José Manuel Barata Feyo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

José Manuel Barata-Feyo é um jornalista português (Soalheira, 1947), com um vasto currículo no jornalismo português, nomeadamente na RTP e na Grande Reportagem, da qual foi um dos fundadores.

Depois do liceu em Portugal, exilou-se em França, onde se licenciou em Filosofia (Universidade de Paris Nanterre[1] ). Posteriormente estagiou em vários jornais franceses, até chegar a assitente do director do New York Times News Service para a Europa, África e Médio Oriente, e da directora das emissões de língua estrangeira da Radio France International.

O "salto" para a televisão aconteceu como correspondente da RTP2 em França; posteriormente foi Director de Informação da RTP2.

Na RTP1 foi Chefe do Gabinete de Projectos Especiais e Chefe de Redacção dos programas "Grande Reportagem", "Portugal Sem Fim" e "Sinais do Tempo", e, de 1995 a 1998, Director de Actualidades da RTP1 e RTP2.

Paralelamente desenvolveu uma actividade na imprensa escrita, da qual se destaca a fundação da revista Grande Reportagem, publicação que marcou o jornalismo português dos anos 80's.

Prémios[editar | editar código-fonte]

  • Prémio Frantz Fanon da URTNA

Livros[editar | editar código-fonte]

  • Jita - a guerra dos Robinsons (Amigos do Livro)1985
 RTP - O Fim Anunciado (Oficina do Livro) 2002
 Grande Reportagem (Oficina do LIvri)2006
 O Grande Embuste (Clube do Autor) 2012

Referências