José de Avelar e Almeida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Armas do barão de Ribeirão.

José de Avelar e Almeida, primeiro e único barão de Ribeirão, (c. 181026 de março de 1874) foi fazendeiro cafeicultor no município de Vassouras, na então província do Rio de Janeiro.

Era filho de Manuel de Avelar e Almeida e de Susana Maria de Jesus, açorianos oriundos da Ilha das Flores.

Casou-se com Ana Barbosa de Sá, natural de Vassouras, filha de Francisco Rodrigues Barbosa e de Mariana Rosa de Jesus, irmã do barão de Santa Fé, sobrinha paterna do barão de Santa Justa e neta de Francisco Rodrigues Alves, fundador da cidade de Vassouras.

Eram proprietários das fazendas Mato Dentro, Ribeirão e Cachoeira, além de possuir rica residência na parte central da vila de Vassouras, posteriormente utilizada durante décadas como sede do fórum municipal e, atualmente, utilizada como sede da prefeitura.

Chefe de uma grande família, quando faleceu, já viúvo, na fazenda Ribeirão, após longa enfermidade, o barão do Ribeirão tinha catorze filhos e quarenta netos. No necrológio publicado na imprensa vassourense, foi lembrado como um dos "anciões da comunidade", tendo sido exaltados seu caráter e sua probidade, bem como suas origens humildes, pertencente a uma das famílias precursoras da cafeicultura na região.

Foi enterrado no cemitério da Confraria de Nossa Senhora da Conceição de Vassouras.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • DE MORAIS, Roberto Menezes, NOVAIS, Vilma Dutra. Notas para a correção à genealogia dos Rodrigues Alves Barbosa de Vassouras. Rio das Flores, 2001.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.