, mas Levin recebeu apoio de organizações judaicas, e o tribunal decidiu a seu favor.[5] Ele perdeu a sua posição na Universidade Harvard, mas não teve que deixar os Estados Unidos. Seu livro sobre o Brasil foi publicado em 1935.[6] "J. F. Normano" manteve-se um nome respeitado na ciência e consultoria política até a morte do cientista em abril de 1945, em Nova York.[7] Somente em 2010, um livro foi publicado sobre "Isaak Ilyich Levin" em Moscou, com uma nova edição de alguns de seus trabalhos em russo, mencionando também seu segundo nome.[8]

Principais obras[editar | editar código-fonte]

  • Normano, J. F.: The Struggle for South America. Economy and Ideology, London 1931. Edição brasileira: A Luta pela América do Sul, São Paulo 1944.
  • Normano, J. F.: Brazil – A Study of Economic Types, Chapel Hill 1935. Edição brasileira: J. F. Normano: Evolução econômica do Brasil, São Paulo 1939, 1945 e 1975.
  • Normano, J. F.: The Spirit of American Economics, Nova York 1943.
  • Normano, J. F.: Asia between Two World Wars, Nova York 1944.
  • Normano, J. F.: The Spirit of Russian Economics, Nova York 1945.
  • Normano, J. F. (ed.): El Pensamiento Económico Latinoamericano, Mexico (Fondo de Cultura Económica) 1945.

Literatura[editar | editar código-fonte]

  • Andrei A. Belych (ed.): И.И. Левин: Акционерные коммерческие банки в России (I. I. Levin: Bancos comerciais na Rússia), Moscou 2010.
  • Hans H. Lembke: Bankier, Fälscher, Historiker. Der Weg des Isaac Lewin durch die Geschichte seiner Zeit (Banqueiro, falsificador, historiador. O caminho do Isaac Levin através da história), Friburgo (Alemanha) 2012.

Referências

  1. Belych, Andrei (ed.)., pg. 345-358, ver a lista de Literatura.
  2. Lembke, Hans H., pg. 179-183, ver a lista de Literatura.
  3. The New York Times, 21 de agosto de 1932.
  4. “The Struggle for South America”, ver a lista de Principais obras.
  5. The Harvard Crimson, 1 de Junho de 1932. http://www.thecrimson.com/article/1934/6/1/normano-is-freed-after-battle-of/.
  6. ”Brazil – A Study of Economic Types”, ver a lista de Principais obras.
  7. The New York Times, 26 de abril de 1945.
  8. Belych, Andrei (ed.)., ver a lista de Literatura.